notícias

Divo Batista defende integração das secretarias e renovação política

Candidato a prefeito de Prudentópolis falou sobre propostas para o município nas áreas da educação, turismo, agricultura e geração de emprego e renda

Divo Batista concorre à prefeitura de Prudentópolis ao lado da candidata a vice Maria Helena Machulek. Foto: Divulgação

Um dos candidatos a prefeito de Prudentópolis é Divo Batista (PSOL), da coligação "Por Prudentópolis, Não Desistimos Nunca", formada pelo PT, PC do B e PSOL. Em entrevista à Najuá, ele comentou sobre assuntos ligados à geração de emprego e renda, agricultura, educação e turismo.

Uma das propostas do candidato é a integração de secretarias e colocação de profissionais da área para assumir as pastas. “Nosso projeto principal é a integração entre as secretarias, todos os secretários com conhecimento na área, e com a indústria e comércio não será diferente. E um secretário que tenha o perfil para ir atrás das empresas, mas principalmente sem esquecer as nossas empresas do município. E também não esquecer as 8 mil famílias de agricultores que moram no meio rural, onde geram meio bilhão de reais por ano de renda bruta na pecuária e agricultura, e que também gera ao mesmo tempo mais de 20 mil ocupações”, disse Divo. 

Questionado sobre as carências do município, o candidato disse que é necessário realizar uma renovação política e administrativa. “Porque hoje a gestão pública, as prefeituras, exigem profissionalismo. Porque hoje a política virou mais cabide de emprego. Nós convidamos toda a sociedade de Prudentópolis, através dos conselhos, da Associação Comercial, das entidades, sociedade através de suas representações para formar a melhor equipe para fazer a gestão do município e queremos integrar as secretarias. Escolher secretários escolhidos pelo setor e essas pessoas ter capacidade política de ir na secretaria de Estado com um bom projeto, ir num Ministério com um projeto para resolver o nosso município”. 

Divo ressaltou que o município já possui um destaque com a produção de imóveis e que deve apoiar o setor. Ele conta que novas empresas são bem-vindas, mas é preciso valorizar as que se instalarão a longo prazo e também quem já trabalha no município. “Vemos muito municípios dando apoio para as empresas, mas aquelas empresas que aproveitam aquele período de isenção de imposto, cinco, dez anos, depois vai embora. Esse tipo de empresa não vai ter chance nenhuma conosco aqui no nosso município. Vamos dar prioridade para a nossa. Principalmente, acolher todas as empresas que querem vir realmente participar do desenvolvimento do nosso município. E para isso fazer parceria com o SEBRAE, SENAI, com o SENAC, para qualificar a mão de obra e as empresas terem o apoio e o pessoal qualificado”, explicou. 

Quer receber notícias locais? 

Ainda no objetivo de gerar mais renda no município, o candidato disse que deve investir nas agroindústrias e facilitar o processo para que um produtor rural possa vender seus produtos. “A nossa legislação é muito atrasada, precisamos reorganizar ela. Hoje o agricultor familiar, através da nota do produtor, seguindo a legislação sanitária, ambiental, ele pode comercializar direto com a nota do produtor. Não há necessidade de criar uma MEI. Prudentópolis, hoje, a legislação cobra do produtor como se fosse um microempreendedor. Só que precisa realmente dar todo o apoio para a agricultura familiar, ela se desenvolver na parte da agroindústria”, contou. 

Para facilitar a situação, Divo disse que pretende dar uma estrutura para o agricultor. A proposta é ter profissionais dispostos a auxiliar na criação da agroindústria e no restante dos processos necessários para a comercialização do produto. “Ele vai começar um pequeno empreendimento, precisamos de um veterinário dando assistência, de um engenheiro de alimentos, de um biólogo. Toda essa estrutura é muito importante. E na parte ambiental, também vemos o agricultor se batendo bastante de uma forma geral”, explica. 

Junto a isso, o candidato disse que pretende aproveitar essa produção da agroindústria e integrar com o turismo, explorando as potencialidades que o município possui. “O pessoal tem tradição na agroindústria, nos embutidos, a Terra da Cracóvia, mas por outro lado você não tem uma estrutura de abate no nosso município, depende de o pessoal levar fora. Com isso, podemos incentivar a criação de pequenos animais para o pessoal visitar. Visita a propriedade do agricultor, onde ele [o turista] vai poder levar um pão, uma geleia, um suco, uma galinha caipira, um ovo”, comenta. 

Volta às aulas

Um dos primeiros desafios das novas gestões no próximo ano é a volta às aulas. De acordo com Divo, as recomendações dos setores de saúde devem ser atendidas. “É muito importante seguir as recomendações da área da saúde, do Ministério da Saúde, e principalmente, da Organização Mundial da Saúde (OMS) aonde tem especialistas que entendem da área”, explica. 

Uma proposta para esta volta é disponibilizar condições para que ela seja realizada de forma segura e que a decisão seja realizada junto com a comunidade. “O mais importante dar toda a condição de infraestrutura, de equipamentos, álcool em gel, toda a parte sanitária, limpeza, máscara, porque se queremos que as crianças estudem precisamos dar realmente condições para ela vir. Mas nada será decidido sozinho, tem que ser decidido com toda a sociedade”, disse.