Publicidade Topo

notícias

Imbituva proíbe aglomerações e flexibiliza restrições ao comércio

Comércio tem regras flexibilizadas, mas ainda precisa seguir restrições; aglomerações com mais de 10 pessoas estão proibidas. Regras começam a valer nesta quarta-feira

Imagem da Vila Zezo, em Imbituva. Foto: Geraldo Bubniak/AEN

A partir desta quarta-feira (03) está proibido a realização de aglomerações com mais de dez pessoas em confraternizações, eventos públicos ou particulares em Imbituva. A decisão foi publicada em um decreto na terça-feira (02), que também proíbe a circulação das pessoas das 22 horas até às 05 horas. O decreto tem validade até o dia 13 de março.

O decreto ainda flexibiliza restrições para o comércio, permitindo o seu funcionamento. Os estabelecimentos poderão atender o público de segunda a sábado, mas precisam respeitar restrições na quantidade de pessoas que podem estar dentro dos estabelecimentos. Um funcionário deverá ser designado para fazer o controle de entrada e saída de consumidores, controlando ainda o distanciamento entre as pessoas.

Entre os estabelecimentos que podem funcionar com estas regras estão: lojas varejistas e atacadistas, bares, associações, salões de beleza, barbearias, estabelecimentos de estéticas, massagistas. As academias de ginástica e estúdios de pilates poderão fazer atendimentos individuais, de segunda a sexta-feira, das 7 h às 21 h e aos sábados das 7 às 12 h. 

Quem desrespeitar as regras vigentes poderá ser multado. Segundo o decreto, pessoas físicas que estiverem promovendo aglomerações poderão ser multadas em R$ 111,21. Já as pessoas físicas ou jurídicas que organizarem as aglomerações poderão ser multadas em até R$1.112,10.  

 Quer receber notícias locais?

O decreto ainda estabelece multa para quem não usar máscara em transporte coletivo, táxi e em estabelecimentos essenciais como mercado, farmácias, entre outros. A multa pode chegar a R$ 111,21. Em caso de reincidência, as multas serão dobradas. A Vigilância Sanitária é uma das responsáveis pela fiscalização. O telefone para denúncias de não cumprimento das regras é (42) 3436-1438.

Em entrevista à Rádio Ondas FM, o prefeito de Imbituva, Celso Kubaski, explicou sobre a decisão para que estabelecimentos funcionassem com restrições, diferente do que o decreto do Governo do Estado estabeleceu. 

O prefeito disse que em Imbituva há apenas uma pessoa com Covid-19 internada no Pronto Atendimento e que a circulação de pessoas não diminuiu com o decreto estadual. Contudo, os pequenos comerciantes podem ter prejuízos se ficarem fechados. Por isso, decidiu flexibilizar. “O que eu percebi, e que a população em geral percebeu, é que o decreto do Estado é importante. O caos está instalado, repetindo mais uma vez. Mas eu estive no sábado andando pelo nosso município e não diminuiu o número de pessoas na rua, não diminuiu o número de pessoas nos mercados, nos postos de combustíveis. E o que a gente percebe é que é só o pequeno comerciante, o pequeno produtor, inclusive, que vem trazer as coisas para Imbituva, que foi prejudicado mais uma vez”, afirmou Kubaski. 

O prefeito destacou que o decreto foi publicado para trazer restrições mais rigorosas a quem participa ou organiza aglomerações. Ele explica que há muitas denúncias de reuniões próximos a espaços públicos, como o Parque Aquático. Segundo Kubaski, com o decreto, a expectativa é que não ocorra as aglomerações. “Essa pessoa saudável, leva para um familiar seu que daqui a pouco está em uma idade mais avançada, para um pai, um avô, uma avó. Muitas vezes não mede as consequências. Para essas pessoas que criamos uma lei mais rigorosa”, conta. 

Ele explica que apesar do Estado estar com dificuldade, o município está em uma situação boa por causa do número menor de contaminados pela Covid-19. Mesmo assim, ele destacou que é preciso cuidado para que a situação do município não piore, já que não há hospital em Imbituva. “Nós estamos flexibilizando em virtude do momento em que estamos atravessando. É um momento bom. Mas não queremos que se propague e se, por ventura, o cidadão imbituvense não tomar os devidos cuidados, o comerciante, os pequenos comerciantes, o próprio industrial, que está autorizado, não tomar os cuidados de distanciamento e uso de máscara, nós iremos colocar em prática tudo que está no decreto, inclusive com a possibilidade de cassação de alvará. Está dentro do decreto. Será rigoroso a fiscalização, mas esperamos que a população compreenda e nos ajude a fiscalizar e nos ajude a atender”, disse. 

Até segunda-feira, 1º, último dia que a prefeitura de Imbituva divulgou boletim de coronavírus, 1.849 moradores haviam sido diagnosticados com a doença. Desses, 1.730 imbituvenses se recuperaram da infecção e 13 estavam internados. Quarenta pessoas morreram por complicações causadas pela Covid-19. Sessenta e seis munícipes infectados estavam em isolamento domiciliar.