notícias

Estabelecimentos de Irati podem funcionar até 22 h, conforme novo decreto

JARDIM DA PAZ

Funcionamento até 22 h vale para todos os dias da semana. Já o delivery está liberado até 23 h/Rodrigo Zub

Imagem da rua XV de Julho, em Irati. Foto: Lennon Diego Gauron 

A partir desta quinta-feira, 1º, qualquer estabelecimento de Irati poderá funcionar das 5 às 22 h durante todos os dias semana. Somente as vendas na modalidade delivery (entrega de alimentos) serão liberadas até 23 h. Essas determinações constam no novo decreto publicado pelo prefeito Jorge Derbli, que tem validade até o dia 15 de abril. Com isso, nenhuma empresa ficará impedida de atender nos sábados e domingos, conforme ocorreu em decretos anteriores.  

“A minha opinião sempre foi o seguinte. Ou fecha tudo ou abre tudo. Tudo é essencial na minha opinião. Dessa forma o decreto determina que tudo pode funcionar das 5 até 22 h. Esse horário todo o comércio, todas as atividades podem funcionar das 5 até às 22 h, sem restrição para qualquer atividade na cidade de Irati”, disse Derbli em vídeo publicado no facebook da prefeitura. 

O horário de recolhimento noturno (toque de recolher) será das 22 até às 5 h do dia seguinte. Nesse período, as pessoas não poderão circular nas ruas, exceto quem estiver se deslocando ou retornando do trabalho. “A gente não vai tolerar que fique passeando nas ruas a partir das 22 h, salvo exceção daqueles que estão saindo do trabalho para casa. Também estamos liberando culto e missas com 30% de capacidade de cada igreja. O dia que as igrejas quiserem fazer o culto e a missa está liberado. O delivery está liberado até às 23 h. Todos os dias delivery até 23 h”, afirma o prefeito. 

Quer receber notícias locais?

As aulas nas escolas públicas devem continuar de forma remota. Continuam suspensas as atividades em estabelecimentos de entretenimento, como casas de shows, circos, teatros, cinemas, museus e atividades correlatas; locais destinados a eventos sociais, como casas de festas, eventos ou recepções e parques infantis e/ou temáticos; estabelecimentos destinados a mostras comerciais, eventos técnicos, congressos, convenções, e outros de interesse profissional, técnico ou cientifico; casas noturnas e atividades correlatas; eventos, comemorações, assembleias, confraternizações, encontros familiares ou corporativos em espaços de uso público, localizados em bens públicos ou privados; e atividades em parques, praças e quadras públicas, exceto a utilização de pista de caminhada.

O decreto determina a quantidade de pessoas que deve ocupar os ambientes. Nas atividades comerciais, galerias e centro comerciais, a limitação de público é de 40%. A mesma porcentagem vale para supermercados, panificadoras, restaurantes, bares e lanchonetes. Esse limite é reduzido para 30 % nas academias de ginástica para a prática esportiva individual ou coletiva, escolas e universidades particulares, cursos de idiomas, profissionalizantes, treinamentos, palestras e cursos, além de celebrações religiosas. As reuniões corporativas sejam elas públicas ou privadas podem ter ocupação de apenas 15%. Já o transporte coletivo pode funcionar com limitação de 50% dos passageiros sentados. 

As multas para quem descumprir as medidas estabelecidas no decreto são dez Unidades de Referência Municipal (URMs) para pessoa física, o que corresponde a R$ 812,80, e 30 URMs para pessoa jurídica, o que equivale a R$ 2.438.40. A reincidência resultará em suspensão da licença de funcionamento do estabelecimento por 30 dias. O infrator ainda terá que pagar o dobro do valor da multa.

Ao denominar as novas determinações de “Decreto Cidadão”, Derbli disse que o objetivo é compartilhar a responsabilidade do combate ao coronavírus. 

 “Nós como poder público temos a nossa responsabilidade. Nós limitamos a ocupação, nós limitamos horário de funcionamento, nós ampliamos a fiscalização e multamos as pessoas que não obedecem aos decretos. Mas eu sei que tudo isso não é suficiente. Então eu preciso de você para compartilhar, fiscalizar e cuidar da população, cuidar de você e do próximo nesse novo decreto. Vamos tentar repartir essa responsabilidade. Eu preciso que você aborde uma pessoa que não esteja usando máscara e diga para ela use a máscara. Eu preciso que você ao chegar num comércio que está aglomerado peça o distanciamento. É a consciência de todos que eu estou pedindo hoje nesse decreto cidadão para todos se cuidar. Use máscara, distanciamento, não vá onde tenha muita gente”, solicitou o prefeito. 

Ele também pediu à população para não viajar para outras cidades durante o feriado de Páscoa, além de evitar confraternizações que reúnam grande número de pessoas. “Não faça festa, não faça churrasco, faça com o mínimo de sua família, não viaje, peça para os parentes não virem para Irati. Faça contato via telefone, vídeo, mas procure não aglomerar nesse fim de semana. Não tem vaga na Santa Casa, eu falei a situação está difícil, mas nós precisamos da conscientização da população. Não adianta eu ficar falando aqui e eu sair na rua o pessoal estiver sem máscara, aglomerado, cheio todos os setores comerciais da cidade. Eu preciso de vocês empresário, comerciante que me ajude nessa questão”.

No vídeo, Derbli ainda falou sobre os investimentos realizados recentemente no setor de saúde para melhorar os atendimentos de pacientes com coronavírus. O município adquiriu uma ambulância zero quilômetro e pretende ampliar a quantidade de leitos no Pronto Atendimento Municipal. “Hoje estamos trabalhando com 13 leitos e queremos chegar a 15 para atender as pessoas enquanto aguardam uma vaga na Santa Casa ou em algum outro hospital do Estado do Paraná. Contratamos médicos, enfermeiros e técnicos de enfermagem para atender as pessoas que estão internadas provisoriamente na UPA da Vila São João”, relatou o prefeito. 

Derbli ainda comentou sobre todas as medidas que já foram tomadas ao pedir que a população faça sua parte. “Há um ano com o COEF [Centro de Operações Especiais e Fiscalização], secretaria de Saúde, muitas pessoas da área médica formulando decretos para tentar combater o Covid. Fizemos decretos de todas as modalidades. Fizemos um lockdown geral, indústria, comércio, paramos todas as atividades, fizemos lockdown parcial, fizemos restrição de horário de funcionamento, fizemos restrição de trabalho de alguns setores. Trabalhamos durante a semana fizemos no último decreto um lockdown no final de semana, inclusive proibindo funcionamento de postos de combustível. Tudo nós tentamos para combater o Covid. Nós há um ano estamos recebendo informações e sugestões da população”.