notícias

Teresinha Veres deixa presidência da ANAPCI

Eleição para presidência da associação deverá acontecer em dezembro
Teresinha Miranda Veres comandou a ANAPCI entre 2015 e 2020. Foto: Assessoria da Unicentro/Arquivo
Teresinha Miranda Veres deixou o cargo de presidente da Associação do Núcleo de Apoio ao Portador de Câncer de Irati (ANAPCI) após dois mandatos à frente da entidade. Ela é pré-candidata a vereadora pelo Partido Social Cristão (PSC).

Com a sua saída, a ANAPCI será presidida por Denise Dietrich, que era vice-presidente da instituição. A saída de Teresinha acontece em seu último ano de mandato. O estatuto da ANAPCI prevê dois mandatos de três anos. No entanto, ela explica que desincompatibilizou do cargo antes do tempo máximo ser completado porque deve seguir com novos projetos. A eleição para o Conselho Administrativo da entidade deve acontecer em dezembro e a nova diretoria deverá assumir em janeiro de 2021.

Teresinha iniciou o trabalho com a ANAPCI como voluntária desde 2013, mas foi em 2015 que assumiu como presidente. Ela destaca que neste tempo à frente da associação, um dos grandes trabalhos foi ter participado do movimento que buscou a vinda de uma unidade avançada do hospital Erasto Gartner.


“Já tive naquele ano de 2015, a felicidade de começar as tratativas com o hospital Erasto Gaertner. Nós fomos até Curitiba fazer a visita ao hospital e começou aquele sonho da vinda do Erasto para Irati. Confesso que nesse dia, dentro do hospital, quando fomos conhecer, que pensava que aquele sonho era muito longe, muito distante. ‘Quando isso seria possível?’. Mas já logo dali um mês, em maio, já recebemos a visita do superintendente, dos médicos do hospital na instituição e já foi aquele processo. Em 2017, estava sendo inaugurado a unidade aqui em Irati. Fico muito feliz de poder ter participado desse processo”, relata Teresinha.

A unidade avançada hoje funciona na antiga sede da ANAPCI que foi cedida como um espaço temporário até a construção de um hospital em Irati. Com isso, hoje a associação possui um espaço alugado para realizar suas atividades.

Teresinha ainda destaca que a instituição conseguiu estabelecer parceiras como a possibilidade de doações pela conta da Copel e pela Nota Paraná. “Dentro desse tempo conseguimos muitas parceiras, muitos projetos conseguimos desenvolver na instituição, projetos que são a longo prazo”, explica.

A ANAPCI possui em torno de 45 voluntárias, em sua maioria mulheres. Com a pandemia, as reuniões de quintas-feiras não estão acontecendo, mas as entregas de cestas básicas continuam sendo realizadas.

Teresinha conta que o número de voluntários diminuiu nas entregas de cestas e que houve aumento nos pedidos. Há ainda o fato de que algumas voluntárias estão em grupo de risco e por isso algumas atividades são reduzidas.

Por isso, a entrada de voluntários é bem-vinda, especialmente de homens. “Hoje temos um quadro bastante grande de voluntárias do sexo feminino. Estamos com poucos meninos”, afirma. Para se voluntariar é preciso entrar em contato com a ANAPCI e fazer um cadastro. As atividades são requisitadas de acordo com a demanda e a associação entra em contato com o voluntário para verificar a disponibilidade de horário e dia. No caso das cestas, a entrega é realizada uma vez ao mês.

Mais informações podem ser obtidas no telefone (42) 3423-3695.