notícias

Corpo de Bombeiros de Irati celebra 72 anos de existência

Com um efetivo de 27 profissionais, unidade presta serviços pré-hospitalares e realiza vistorias, análises de projetos e salvamentos aquáticos em Irati e sete municípios da região

Sede do Corpo de Bombeiros de Irati fica na rua Emílio Gomes nas proximidades da prefeitura. Foto: Corpo de Bombeiros/Divulgação

No dia 8 de dezembro de 2020, o Corpo de Bombeiros de Irati completou 72 anos de serviços prestados à população. A unidade é a terceira mais antiga do Paraná e atualmente conta com um efetivo de 27 profissionais.  

Em entrevista à Najuá, a Comandante do Subgrupamento de Irati, Keyla Karas Soltes, falou sobre a estrutura da corporação e que tipo de atendimentos são prestados no município. “A estrutura de Irati especificamente atende oito municípios e o Subgrupamento atende a 20, além de Irati atendemos Prudentópolis, em São Mateus do Sul e União da Vitória. Nós temos diferentes missões que são definidas na constituição desde o combate a incêndio ao atendimento primeiro do Corpo de Bombeiros, a essência, além de todos os tipos de socorros, buscas aquáticas, salvamentos, ações de defesa civil, atendimento pré-hospitalar, resgate em altura e aquáticos. Tudo isso é missão constitucional do Corpo de Bombeiros e é executado na parte operacional. Além disso fazemos a parte de prevenção que envolve vistorias e análises de projetos”, afirma Keyla. 

Ouça o áudio da reportagem no fim do texto

A 1ª seção de bombeiros compreende Irati e mais sete municípios, além das unidades subordinadas, que são Prudentópolis, São Mateus do Sul e União da Vitória. Nessas cidades existe efetivo específico de serviço, que também atende cidades que ficam ao redor.  

Keyla relata quais foram as mudanças no atendimento dos bombeiros com a implantação do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU). “Hoje continuamos realizando atendimento pré-hospitalar voltado para a área de trauma. O SAMU, ele tem uma particularidade, especificidade, claro tem profissionais da área de saúde numa formação muito mais técnica para atendimento aos casos clínicos, outras situações que não são causadas pelo meio externo caso a pessoa já tenha uma doença pré-existente tenha alguma condição de saúde que acabe precisando de um atendimento, encaminhamento e até um atendimento evasivo, o SAMU acaba fazendo. A figura do médico permite o suporte avançado caracterizado pela presença do médico, atendimento mais específico e especializado. A intenção nossa é sempre trabalhar em conjunto cada um na sua especialidade, pois é a população que ganha”, salienta a Comandante do Corpo de Bombeiros.

Os principais tipos de ocorrências atendidos em Irati pelo Corpo de Bombeiros são acidentes de trânsito, quedas de pessoas, agressões, ferimentos por arma de fogo ou arma branca, resgate e vistorias e análise de projetos. Segundo Keyla, houve uma redução de 30% nos atendimentos prestados pelo Corpo de Bombeiros de Irati com a diminuição da circulação das pessoas nas ruas, principalmente nos primeiros meses da pandemia de coronavírus.

“Com as orientações para as pessoas permanecem em casa houve uma diminuição do trânsito de pessoas nas ruas. Algumas pessoas começaram a fazer o trabalho em casa. O volume de ocorrências acabou diminuindo, sobretudo no começo. Na sequência, é claro as pessoas quase voltaram a normalidade, voltaram ao trabalho, a transitar mais pelas ruas respeitando uso de máscaras, distanciamento e acabou retomando. As pessoas se expõem mais e acabam demandando mais atendimentos”, afirma. 

O número de acionamento do Corpo de Bombeiros é 193- linha de emergência. “Qualquer situação nós temos trabalharmos diuturnamente. Estamos em prontidão caso não sejam situações que envolvam casos clínicos, a gente faz os encaminhamentos e orientações nosso objetivo é salvaguardar vidas. Estamos sempre cuidando da população, protegendo bens materiais, vidas e riquezas dos populares”, enfatiza Keyla.

Texto de Rodrigo Zub

Caminhões de combate a incêndio, ambulâncias e carros do Corpo de Bombeiros. Foto: Corpo de Bombeiros/Divulgação