notícias

Osnei Stadler promete dar mais atenção ao desenvolvimento de Prudentópolis

Novo prefeito foi empossado na Câmara Municipal de Prudentópolis. Cerimônia foi transmitida pelas redes sociais

Osnei Stadler, que foi vice-prefeito na gestão de Adelmo Klossowski, assumiu a prefeitura de Prudentópolis. Foto Reprodução Portal Nossa Gente

O novo prefeito de Prudentópolis, Osnei Stadler (DEM) e o vice Evaldo Hoffmann Júnior (PSDB) tomaram posse na última sexta-feira (1). A solenidade foi realizada na Câmara Municipal e transmitida pelas redes sociais, por conta da pandemia da Covid-19.

Stadler foi vice-prefeito durante a gestão de Adelmo Klossowski, e prometeu promover o bem geral do município. “Prometo defender e cumprir a Constituição da República Federativa do Brasil, a Constituição do Estado do Paraná e a Lei Orgânica Municipal. Observar as leis, promover o bem geral do município de Prudentópolis e desempenhar com lealdade e patriotismo as funções do meu cargo”, ressaltou em seu juramento. 

O prefeito disse que irá dedicar-se ao cargo e prometeu cumprir as promessas feitas junto ao seu vice. “Assumo nesse momento o maior desafio profissional da minha vida. Tornar-se prefeito jamais foi o objetivo da minha vida. Aconteceu porque estava nos planos de Deus, assim como aconteceu com o Adelmo. E como tudo o que faço na vida, afirmo que exercerei essa missão com o máximo empenho e com total dedicação. Farei o meu melhor e não medirei esforços para cumprir as metas que traçamos com o Evaldo e com toda a nossa equipe de governo”, pontuou. 

Stadler afirmou que sua gestão terá o objetivo de promover o desenvolvimento de Prudentópolis e pediu diálogo com os vereadores afim de garantir o interesse público. “Firmo aqui um compromisso com o povo de Prudentópolis por uma gestão séria, correta e focada no desenvolvimento do município. Convido aos senhores vereadores recém empossados a seguir conosco esse caminho com diálogo, responsabilidade e respeito colocando o interesse público e o bem de Prudentópolis acima de tudo e de todos. Que o desejo de ver Prudentópolis melhor seja o nosso objetivo. Que Deus derrame as suas bênçãos e graças sobre a nossa nova missão, sobre nossa cidade e sobre todo o povo de Prudentópolis”, afirmou.

Quer receber notícias locais?

O ex-prefeito Adelmo Luiz Klosowski, que comandou a Prefeitura por 6 anos, fez a transmissão do cargo ao seu sucessor. “Com imensa honra e satisfação transmito hoje o cargo de prefeito com a sensação de dever cumprido e com a certeza de grandes realizações entregando o município em boas mãos e sabedor de que teremos a continuidade do desenvolvimento que tanto almejamos. A conquistas ao longo desses 6 anos de mandato foram muito além das nossas próprias expectativas, fruto de muito planejamento, esforço e dedicação. Vivi intensamente o cargo de prefeito. Afastei-me das minhas atividades particulares, dos momentos de descanso em família e fui prefeito 24 horas por dia, 7 dias por semana e 365 dias por ano, mas tenho a plena certeza de que valeu a pena”, comentou. 

Adelmo desejou sucesso para o próximo gestor e pediu consciência e responsabilidade aos vereadores eleitos. “Nossa missão está cumprida e agora cabe ao Osnei e ao Evaldo dar sequência ao crescimento, ao desenvolvimento e ao crescimento do orgulho de ser prudentopolitano. Sucesso aos novos gestores, sucesso, consciência e responsabilidade aos senhores vereadores desta nova gestão. Sucesso a essa Prudentópolis que tanto amo. Deus abençoes a Prudentópolis e a todos nós”, finalizou. 

Os vereadores eleitos também tomaram posse na última sexta-feira. São eles: Lucas Sanches (DEM), que foi o mais votado com 1394 votos; Eder da Saúde (PSDB), com 1261 votos; Cláudio Michalczuk (PSDB), com 989 votos; Júnior Pontarollo (DEM), com 875 votos; Adãozinho Kostecki (PSDB), com 841 votos; Claudinei Belo (PSB), com 812 votos; Ambrosio Dohvi (PDT), com 773 votos; Joacir Bobato (PSD), com 721 votos; Felipão Daciuk (PDT), com 713 votos; Iroslau Woruby (PSDB), com 699 votos; Budnik (PV), com 641 votos; Carlinhos Wolski (PSL), com 541 votos; e Maurício Bossak (DEM), com 537 votos.