notícias

Empresária de Irati se torna referência na venda de maquiagens no Brasil

Proprietária da Ale Cosméticos passou a oferecer produtos que se adaptam à nova realidade causada pelo coronavírus e conta porque deixou a profissão de professora para vender cosméticos 

Loja é referência na venda de maquiagens. Foto: Divulgação

Em meio à necessidade de distanciamento social ocasionado pela pandemia do novo coronavírus, os brasileiros mudaram seus hábitos de consumo de cosméticos e artigos de higiene pessoal obrigando as lojas que trabalham com a venda de produtos de beleza a se adaptar. Foi o caso da loja Ale Eudora de Irati, que tem como carro chefe a venda dos produtos Eudora. A empresa se reinventou durante a pandemia oferecendo novos produtos e uma nova forma de atendimento aos seus clientes, fazendo com que a loja virasse referência na venda de maquiagens no Brasil. 

Em entrevista à Rádio Najuá, a empresária proprietária da Ale Eudora, Alessandra Gorte Chagas, contou como a loja se adaptou ao isolamento social e como teve a ideia de trazer a marca para Irati. Alessandra, que trabalhava como professora, disse que encontrou na venda de cosméticos a oportunidade de obter a realização profissional. “Eu era funcionária do Estado do Paraná, dei aula por 14 anos, sou formada em Língua Portuguesa, mas eu tinha me perdido em algum ponto e eu fui buscar estratégias para mudar a minha vida. Eu gostava de ministrar aulas, mas eu não estava completa. Eu fui buscar um negócio que ninguém tivesse ainda montado, então eu fui procurar nas redes, aí eu me deparei com a imagem da Eudora no Facebook, e eu sempre fui ligada aos cosméticos, sempre gostei, mas ninguém tinha me apresentado isso ainda”, afirma Alessandra.

Quer receber notícias locais?

Confira o áudio desta entrevista no fim do texto

De acordo com ela, o sucesso veio já na primeira experiência comercializando produtos de beleza. Foi então que ela teve a ideia de abrir uma loja física na cidade de Irati. “O kit inicial chegou para mim em um dia e no outro eu já não tinha mais produto. Foi então que eu vi que era uma coisa diferente do que qualquer outra marca vendia, era o que eu precisava para mim. Em seis meses de venda direta, eu fui para conversar com o diretor da marca para abrir uma loja física em Irati. A gente começou com um projeto que não tinha nem nome, pois não é franquia e nem rede. Então o pessoal da Eudora apoiou totalmente o negócio em Irati”, relata. 

Com o primeiro decreto que obrigou o comércio em geral a fechar as portas por duas semanas por conta do novo coronavírus, Alessandra lembra que preocupação com a falta de vendas deu lugar à necessidade de se reinventar oferecendo novas marcas e produtos aos clientes. “Com a pandemia, após quatro anos de loja, eu pensei que iriámos fechar. Eu fiquei muito preocupada, porque 15 dias fechados, o pessoal não tem ideia do impacto que foi para o lojista. Mas como eu conheço muita gente de São Paulo, porque o meu esposo é de lá, eu fui atrás dos parceiros e amigos de feira. Foi então que, a loja que era somente Eudora, na pandemia, 14 ou 15 marcas, eu trouxe para dentro da loja. Nós tivemos que nos reinventar por inteiro. Eu deixei de ser uma loja exclusiva da Eudora e passei a trazer outras marcas importantes para a nossa cidade, para a nossa loja e para o nosso público”, destaca Alessandra.

Dentre os novos produtos, ela passou a oferecer maquiagens que se adaptam à nova realidade do público em geral. Com isso, ela foi na contramão do que era esperado pelo setor, que vislumbrava a diminuição da venda de cosméticos por conta do uso de máscaras. “Todos os indicadores vão dizer que a venda de maquiagem teria uma queda muito grande, mas a gente entrou com o batom que não transfere para a máscara e que seja um tratamento para o lábio da pessoa. A gente mudou o foco de venda. Nosso foco sempre foi atender a cada indivíduo de modo particular, mas também, além disso, a gente tem que dar uma outra alternativa para as pessoas, então a gente mudou totalmente. Hoje a gente é considerada pelos grandes lojistas uma referência do País na venda de maquiagem e com a relação de como a gente trabalha”, comemora a empresária. 

Interessados em conhecer e adquirir os produtos da Ale Eudora, podem entrar em contato com ela através do WhatsApp 9-9850-4945, e também pelo Facebook e Instagram oficial da loja; ou ainda comparecer pessoalmente na loja física, na Rua 19 de Dezembro, 101, anexo ao G-Center.

Texto: Lenon Diego Gauron, com reportagem de Ademar Bettes e Tadeu Stefaniak

Durante a pandemia, empresária incorporou 14 ou 15 marcas para aumentar o número de produtos oferecidos aos clientes. Foto: Divulgação

Loja Ale Eudora fica anexo ao G-Center da rua 19 de Dezembro. Foto: Divulgação

Alessandra Gorte Chagas foi professora durante 14 anos antes de iniciar no ramo de cosméticos. Foto: Divulgação