notícias

Novo decreto libera funcionamento de bares até 22 h em Irati

Também foi liberada a presença de menores de 12 anos em celebrações religiosas, mercados e comércio, além da circulação em parques, praças e cachoeiras

Com o novo decreto, bares podem funcionar até 22 h. Foto: Rádio Najuá 

A prefeitura de Irati publicou um novo decreto estabelecendo um horário único de funcionamento dos estabelecimentos. Agora todos os prestadores de serviço poderão funcionar das 6 às 22 h nos sete dias da semana. Somente postos de combustíveis e farmácias podem atender 24 horas. Também foi liberada a presença de menores de 12 anos em celebrações religiosas, comércio e mercados. 

O coordenador do Centro de Operações Especiais e Fiscalização (COEF), o enfermeiro Agostinho Basso, ressalta que o decreto reforça os principais cuidados necessários no combate ao coronavírus para os setores do comércio, indústria e serviços. Ele também destaca que o decreto foi publicado após os integrantes do COEF e da administração municipal ouvirem as reivindicações de empresários e da sociedade. Segundo Agostinho, somente a cidade de Irati estava restringindo o horário de funcionamento de alguns setores diferentemente de municípios da região da Amcespar e também maiores como Ponta Grossa e Guarapuava, onde o comércio funciona 24 horas. 

Para o enfermeiro, a publicação do decreto foi necessária para que Irati siga um caminho semelhante ao de outras cidades para evitar o deslocamento das pessoas para esses locais. “Nada adianta nós ficarmos restringindo aqui na cidade quando toda a região não tomou a mesma atitude”, analisa Agostinho.

O coordenador do COEF salienta que as crianças menores de 12 anos foram liberadas para frequentarem missas e o comércio, mas que os pais têm responsabilidade de respeitar as medidas sanitárias. “Ou seja, está liberado mais cabe aos pais decidir se leva ou não os filhos as compras, ao comércio isso vale também para os supermercados. Outra novidade foi facultada a entrada de menores de 12 anos, sob responsabilidade dos pais, com uso obrigatório de máscaras e medidas de prevenção”.

Quer receber notícias locais?   

A capacidade de público nas celebrações religiosas continua limitada em 30% do espaço. O artigo 7º do decreto impede a realização de reuniões, eventos em geral, festas de casamento, aniversários, bodas, formaturas, bailes, danças e dinâmicas que gerem aglomerações em todos os estabelecimentos públicos e privados. 

As medidas sanitárias que devem ser cumpridas são o uso obrigatório de máscaras, distanciamento de dois metros entre as pessoas e a necessidade de controlar a filas de clientes. Também é necessário limitar a ocupação dos estabelecimentos em 40% da capacidade total, conforme licença do Corpo de Bombeiros, com informe fixado em local visível. “Ou seja, quando eu chegar numa loja eu devo saber quantas pessoas devem estar naquele local naquele momento”, explica Agostinho. 

Os estabelecimentos devem disponibilizar o álcool em gel 70% na entrada, nos caixas e demais setores. O descumprimento dessas medidas resultará em multa de 20 Unidades de Referência Municipal (URM), que equivale a R$ 1545,20. 

O toque de recolher que foi estabelecido por meio de decreto do governo estadual permanece mantido entre 23 h e 5 h do dia seguinte. Nesse horário é proibida a circulação de pessoas, exceto quando necessário para acesso aos serviços essenciais.

O transporte coletivo de passageiro continua limitado em 70% da sua capacidade. Já o horário de uso do passe livre destinado para os idosos prossegue das 7 às 12 h de segunda a sexta-feira. O passe livre está suspenso nos finais de semana e feriados.

O coordenador do COEF solicita que a população cumpra as medidas sanitárias para que o comércio continue funcionando e gerando renda para os empregadores e funcionários. “O prefeito, o COEF, representantes do comércio, lojistas de todos os segmentos acabaram chegando a um denominador comum no sentido que a maioria ou quase todos os municípios da nossa região e cidades próximas mesmo como Curitiba, Ponta Grossa e Guarapuava estão com horário 24 horas abertos. Por isso, achamos necessário liberar os horários, mas queremos sensibilizar a população. Para que haja circulação de renda e manutenção do emprego, nas festividades de natal cabe a todos nós fazermos a nossa parte. Que não precise um decreto para dizer para não nos aglomerarmos, um decreto proibindo as coisas. Que possamos entender que os equipamentos estão com dificuldades, leitos de UTI quase lotados, os números continuam crescentes de coronavírus não só em Irati como no Paraná todo, mas todos entendam que o Natal será diferente, Ano Novo será diferente. Nós devemos nos ajudar, cuidando de mim, dos familiares e não precisamos passar por dificuldades por que alguém não cumpriu ou abusou”.  

A circulação de pessoas em parques, praças, lagos, cachoeiras e piscinas também foi liberada nos sete dias da semana. De acordo com Agostinho, os vendedores ambulantes do Parque Aquático foram liberados para retomarem a comercialização de seus produtos. “Liberamos todos os segmentos para correr atrás do seu pão de cada dia, para vender seus produtos e desta forma conseguir alimentar suas famílias dentro do que é possível”, relata o coordenador do COEF.