notícias

Dono de propriedade rural é preso e multado por desmatamento ilegal

Polícia encontrou dois caminhões, tratores, uma escavadeira hidráulica e mais de 2 mil metros cúbicos de toras de pinheiro no local. Proprietário foi multado em R$ 378 mil

Proprietário foi preso e multado em R$ 378 mil por desmatamento ilegal. Foto Polícia Ambiental

O dono de uma propriedade rural foi preso em flagrante pela Polícia Ambiental na localidade de São Miguel, em Irati, após desmatar 35,1 hectares de floresta nativa. A ocorrência foi registrada ontem. De acordo com a polícia, no local, foram encontrados e apreendidos dois tratores, dois caminhões, um trator esteira, uma escavadeira hidráulica e 2384 metros cúbicos de toras de pinheiro. O proprietário foi conduzido para a Delegacia de Irati, onde foi autuado em flagrante. Ele também foi multado em R$ 378 mil.

Quer receber notícias locais?

Ainda em Irati, uma mulher foi ameaçada de morte pelo marido. A situação foi registrada nesta quinta-feira, 7, em uma residência na Rua Orlando Hoffmann Gomes. A vítima relatou à Polícia Militar (PM) que teve um desentendimento com seu marido antes da ameaça. Ela disse que já foi ameaçada outras vezes. No entanto, a mulher optou por não representar contra o autor.

Já na madrugada de sexta-feira, durante patrulhamento pela Avenida Noé Rebesco, policiais avistaram um automóvel Corsa sem uma das placas, em atitude suspeita. O carro foi abordado e o condutor foi identificado. Durante revista pessoal e veicular, nada de ilícito foi encontrado. No entanto, a habilitação do motorista estava irregular, sendo este apenas permissionário, devendo reiniciar o processo para obtenção da CNH. O carro estava com a documentação irregular desde 2012. O automóvel foi levado para o pátio da 8ª Companhia.

Em Rebouças, o proprietário de uma residência relatou à PM que um homem invadiu o imóvel e queria brigar com ele. No momento em que os policiais chegaram, a situação já havia sido controlada, porém antes disso, os dois entraram em vias de fato e tiveram lesões. Eles decidiram não representar, mas o proprietário solicitou que o invasor fosse embora. O autor resolveu atender o pedido.