notícias

PCdoB confirma João Dremiski como candidato a prefeito de Irati

Professor do IFPR terá Claudete Basen (PT) como candidata a vice

Convenção do PCdoB oficializou a candidatura do Professor João Luiz Dremiski para a Prefeitura de Irati. Foto: Assessoria
O Partido Comunista do Brasil (PCdoB) confirmou na noite desta terça-feira, 15, a candidatura do professor João Luiz Dremiski à Prefeitura de Irati. A legenda também anunciou o nome de Claudete Basen (PT) para vice.

Em entrevista à Najuá, o candidato defendeu a implantação do chamado “orçamento participativo” no município. “Se tem pouco dinheiro, se o município está com dificuldades, precisamos consultar os vários setores através dos conselhos, das organizações, da sociedade, para que possamos dialogar e depois dividir esta responsabilidade sobre onde e quanto vai ser investido em educação, estradas, asfalto, obras, pessoas, gestão efetiva, geração de empregos e saúde básica. Nós temos a educação como uma das prioridades, mas isto tudo fará parte de um orçamento participativo para que as pessoas possam dar suas opiniões naquilo que será investido”.

Segundo Dremiski, para que isto aconteça, é necessário fazer com que conselhos e secretarias municipais tenham mais diálogo entre si e sejam mais atuantes. “Isto não é um laboratório, um teste, sabemos como fazer esta participação funcionar porque já fizemos isto em outros trabalhos e oportunidades aqui mesmo e em outros municípios no entorno de Irati”.

O candidato afirma que é essencial fazer com que as secretarias tenham total comprometimento com o plano de governo. “É essencial ter este tipo de compromisso para que as secretarias dialoguem entre si e sejam articuladoras de políticas públicas tanto no interior como na cidade. Muitas secretarias acabam sobrepondo algumas ações importantes para alcançar o que pretendemos. Isto precisa ser melhor conversado, dialogado para potencializarmos os recursos e o diálogo. Dentro da própria administração, precisamos ter bastante formação para que possamos encontrar os limites e potenciais que temos para garantir efetividade e os indicadores do que esperamos em cada uma das ações que as secretarias vão desenvolver”.

Quer receber notícias locais?

Dremiski acredita que a Prefeitura tem condições de apoiar ações que sejam organizadas por cooperativas, associações comunitárias de bairros e outras, de acordo com o perfil da sociedade. “Precisamos fazer esta base participar para podermos ter efetividade no que estamos propondo, que é o diálogo e a participação. Para isto, precisamos fazer este trabalho de organização, essencial para o que precisamos colocar em prática”.

O professor leva de sua experiência no IFPR para sua candidatura o compromisso, o comprometimento, a organização dos processos, o diálogo e a inovação. “São diversos projetos de pesquisa e extensão que se desenvolvem lá, e muitos são experiências concretas para serem discutidas e realizadas junto às comunidades. Um exemplo é o Centro de Inovação que estamos discutindo, onde pretendemos trabalhar com a criação de startups e pequenas empresas para que elas se organizem e possam desenvolver novos produtos. Isto é possível de ser levado para as pequenas e médias empresas da nossa cidade”.

O professor destaca que a integração entre as empresas e o meio acadêmico é importante para o desenvolvimento da região. “Isto eu trago como uma possibilidade de me ajudar no diálogo entre as organizações do nosso município. Este ambiente de incubadora de iniciativas é muito importante porque vai poder ser reproduzido e tem uma capilaridade muito boa. Nós temos este grande potencial de geração de trabalho a partir da tecnologia e inovação, o que eu trago como experiência do IFPR, porque a instituição também pensa o desenvolvimento sustentável da nossa região”.

Dremiski acredita que os trabalhos desenvolvidos junto ao IFPR o credenciam a concorrer ao pleito deste ano. Ele cita como exemplo uma experiência trabalhada pela instituição que visa inserir práticas alternativas de tratamento no Sistema Único de Saúde (SUS), todas devidamente regulamentadas pelo Ministério da Saúde. Para isso, será necessário solicitar a captação de recursos externos junto aos órgãos de pesquisa do Governo Federal, como é o caso do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq). 

“Esta experiência também é bastante importante para ser replicada e não dá para deixar de citar tudo isto. Construção de leis, o trabalho com a proteção de nascentes, a gestão adequada do uso da água, é por isto que temos a oportunidade de nos mantermos atualizados em relação aos temas que são priorizados no município”.

Professor João Dremiski, candidato do PCdoB à Prefeitura de Irati. Foto: Divulgação WhatsApp

O PCdoB também lançou os nomes dos pré-candidatos a vereador para as eleições deste ano. São eles: Alexandro Mirkovski, Jacira de Paula Marcante, Joivana de Fátima Rodrigues Lau, Larissa Okonski de Paiva, Lucimara dos Santos Ribas, Maikon Luiz Mirkoski, Matheus Emanuel Machado, Milene Aparecida Padilha Galvão e Solange Sofia da Silva. 

Texto de Paulo Henrique Sava