notícias

Atleta fará corrida em prol da ONG SOS Amigo Bicho no próximo sábado

Ancelmo Schörner percorrerá 52 km da rodovia PR 364, entre Irati e São Mateus do Sul                       

Ancelmo Schörner percorrerá 52 km da rodovia PR 364, entre Irati e São Mateus do Sul, no próximo sábado, 26. Foto: Arquivo pessoal

O atleta Ancelmo Schörner fará uma corrida em prol da ONG SOS Amigo Bicho no próximo sábado, 26. Ele, que também é professor do Departamento de História da Unicentro, sairá de sua residência, nas proximidades da universidade, e percorrerá o trajeto de 52 km da rodovia PR 364, entre Irati e São Mateus do Sul. O principal objetivo desta prova será a arrecadação de recursos para a entidade através da venda da quilometragem percorrida. As vendas já foram encerradas.

Ancelmo é assessorado pela empresa CWB Runner Assessoria de Corrida, de Curitiba. Porém, com a paralisação das provas presenciais por conta da pandemia do coronavírus, os atletas vinculados à corporação foram desafiados a fazer uma prova não-presencial, dentro das condições disponíveis. O professor, que corre junto com sua esposa Mari, conta como surgiu a ideia de prestar apoio à ONG.

“Como eu já vinha correndo distâncias um pouco maiores, o Fábio de Paula, meu treinador, me desafiou a fazer uma prova de 50 km, e surgiu a ideia de fazer o percurso de Irati a São Mateus do Sul, que chega a 52 km. Aliado a isso, veio a ideia de vender estes quilômetros para ajudar a ONG. Achamos interessante e desenvolvemos a ideia com o próprio pessoal da ONG”. 

Quer receber notícias locais?

Cada quilômetro foi vendido a R$ 25. Cerca de 45 pessoas fizeram depósitos diretos para a ONG, o que gerou uma arrecadação de R$ 1.125,00. Mesmo antes da pandemia, Ancelmo já alimentava a ideia de percorrer a PR 364. 

“Já era uma ideia antiga e, quando o Fábio lançou o desafio, decidi fazer este percurso agora. Logo depois do início da pandemia, começamos a treinar mais em estradas de chão e juntamos as duas questões, corrida e solidariedade”. 

A prova deve durar aproximadamente 04h50min. O professor optou por fazer o percurso sem a presença de um carro de apoio. Ele acredita que esta é uma forma de manter contato com a natureza e de cumprir o desafio sozinho.

“Eu geralmente saio sozinho, a Mari, minha esposa, não faz estas distâncias, apenas corridas menores. Não tenho um carro, uma estrutura, eu vou sempre sozinho porque é uma oportunidade de estar em contato com a natureza e treinando em uma trilha. É um desafio proposto no sentido de fazer isto aliando o desafio da CWB, a ajuda à ONG e um desafio pessoal de fazer isto com poucos recursos e para fortalecer a mente, é uma oportunidade de me conectar com a estrada, os sons e as coisas que for encontrando no caminho. É uma oportunidade de ir deixando as coisas para trás em cada quilômetro percorrido”. 

Para esta prova, o professor está treinando em academia para obter condicionamento físico, com acompanhamento da nutricionista Letícia Zanoni e do treinador Fábio. Além disso, ele também tem feito treinos de corrida constantemente.

“A planilha está zerada. Todo final de semana eu treino de 27 a 30 km. Tem toda uma preparação, a gente vai seguindo a planilha para que, no dia que devemos fazer a distância não aconteça nada de errado. Eu costumo dizer que sempre corremos conforme treinamos. Eu nunca tive problemas em provas de equipe, então vamos treinando e colocando isto em prática”. 

O professou, que começou a correr há seis anos, fez duas corridas longas recentemente, uma de 95km em três dias e outra de 150km em 10 dias. No dia do seu aniversário, ele percorreu 44 km no trecho da rodovia BR 153, entre Irati e Imbituva. 

Ancelmo agradeceu a todas as pessoas que “compraram” os quilômetros e colaboraram com a ONG.

“De alguma forma, esta campanha acaba chegando e incentivando as pessoas, fazendo com que elas possam criar seus próprios desafios, seja para ajudar a ONG, a Cidade da Criança ou outra instituição. Neste momento, escolhemos a ONG Amigo Bicho porque acompanhamos a situação dela, que é bastante complicada. Acabou dando certo, vendemos todos os quilômetros, e quem sabe futuramente possamos fazer outra corrida para outra instituição. Se surgir a oportunidade, desenvolveremos a ideia com certeza”. 

O próximo desafio do atleta será o de percorrer 150km da Estrada Real, entre os municípios de Cruzilha e Passa Quatro, em Minas Gerais.

Texto de Paulo Henrique Sava