notícias

Presos são encontrados mortos na cadeia pública de Guarapuava

Um deles era de Irati e o outro de Rebouças. Inquérito policial e procedimento administrativo serão abertos para apurar a causa das mortes

Cadeia pública de Guarapuava. Foto: Jornal Correio do Cidadão/Arquivo

Dois presos foram encontrados mortos na cadeia pública de Guarapuava, que fica anexa à 14ª Subdivisão Policial (SDP), na manhã de terça-feira, 8. Os detentos Edson José do Carmo Albuquerque e Josmar Batista, de 19 e 26 anos, estavam enforcados quando foram localizados pelos agentes do Departamento Penitenciário do Paraná (Depen-PR) no período de entrega do café da manhã, por volta das 6h.

“De imediato, o local foi isolado e a polícia acionada. Uma perícia foi realizada pelo Instituto de Criminalística e os corpos foram encaminhados para o IML [Instituto Médico-Legal]. Um inquérito policial e um procedimento administrativo serão abertos para apurar as mortes”, informou o Depen em nota encaminhada ao jornal Correio do Cidadão, de Guarapuava.

Os dois presos que morreram eram naturais da região. Segundo informações da Rede Sul de Notícias, Edson foi transferido de Rebouças para a cadeia de Guarapuava no dia 23 de outubro. Ele era acusado pelo crime de roubo e estava detido na galeria A. O corpo de Edson foi sepultado na manhã de hoje, 9, no Cemitério Municipal de Rebouças. Josmar foi transferido de Irati para Guarapuava no dia 20 de novembro.  Ele estava na galeria B e foi sepultado na manhã desta quarta-feira, 9, no Cemitério Municipal de Irati.

Conforme a Rede Sul de Notícias, sete mortes já foram registradas na cadeia de Guarapuava neste ano. Somente em novembro, 13 tentativas de fuga foram contabilizadas na unidade.