notícias

Paróquia São Miguel de Irati receberá parte das relíquias de São João Paulo II

Pedaço da túnica com manchas de sangue do papa, canonizado em 2014, será recebido em celebração no próximo dia 22

Relíquias de São João Paulo II ficarão na Paróquia São Miguel, de Irati. Foto: Reprodução UOL

A Paróquia São Miguel, de Irati, será presenteada com parte das relíquias de São João Paulo II, canonizado em 2014. A notícia foi confirmada pelo pároco, Padre Luiz Carlos Mirkoski. O material chegará no dia 22, data na qual é celebrado o dia de São João Paulo II, quando será recebido com uma carreata, que será realizada desde a entrada da cidade até a igreja, onde será celebrada uma missa às 19 horas.

Para o padre, ter a Paróquia São Miguel escolhida para receber as relíquias do santo é um privilégio. Ele explica que a Diocese de Ponta Grossa elaborou uma carta com o pedido para Kracóvia, na Polônia, para que a igreja iratiense recebesse o material. Com o pedido aprovado, a Paróquia receberá um pedaço da túnica que João Paulo II trajava no dia em que sofreu um atentado, em 1981. 

“Ali está o sangue que ficou. É um pedaço desta túnica que está vindo e está a caminho para chegar na Diocese de Ponta Grossa em outubro. Programamos recebê-la com grande alegria e uma grande celebração no dia 22 de outubro, dia de São João Paulo II. Nós vamos fazer a acolhida desta relíquia no relicário, chegando em Irati às 19 horas, vamos fazer uma carreata de acolhida desde o portal de entrada até a Igreja São Miguel, onde será acolhida com todos os cuidados necessários de aglomeração e outros prescritos pelo poder público. Vamos fazer esta bela acolhida da relíquia que ficará permanentemente aqui na Igreja São Miguel, em Irati, para veneração e um lugar de oração e intercessão de São João Paulo II”. 

Depois da recepção, a relíquia ficará exposta para veneração dentro da igreja, próximo ao presbitério. Depois, ela será transladada para um local fixo, tendo a possibilidade de ficar no altar ou mesmo no presbitério. 

“Possivelmente ficará no presbitério, há uma possibilidade de ficar fixada no altar da igreja, mas terá um lugar cuidado, com toda a segurança, onde as pessoas poderão rezar e fazer suas súplicas e pedidos a São João Paulo II”. 

Quer receber notícias locais?

Padre Luiz diz que a devoção a São João Paulo II é grande em virtude do grande número de descendentes de poloneses, nacionalidade do santo, na região. Além disso, os jovens católicos o tem como padroeiro por conta das Jornadas Mundiais da Juventude.

“Hoje nós, já mais adultos, e os jovens temos nele o nosso padroeiro. Há esta ligação muito forte com a juventude, conosco que fomos para a Jornada Mundial da Juventude, de tudo aquilo que ele cuidou, das famílias, batendo muito firme contra o aborto, falando da unidade familiar, da fidelidade. Tudo isto marcou o pontificado de São João Paulo II, e ele é importante para a nossa geração e estamos passando isto para as gerações que estão vindo”. 

Por se tratar de um santo atual, popular e conhecido, a possibilidade de conhecer melhor a história e a vida de São João Paulo II faz com que ele tenha muitos devotos em todos os lugares do mundo, e não é diferente em Irati, que tem uma presença muito forte de descendentes de poloneses, que ajudaram na fundação da Paróquia São Miguel.

A vinda das relíquias alimenta a grande possibilidade da instalação de um santuário em Irati. Para isto, é preciso que seja encontrado um local que tenha espaço para um templo, um estacionamento e um local para peregrinação. No centro da cidade, as chances de localizar um terreno que atenda estas condições são remotas.

“Queira Deus que talvez a gente consiga um espaço maior, perto da cidade, para fazermos um santuário que Deus vai dizer para qual santo, santa ou Nossa Senhora. Ele é quem vai desenhar esta questão do santuário”. 

Antes de receber as relíquias, a Paróquia São Miguel já havia sido agraciada com um presente do então papa, um quadro de Nossa Senhora de Monte Claro. Já o quadro da canonização de São João Paulo II foi um presente da Polônia para a Paróquia, que foi inaugurada em 1948 com os padres poloneses. 

“As primeiras missas aqui eram em polonês, e somente muito tempo depois que passou para o português. Esta raiz, esta tradição cultivada aqui é abençoada mil vezes mais com esta possibilidade que tivemos. Foi feita uma carta-pedido para a Polônia sobre a possibilidade de a Igreja São Miguel ter uma relíquia não mais do beato ou do Papa, mas do Santo João Paulo II”. 

A Paróquia São Miguel realiza mensalmente, na 1ª quarta-feira, a Hora Santa Polonesa, com cânticos e orações em polonês. Além disso, no 1º domingo de cada mês, é feito o movimento do Rosário Vivo, de devoção polonesa. Todos os anos, na Sexta-feira Santa, os poloneses fazem adoração ao Santíssimo Sacramento, também com cantos em polonês. 

O Papa João Paulo II sofreu um atentado a tiros em 1981. Foto: Portal Vida Cristã