notícias

Irati bate recorde de casos de coronavírus em um único dia

106 pessoas foram diagnosticadas com a doença nesta quinta-feira, 12, até às 14h30

Foto: Paulo Henrique Sava

O município de Irati bateu o recorde no número de casos de coronavírus em um único dia nesta quinta-feira. 106 pessoas foram diagnosticadas com a doença até às 14h30 de hoje. Com isso, a cidade subiu para 871 iratienses infectados desde o início da pandemia. No período de 3 a 12 de novembro foram registrados 370 casos da doença. Atualmente, quatro pessoas estão internadas, sendo três em leitos de enfermaria e uma na Unidade de Terapia Intensiva (UTI). 

329 moradores que testaram positivo estão em isolamento domiciliar. Até o momento, 522 pacientes se recuperaram da infecção. 234 pessoas aguardam o resultado do teste laboratorial. 13 iratienses faleceram por complicações causadas pela doença.

Em virtude do aumento de casos de Covid-19 e da necessidade de fechamento dos postos Adhemar Vieira de Araújo e François Abib para sanitização, as pessoas com síndromes gripais estão sendo atendidas na unidade Sentinela, que foi instalada no ginásio de Esportes Fortunato Colaço Vaz, no bairro Rio Bonito.

Segundo a secretária de Saúde, Jussara Aparecida Kublinski Hassen, o espaço oferece distanciamento necessário entre os pacientes, além de estrutura com dois médicos e outros profissionais como enfermeiras e técnicas de enfermagem. Na terça-feira, 10, a unidade Adhemar Vieira de Araújo foi destinada exclusivamente para atendimentos dos pacientes suspeitos de Covid-19. Porém, não foi possível atender a grande demanda, conforme Jussara. “Porque nós não temos uma unidade Sentinela que suporte tantas pessoas como aconteceu no Adhemar. Nós abrimos mais uma unidade, mas deu filas e todos aqueles problemas que constatamos”, relata. 

Quer receber notícias locais? 

A secretária lamenta o fato das pessoas não respeitarem as medidas de combate ao coronavírus, o que causou o aumento de casos da doença, fazendo com que haja a sobrecarga do sistema de saúde. “Nós estamos muito tristes com isso. Porque nós vínhamos desde março trabalhando e pedindo cuidados, mas a população não acreditava no vírus. O vírus não tem vacina e não sabemos quando vai ter. Porque agora essas pessoas infectadas tiveram contato com dez, 12 pessoas. Com isso, estamos no colapso da saúde em Irati”, alerta. 

Jussara afirma que a estrutura das unidades de saúde e de profissionais para atender os pacientes continua a mesma desde o início da pandemia. “Então para a população se conscientizar e ver que os nossos profissionais estão trabalhando dobrados. Há três meses, nós tínhamos duas pessoas positivas por dia. Hoje passam de 100. A nossa equipe continua a mesma, só que ela está trabalhando 24 horas para nós fazermos o máximo para cuidar da saúde da nossa população. Por favor, pensem também em nossos profissionais, eles adoecem também”, afirma a secretária. 

Ela relata que o município não está entregando um kit de medicamentos aos pacientes suspeitos ou infectados com a Covid-19. Cada situação está sendo avaliada individualmente pelo médico para receitar a medicação. “Cada paciente é avaliado pelo médico. O médico que vai dizer se você vai tomar hidroxicloroquina, ivermectina, se você vai tomar o tamiflu. Nós temos dois médicos para avaliar paciente a paciente. Mesmo porque se vem um mais grave já é direcionado para a Santa Casa”, explica Jussara. 

O provedor da Santa Casa de Irati, Ladislao Obrzut Neto, ressalta que a estrutura disponibilizada no ginásio do Parque Fortunato Colaço Vaz é a ideal para o atendimento dos pacientes. “Espero que a estrutura não encha. Ela tem 230 lugares disponíveis. Espero que seja igual agora, devagarinho, que o pico maior tenha passado. Provavelmente isso aqui [aumento de casos] estamos pegando o 12 de outubro, o feriado, agora dia 2, também feriado, tem algumas coisas acontecendo, então vamos aguardar que as coisas não piorem agora com eleição e natal”

O médico também lamenta que a população deixou de tomar os cuidados básicos para evitar a contaminação. “Única coisa é a tristeza preocupação porque estava se falando para tomar cuidado que o vírus era bastante transmissor, letalidade grande, mas parece que as pessoas não acreditaram nisso e passaram a sair mais, se encontrar mais, fazer encontros no interior, fazer festas, enfim, o preço disso está aí. A solicitação que nós temos é não brincar com a saúde. Ah, eu estou com sintomas vou coletar daqui há três dias, fique em casa. Ah, eu estou com uma dor de barriga, uma tosse venho fazer uma avaliação até sair o resultado eu fico em casa, isolo e saio somente o necessário. Infelizmente, estamos no meio da pandemia no momento mais crítico e a responsabilidade é de todos nós iratienses, a partir do momento que nós não acreditamos, não se isolamos, não se protegemos e não evitamos determinadas coisas que não deveria ter feito”, 

Na segunda-feira passada, a prefeitura de Irati publicou um decreto proibindo a realização de reuniões e eventos em geral, como casamentos, aniversários, bodas, formaturas, bailes, danças e dinâmicas que gerem aglomerações em todos os estabelecimentos públicos e privados, exceto as celebrações e cultos religiosos. A entrada de menores de 12 anos em celebrações e cultos religiosos também foi proibida. A partir de agora também não está permitido o uso de brinquedos e equipamentos de academia ao ar livre de todos os parques e praças públicas. A prática de modalidades esportivas em espaços públicos também foi proibida. O decreto tem validade de 14 dias, ou seja, até o dia 22 de novembro. 

Jussara e Ladislao, que integram o Centro de Operações, Especiais e Fiscalização (COEF), afirmam que o órgão deve se reunir para discutir a possibilidade de restringir outras atividades no município em função do aumento de casos de Covid-19. O Provedor da Santa Casa salienta que algumas medidas devem ser tomadas para baixar o número de casos de coronavírus. “Como eu faço parte do COEF, nós vamos sugerir outras situações mais restritivas porque não tem como deixar como está. Primeiro passo foi dado com o fechamento de todos esses locais de coletividade. Aí já é um grande passo e depois vem medidas mais restritivas”.  

Já a secretária de Saúde solicita aos moradores que tomem alguns cuidados no dia da eleição, como respeitar o distanciamento social, para evitar o contágio. “Fiquem longe um do outro, mantenha distância de um metro e meio, não deixa para votar na última hora e também não se aglomere todos votado num horário só. É bom distanciando o espaço para votação”.