Publicidade Topo

notícias

Prefeitura de Prudentópolis recomenda não utilização de fogos de artifício nas festas de fim de ano

Secretário de Saúde justifica que acidentes com este tipo de material podem causar aumento na utilização dos serviços de saúde, já comprometidos por conta da Covid-19

Prefeitura de Prudentópolis recomenda que população que não utilize fogos de artifício nas comemorações da virada do ano. Foto Arquivo Najuá

A Prefeitura de Prudentópolis publicou um novo decreto nesta quarta-feira, 23, recomendando à população que não utilize fogos de artifício nas comemorações da virada do ano. Em vídeo publicado nas redes sociais da Prefeitura, o secretário de saúde, Marcelo Hohl Mazurechen, avalia que a utilização deste tipo de artifício poderia causar acidentes, o que aumentaria a utilização dos serviços de saúde, já comprometidos por conta da Covid-19. Ele ressalta que a pandemia tem causado uma alta taxa de ocupação dos leitos hospitalares e de utilização do transporte por ambulâncias, especialmente aquelas equipadas com UTI móvel.

Estamos recomendando que não utilizem os fogos de artifício, para que possam ser evitados estes acidentes e a utilização dos serviços de saúde, solicitou o secretário.

Quer receber notícias locais?

Outra recomendação da prefeitura é para que os pais não permitam que as crianças saiam no período noturno, como forma de evitar a transmissão do coronavírus. Quem descumprir a orientação de manutenção do isolamento domiciliar está sujeito a multa, que pode variar de 10 a 100 Unidades Fiscais Municipais (UFM), cujo valor vai de R$ 500 a 5 mil reais.

Estas são as novas medidas. Solicitamos à população que colabore com as medidas de controle e restritivas para que nós consigamos vencer esta batalha contra o coronavírus. Redobrem os cuidados de prevenção, utilizando máscara, álcool gel, a lavagem frequente das mãos e evitar as aglomerações desnecessárias, ressaltou Marcelo.

Prudentópolis confirmou 9 novos casos de Covid-19 na última terça-feira, 22. No total, o município já registrou 566 casos confirmados. Destes, 492 pacientes se recuperaram e 9 faleceram. Outras 494 pessoas estão sendo monitoradas e 126 casos estão sob investigação.