Publicidade Topo

notícias

Irati fará Refis para pagamento de impostos

Além do Programa de Recuperação Fiscal (Refis), o Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU) também não terá aumento neste ano, sendo feito apenas o reajuste obrigatório previsto em lei/Karin Franco

Ieda Waydzik afirmou que, neste ano, o município deverá continuar a fazer Programa de Recuperação Fiscal (Refis), e que o Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU) não deverá ter aumento, sofrendo apenas reajustes previstos em lei. Foto Jussara Harmuch

A prefeita interina de Irati, Ieda Waydzik, afirmou que, neste ano, o município deverá continuar a fazer Programa de Recuperação Fiscal (Refis), e disse também que o Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU) não deverá ter aumento, sofrendo apenas reajustes previstos em lei. Segundo Ieda, o principal objetivo do Refis é de melhorar a arrecadação. “É uma oportunidade que se dá para que as contas da prefeitura recebam esses valores que estão em atrasos”, explica.

Ela destacou que o Refis é realizado pensando que as pessoas utilizarão de modo correto e não deixarão de pagar impostos para utilizarem o Refis. “O que se pensa é que sempre há uma boa-fé. Para aqueles que não tem uma boa-fé, existe a questão judicial que eles vão ser ajuizados como executivos fiscais e vai se tentar a cobrança na Justiça”, disse.

Quer receber notícias locais?

Ieda reiterou que o município faz o programa para conseguir aumentar a arrecadação e ter caixa para equilibrar as contas da prefeitura. “É uma discussão difícil porque realmente se premia um pouco aquele que deixou de cumprir com sua obrigação, mas ao mesmo tempo é preciso ter um equilíbrio na questão da necessidade que a prefeitura tem também de receber esses recursos”, disse. 

Nossa reportagem entrou em contato com o secretário de Fazenda, Juarez Miguel da Silva. Ele afirmou que o projeto para implantação do Refis será enviado para a Câmara em fevereiro. Caso seja aprovado, o programa deverá ser iniciado em março.