Publicidade Topo

notícias

Secretaria de Educação determina fechamento da Escola Irmã Helena Olek

Atividades da instituição foram suspensas por 14 dias após dois professores da Escola Irmã Helena Olek e um da Escola Estadual Nossa Senhora das Graças, que funcionam no mesmo prédio, serem diagnosticados com Covid-19/Rodrigo Zub

Imagem aérea dos fundos do prédio onde funcionam a Escola Municipal Irmã Helena Olek e o Colégio Estadual Nossa Senhora das Graças. Foto: Bruno Fauat

A Escola Municipal Irmã Helena Olek, em Irati, foi fechada por duas semanas após dois funcionários da instituição serem diagnosticados com o coronavírus. Por isso, a secretaria Municipal de Educação seguiu orientação do Departamento de Vigilância Epidemiológica recomendando a suspensão das atividades no período de 14 dias, enquanto durar a quarentena das pessoas contaminadas e seus contatos diretos.

Em resolução publicada recentemente que trata da volta às aulas escalonadas para a rede pública, a Secretaria de Estado da Saúde (SESA) informou que irá considerar surto três casos de Covid-19 dentro de um mesmo colégio. No mesmo prédio da Escola Municipal Irmã Helena Olek funciona a Escola Estadual Nossa Senhora das Graças, que também teve um professor infectado, conforme relatou a secretária Municipal de Educação, Jandira Terezinha Girardi Knopika, durante entrevista à Najuá. “Então nós temos dois [professores] do município e um do Estado. No prédio no caso seriam três. Porque são dois professores do município e um do Estado e outros que estão aguardando esse exame ficar pronto. Por esse motivo junto com o COEF [Centro de Operações Especiais e Fiscalização], as secretarias de Saúde e Educação e a direção da escola optaram pelo afastamento de toda equipe para que tenha o isolamento para não ter aumento maior desses casos”, relata a secretária. A mesma medida foi toma na Escola Estadual Nossa Senhora das Graças, pois os professores utilizam as mesmas instalações.

Quer receber notícias locais?

Atualmente, os professores do município estão na ativa, pois as aulas remotas tiveram início no dia 10. Sendo assim, eles cumprem expediente de quatro ou oito horas nas instituições e possuem contato direto com outras pessoas. “Por isso que a gente afastou todos porque precisa agora desse cuidado e estamos conversando agora com a Nelci [Wolski- diretora da Escola], que ela nos repassa o que está acontecendo, inclusive a diretora vai fazer o teste. Porque temos alguns que vão fazer o teste alguns estão com os sintomas também. O COEF está nos assessorando muito, mas para prevenção o que a gente já fez, a gente já afastou todos e o prédio está fechado no caso”, explica Jandira.  

De acordo com a secretária, a Escola Irmã Helena Olek foi fechada também para proteger os pais que vão buscar as atividades para os alunos. Desta forma, o objetivo é evitar o contato com pessoas que apresentaram sintomas suspeitos do coronavírus e também preservar os funcionários que são dos grupos de risco da Covid-19, gestantes ou pessoas com outros problemas de saúde. “Queremos prevenir para que não se espalhe para os funcionários e pais. Os pais iam buscar essas atividades como? Eles já ficam com medo e vão ficar inseguros”, avalia Jandira. 

As reuniões presenciais que aconteceriam com pais ou responsáveis nos próximos dias foram adiadas. No momento, a orientação é manter contato somente por WhatsApp, e-mail ou outros meios online. “Até nós sabermos o que vai dar os exames das pessoas que não estão se sentindo bem e que tiveram sintomas não vai ter esse contato direto”, enfatiza a secretária. 

Jandira entende que a situação não se enquadra como surto. “Eu não tinha considerado surto porque o nosso era dois [da Escola Irmã Helena Olek] e um do estado. Por enquanto, não está se considerando surto. Tivemos um caso em outra escola e já teve mais gente que achava que estava com o vírus e que estava com todos os sintomas. Fizeram o teste e deu negativo. Estamos trabalhando com essa hipótese também. O psicológico e o medo deixa as pessoas assustadas. O que conta para nós é se deu positivo ou negativo o exame”, ressalta. 

A secretaria de Saúde enfatiza que os contatos próximos devem realizar isolamento domiciliar de 14 dias mesmo que não apresentem sintomas da doença. Esse período passa a contar a partir da data do início dos sintomas do primeiro caso do domicílio ou do contato próximo caso diagnosticado.O retorno das atividades ocorrerá somente após parecer técnico do Centro de Operações Especiais e Fiscalização (COEF), que analisou a situação junto com a secretaria Municipal de Educação e funcionários da Escola.

Os contatos diretos dos funcionários infectados também devem permanecem em isolamento domiciliar. A secretaria de Saúde de Irati esclarece que existem alguns critérios para definição de contato direto.  “É qualquer pessoa que esteve em contato próximo a um caso confirmado de Covid-19 durante o seu período de transmissibilidade, ou seja, entre dois dias antes e dez dias após a data de início dos sinais ou sintomas do caso confirmado”, informou a secretaria de Saúde.

Já para situações de rastreamento e monitoramento de contatos também são considerados contatos diretos pessoas que estiveram a menos de um metro de distância, por um período mínimo de 15 minutos, com um caso confirmado sem o uso de máscara. Mais três condições são enquadradas como contato direto:

-Contato físico direto (por exemplo, apertando as mãos) com um caso confirmado;

-Profissional de saúde que prestou assistência em saúde ao caso de Covid-19 sem utilizar equipamentos de proteção individual (EPI), conforme preconizado, ou com EPIs danificados;

-Seja contato domiciliar ou residente na mesma casa/ambiente (dormitórios, creche, alojamento, dentre outros) de um caso confirmado.