notícias

Polícia Ambiental apreende pássaros silvestres e arma em Rio Azul

Policiais realizaram outras apreensões em Palmeira, Guarapuava, Telêmaco Borba, Ponta Grossa, entre outros municípios da área de abrangência da 4ª Cia

Policiais apreenderam pássaros e vários objetos em Rio Azul. Foto: Polícia Ambiental

A Polícia Ambiental apreendeu 11 pássaros silvestres e uma arma em Rio Azul na sexta-feira, 5, após receber uma denúncia anônima no telefone 181. Entre as aves apreendidas estão canário terra, coleirinha, azulão e trinca ferro, que eram mantidos em cativeiro sem autorização. Um alçapão, duas armadilhas para caçar tatu e nove gaiolas também foram recolhidas pelos policiais. Um rifle calibre 22 com luneta e supressor de ruído e 41 munições intactas foram encontradas no local. Segundo a Polícia Ambiental, os objetos estavam ao alcance de duas crianças que estavam sozinhas na residência. O responsável pela casa foi preso e multado em R$ 5.500.

Em Palmeira, policiais militares localizaram um revólver calibre 32 carregado com duas munições em um veículo abordado na estrada rural que ligas as rodovias BR-376 e 277 durante patrulhamento ambiental no sábado, 6. O dono não possuía porte e registro da arma. Ele foi detido e conduzido para a Delegacia. 

Em Guarapuava, policiais apreenderam um papagaio que estava em uma residência no sábado, 6. A proprietária da casa responderá a um Termo Circunstanciado, além da multa ambiental no valor de R$ 500. Também no sábado, 6, policiais militares apreenderam 630 metros de redes utilizadas para pescar predatória em Telêmaco Borba. O patrulhamento aquático foi realizado nos rios Tibagi, Imbauzinho, Barra Grande e na Represa da Usina Hidrelétrica de Mauá. 

No domingo, 7, a Polícia Militar apreendeu seis pássaros silvestres das espécies canário terra, pintassilgo, azulão, coleirinha, maritaca e trinca ferro, que estavam sendo mantidos em cativeiro em uma residência em Ponta Grossa. O responsável pelas aves recebeu uma multa de R$ 3 mil e responderá a um Termo Circunstanciado.

No município de Reserva, policiais constataram a destruição de uma área de 43,31 hectares de vegetação nativa. Os infratores receberam multa no valor de R$ 315 mil. Já em Mangueirinha, dois homens foram presos por pesca predatória. Policiais militares realizavam patrulhamento aquático no alagado da usina hidrelétrica de Salto Santiago, quando avistaram uma embarcação com duas pessoas revistando redes de pesca armadas no local. Ao avistarem os policiais, os suspeitos deslocaram para um acampamento nas proximidades. Durante abordagem, a equipe encontrou diversos petrechos proibidos utilizados para pesca predatória, como arco de flecha, fisga, tarrafa e linhas de espera, espinheis, além de metade de um tatu, e uma garrucha calibre 22 com uma munição. No alagado foram encontrados 440 metros de redes predatórias de malhas diversas, com sete quilos de peixes nativos mortos e aproximadamente 35 quilos de peixes vivos, que foram devolvidos ao seu habitat. Os dois homens presos receberam multa de R$ 6.480. Um menor foi apreendido. Já os objetos apreendidos foram: um motor de embarcação, 30 metros de espinheis, duas fisgas, 540 metros de redes, quatro tarrafas, 24 linhas de espera, arco de flechas, 400 gramas de carne de tatu, sete varas com molinetes, sete quilos de pescado e 35 quilos de peixes vivos capturados nas redes que foram soltas.

Atualmente, a Polícia Militar está realizando a Operação Vida com objetivo de coibir o tráfico de animais silvestres com base no planejamento estratégico da corporação, e informações obtidas pelo setor de Inteligência. As ações ainda visam combater o tráfico de drogas, contrabando, furtos e roubos entre outros crimes em apoio as equipes que já atuam na região. Denúncias de crimes ambientais podem ser repassadas no telefone 181.

Arma também foi localizada em residência em Rio Azul. Foto: Polícia Ambiental

Policiais encontram peixes em redes no alagado da usina hidrelétrica de Salto Santiago. Foto: Polícia Ambiental 

Foram apreendidos sete quilos de peixes mortos. Foto: Polícia Ambiental