Publicidade Topo

notícias

CEMEPAR recebe alerta da Santa Casa sobre falta de medicamentos e informa que nível de estoque é crítico

Provedor informa que hospital está praticamente em colapso, com medicamentos para manter pacientes por três dias e estuda protocolo para decidir quem tem mais chance de sobreviver/Jussara Harmuch

Dr. Ladislao Obrzut Neto, provedor da Santa Casa de Irati e também atua na linha de frente da Covid

A diretora da Central de Medicamentos do Paraná (CEMEPAR), Margely de Souza Nunes, despachou nota em resposta à solicitação da Santa Casa de Irati de medicamentos para tratar a  Covid -19 em UTI. No documento, explica que o desabastecimento de medicação usada para intubação orotraqueal e sedação e analgesia em UTI ocorre devido ao excessivo uso demandado pela pandemia de Covid-19 em todo o país. Em acordo com o Ministério da Saúde, adotou estratégia para monitorar estoques do chamado "Kit Intubação", por meio de questionário eletrônico enviado aos hospitais que possuem leitos de UTI SUS exclusivos para Covid-19.

Ontem (17), o provedor do hospital, Dr. Ladislao Obrzut Neto, havia comunicado autoridades municipais e a 4ª Regional de Saúde, que os níveis de estoque dos medicamentos estavam em estado crítico e a taxa de ocupação é de 100% dos leitos de UTI e de enfermaria para Covid. 

Estamos, praticamente, em colapso. Tenho medicação para manter os pacientes entubados por três dias e não existe um plano B. Nesta tarde, vamos conversar com o Hospital Universitário de Ponta Grossa, e teremos que fazer um protocolo de quem terá mais chance de viver.

A Secretaria Estadual da Saúde (SESA) acusa o recebimento do questionário da Santa Casa e responde que "até o momento tem [a instituição Santa Casa] sido abastecida, porém com a ampliação de leitos no estado e o aumento exponencial do consumo, houve uma diminuição expressiva no estoque estratégico". O despacho termina com a informação da quantidade de medicação enviada pelo Cemepar em 15 de março: Propolol - 360 ampolas e Atracurio - 320 ampolas.

A SESA encaminhou nesta quinta-feira (18), às suas regionais, um novo lote de medicamentos. Os medicamentos são destinados a 31 hospitais de todo o Paraná. São 76.310 unidades de medicamentos, dentre bloqueadores neuromusculares, sedativos e anestésicos, que foram encaminhados ao Paraná pelo Ministério da Saúde.