notícias

Iratienses realizam cortejo para receber corpo do Técnico de Enfermagem que morreu por Covid-19

Jairo Rafael Trindade, de 31 anos, faleceu na manhã de hoje, 13, no hospital Regional de Guarapuava, onde permaneceu o tempo todo com ventilação mecânica e entubado. Profissional trabalhou mais de oito anos na Santa Casa
Faixa estendida na frente da Santa Casa de Irati após a morte de Jairo. Foto: Paulo Sava
Um cortejo fúnebre em homenagem ao Técnico em Enfermagem, Jairo Rafael Trindade, de 31 anos, foi realizado na noite desta quinta-feira, 13. Ele foi o sexto iratiense que morreu em função do novo coronavírus desde o início da pandemia em março. O profissional de saúde estava internado no Hospital Regional de Guarapuava, onde faleceu nesta manhã.

O cortejo de despedida foi seguido por familiares, funcionários da área de saúde, amigos e moradores de Irati em forma de carreata. Como não é realizado velório das pessoas que morrem em virtude da Covid-19, essa foi uma forma de se despedir de Jairo. O carro funerário foi acompanhado por vários veículos desde a entrada da cidade até o Cemitério Municipal, onde ocorreu o enterro do corpo do funcionário da Santa Casa de Irati.

Confira um vídeo do cortejo no fim do texto
Segundo o enfermeiro, Agostinho Basso, coordenador do Centro de Operações Especiais e de Fiscalização da Prefeitura de Irati (COEF), Jairo teve os primeiros sintomas e coletou o exame no dia 31 de julho. Logo em seguida, ele precisou ser transferido para o hospital Regional de Guarapuava, onde permaneceu o tempo todo na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) com ventilação mecânica e entubado. “É com profundo pesar e sentimento de tristeza que nós seus colegas de trabalho da linha de frente ao combate a essa pandemia, comunicamos de modo oficial o falecimento, a perda irreparável desse profissional de saúde, Jairo Rafael Trindade, de 31 anos”, afirmou Agostinho.


Jairo era casado com uma profissional de saúde. Ele trabalhou mais de oito anos na Santa Casa de Irati. Profissionais da instituição e também da secretaria de Saúde realizaram uma homenagem ao Técnico em Enfermagem. Um cartaz colocado na frente do hospital dizia “Perdemos o Jairo para a Covid-19. Estamos de luto. Nos ajude ficando em casa por nós e por vocês”.
É uma situação bem difícil para a equipe de enfermagem e para a família. Era um menino que sempre se dedicou a instituição trabalhando, ajudando ao próximo e aí veio a contrair a doença e acabou falecendo. Momento bem difícil para todos os profissionais, inclusive para a família também, afirma a Enfermeira-Chefe da Santa Casa, Luciane Batista Cordeiro. 
Ela pede a conscientização da população para cumprir as medidas sanitárias como evitar aglomerações.
Às vezes acham que aquele lugar é apenas um passeio rapidinho, mas é a segurança de toda a população que está em risco e os profissionais da área de saúde que precisam atender. A gente nunca sabe quem está contaminado por mais que tenha todo o cuidado, paramentação e infelizmente acarretou no falecimento do Jairo, disse Luciane.
O Provedor da Santa Casa, Ladislao Obrzut Neto, gravou um vídeo manifestando sua dor em razão da morte do funcionário do hospital e reforçou o pedido para a população seguir as recomendações dos órgãos de saúde.
É com muita tristeza, muita dor o falecimento do Jairo. Companheiro de trabalho, chefe de família, o Covid-19 ganhou, mas nós vamos continuar a luta. Peço encarecidamente como eu tenho falado várias vezes para ficar em casa, usar álcool gel, álcool 70, máscara de proteção é muito necessário. Fique em casa por nós e por vocês, disse Ladislao.
Agostinho ressalta que os profissionais de saúde, independentemente do local que trabalham, seja na Santa Casa de Irati, Pronto Atendimento, Secretaria de Saúde ou outras unidades municipais estão suscetíveis a contaminação. No Paraná, 1.900 profissionais de enfermagem já foram infectados.
Quando morre uma pessoa de enfermagem morre um pouco de cada um de nós, resume o enfermeiro.
De acordo com Agostinho, foi registrado um “surto” no ambulatório da unidade de saúde Ildefonso Zanetti. Doze funcionários foram afastados por apresentarem sintomas de Covid-19. Três deles apresentaram resultado negativo no teste e retornaram ao trabalho. Durante a semana, o ambulatório não teve atendimento para que fosse realizada a desinfecção do prédio. Somente a farmácia permaneceu aberta nesse período.

“Desde março estamos trabalhando diuturnamente e levando tudo isso para que evitar que vidas sejam ceifadas. [O Jairo] apesar de ter pressão alta com a medicação que existe hoje se nada disso tivesse acontecido, se essa pandemia não fosse real ele teria 50 anos pela frente. Morreu defendendo a vida, lutando. A memória dele será lembrada para sempre como aquele que morre em combate”, afirmou Agostinho.

Profissionais de saúde fizeram homenagem ao Técnico em Enfermagem em frente ao hospital. Foto: Paulo Sava
Como morreu por complicações causadas pela Covid-19, não houve velório. Foto: Funerária Nossa Senhora da Luz
Enfermeira-Chefe da Santa Casa, Luciane Batista Cordeiro. Foto: Paulo Sava