Publicidade Topo

notícias

Comércio iratiense funcionará das 9 às 20 h a partir de quarta-feira

Comércios, restaurantes, bares, lanchonetes e similares poderão funcionar nesse horário desde que respeitem a ocupação máxima de 50% da capacidade, conforme decidido em reunião entre comerciantes e representantes da administração municipal

Reunião entre o prefeito Jorge Derbli e representantes do comércio aconteceu no salão nobre da prefeitura de Irati. Foto: SECOM

O prefeito Jorge Derbli, a secretária de Saúde Jussara Aparecida Kublinski Hassen e o coordenador do Centro de Operações Especiais e Fiscalização (COEF) Agostinho Basso se reuniram com representantes do comércio iratiense para discutir alternativas de horário de funcionamento dos estabelecimentos nos dias de vigência do decreto estadual que determina medidas de combate ao coronavírus. 

A partir de quarta-feira, 10, o Governo do Estado autorizou a retomada dos serviços que não são considerados essenciais com início das atividades às 10 h. Em Irati, o horário foi antecipado em uma hora. Desta forma, comércios, restaurantes, bares, lanchonetes e similares poderão funcionar das 9 às 20 h desde que respeitem a ocupação máxima de 50% da capacidade de público. A administração municipal não autorizou a extensão do horário durante o período da noite, pois o toque de recolher foi mantido pelo governo estadual entre 20 h e 5 h do dia seguinte. Para os comerciantes, a maior fonte de renda é gerada durante à noite. A modalidade de vendas delivery (entrega em casa) está liberada para funcionar 24 horas. Já as academias estão autorizadas a funcionar das 6 às 20 h desde que cumpram a capacidade de público de 30%. No sábado, 13, e domingo, 14, será permitido somente atividades consideradas essenciais pelo decreto estadual, como supermercados, panificadoras, farmácias, postos de venda de combustíveis e comércio de gás de cozinha.

Para fiscalizar o cumprimento das medidas estabelecidas, o Executivo realizará uma força tarefa com participação da Polícia Militar, Guarda Municipal, Departamento de Trânsito de Irati (Iratran), agentes comunitários de saúde e da dengue, vigilância sanitária e Conselho Tutelar. O grupo deve reunir aproximadamente 120 pessoas. Foi decidido que na quarta-feira, 17, quando termina o prazo de vigência do decreto estadual, os comerciantes realizarão uma nova reunião com a administração municipal para avaliar as adaptações que podem ser realizadas levando em conta a realidade local. 

Durante a reunião, os representantes do município apresentaram dados sobre os números de coronavírus em Irati e região e da taxa de ocupação de leitos para tratamento da doença em todo o Paraná. Também foi exibido um vídeo gravado pela equipe da Santa Casa de Irati, que mostra a situação da instituição com o aumento do número de pessoas internadas. No vídeo, o Provedor, Doutor Ladislao Obrzut Neto, mostrou imagens das adaptações que foram possíveis de realizar no Pronto Socorro do hospital. Os representantes da área de saúde mostraram preocupação com os dados de que o Paraná é o segundo Estado no Brasil em número pessoas que foram infectadas com a nova cepa da Covid-19. No encontro, Agostinho relatou quais são as atividades não essenciais, conforme determinação do Ministério da Saúde. Já o prefeito citou a dificuldade de o município não acatar as medidas do governo estadual, que tem como objetivo evitar a circulação de pessoas e a transmissão do coronavírus. 

 Quer receber notícias locais?