notícias

Colégio São Pedro Canísio inicia ano letivo nesta quarta-feira

Alunos poderão optar em frequentar aulas presenciais ou assistir on-line/Karin Franco, com reportagem de Rodrigo Zub, Jussara Harmuch e Paulo Sava

Haverá distanciamento de dois metros entre as carteiras dos alunos. Foto: Patrícia Moravieski

A partir desta semana, diversas escolas iniciam seu ano letivo. Mas a volta deverá ser diferente para vários alunos. Em Irati, o Colégio São Pedro Canísio voltará às aulas presenciais na quarta-feira, 3 de fevereiro, no formato híbrido, com atividades presenciais e on-line. Em entrevista no programa “Meio Dia em Notícias” de segunda-feira (1), a diretora do Colégio São Pedro Canísio, Patrícia Moravieski, contou que a decisão da volta às aulas presenciais ocorreu após a liberação do Governo do Estado para a realização das aulas híbridas. O colégio já havia testado um período de aulas presenciais com a realização de atividades extracurriculares no ano passado. 

Para a diretora, isso ajudou neste ano, pois a escola já possuía um plano de contingência e os professores já estavam treinados. Apenas algumas adaptações foram feitas. “A escola tem toda uma questão de adaptação de equipamentos para a transmissão de aula em modelo híbrido porque temos alunos que optaram por permanecer on-line. Então, a escola teve que investir em tecnologia para a transmissão das aulas em tempo real.  A escola teve toda uma equipe de profissionais, engenheiros de segurança, que nos formou em todo esse plano de contingência. E material sanitário para que essa higienização seja feita de forma bem segura. Material sanitizante, álcool em gel”, disse Patrícia.

Quer receber notícias locais? 

A diretora conta que a maioria dos alunos deve voltar presencialmente, mas há alguns que desejaram permanecer com aulas remotas. “Aqueles que não estão seguros, em função de morar com os avós, pais que pertencem ao grupo de risco ou que mesmo o aluno seja do grupo de risco, ele permanecerá assistindo as aulas em tempo real em casa”, explica a diretora. 

Assim como em outras escolas da rede privada, o Colégio São Pedro Canísio também viu o número de matrículas diminuir, mas a previsão é que a procura aumente com o início das aulas presenciais. “Nós tivemos uma saída de alguns alunos que optaram pelo ensino público, por conta da dificuldade que os pais tinham de acompanhar essas crianças, porque nós fizemos aulas praticamente todos os dias on-line. Mas agora com essa situação de volta, nós já estamos com lista de espera para o retorno desses pais que saíram, agora estão voltando para participar da aula presencial”, disse. 

O colégio conseguiu organizar os alunos nas salas de aula, que possuem até 60 metros quadrados a 70 metros quadrados, assim respeitando a distância mínima de dois metros entre os estudantes. O colégio também adaptou a rotina para a chegada dos alunos. “Os alunos, que temos até o nono ano, serão recebidos na portaria de forma escalonada, cada turma vai ter um horário de entrada e saída para o controle de aglomerações e será aferida a temperatura das crianças lá na portaria”, explica Patrícia.

As crianças a partir do primeiro ano terão a obrigatoriedade de usar máscara. Já as crianças entre três e cinco anos não haverá obrigatoriedade, mas elas serão incentivadas a usar a máscara. “Nós vamos incentivar que as crianças usem as máscaras no mínimo, três anos. Eles chegam com uma máscara. Nos recreios, o lanche será em sala de aula. Não haverá venda na cantina temporariamente enquanto não tivermos uma segunda liberação. E como nossa escola tem muitos campos, bosques, jardins, nós faremos de forma escalonada a saída dessas crianças também para o espaço livre da escola”, relata. 

As crianças voltarão em dias diferentes na Educação Infantil. Na quarta-feira (03) serão os alunos de quatro anos que voltam. Já os alunos de dois e três anos podem voltar na quinta (04) ou na sexta-feira (05), mas ainda não há confirmação.

A escola volta ao funcionamento com todos os profissionais de educação que passaram por avaliações médicas para o retorno das aulas. Os professores também estão recebendo treinamento para conseguir dar as aulas híbridas. “Os professores estão em treinamento. Há toda uma organização de até onde vai colocar esse tablet para que filme, consiga captar a imagem do professor e do quadro. Junto com isso o professor estar atento que a criança que está em casa também está assistindo a aula e precisa de alguma explicação on-line”, disse a diretora. 

Com o ensino híbrido, os alunos poderão ter aulas em casa quando apresentarem algum sintoma ou tiverem algum familiar que esteja com suspeita de Covid-19, tendo que ficar isolado. “Não precisa estar com a Covid. A criança não está bem, apresentou algum sintoma gripal, ela tem a possibilidade de ficar em casa e ela já vai estar inserida nessa sala on-line”, explica Patrícia. 

A diretora ainda complementa que esse retorno também dependerá do auxílio dos pais que precisarão continuar a ter os mesmos cuidados do isolamento, ainda que a criança esteja saindo para a escola. “Nós precisamos contar com a empatia das famílias em nos ajudar, porque se a escola mantém o distanciamento social, mas eles saem da escola e vão para aniversários, festas ou na casa de amigos, o que nós cuidamos aqui vai por água abaixo e isso consequentemente trará um fechamento da escola. Se três crianças apresentarem a Covid, a escola fecha por 14 dias”, disse. 

Colégio São Pedro Canísio. Foto: Patrícia Moravieski