notícias

Santa Casa de Irati fecha leitos da UTI geral por falta de funcionários

13 funcionários testaram positivo para Covid-19 e outros ainda estão em isolamento, aguardando resultados. Os quatro leitos para tratamento de Covid-19 não foram afetados
Santa Casa de Irati. Foto: Jussara Harmuch
A Santa Casa de Irati teve que fechar todos os leitos da Unidade de Terapia Intensiva (UTI) Geral por falta de funcionários, que foram afastados por serem diagnosticados ou apresentarem sintomas de Covid-19. Segundo o provedor do hospital, Doutor Ladislao Obrzut Neto, todos os colaboradores que trabalham nos 11 leitos de UTI geral realizaram testes de coronavírus. Até o início da noite desta terça-feira, 13 pessoas haviam testado positivo para a doença e outras estavam em isolamento aguardando resultados dos testes. Entre os funcionários afastados estão o médico responsável pela UTI, técnicos de enfermagem e enfermeiros, e mais outros dois do setor de higiene.

Os quatro leitos de UTI abertos para o tratamento de Covid-19 não foram afetados pelo fechamento. De acordo com Ladislau, os pacientes que ocupavam os leitos de UTI geral até o início desta semana estavam em condição de alta. Por isso, foram realocados. Eles continuam internados, mas fora da UTI. Conforme o médico, há duas suspeitas para a contaminação dos profissionais de saúde, mas que ainda não são confirmadas. “O que deve ter acontecido, já que é uma UTI Geral, não específico de Covid-19, uma paciente contaminada ou algum funcionário que tivesse contaminado também transmitido para todos”, explica.

Recentemente a Receita Federal doou 400 kits de testes rápidos para a Santa Casa testar todos os funcionários. Para o provedor, é preciso que se tenha mais restrição para desacelerar a doença. “Isso é uma tradução do que estamos assistindo, de uma falta de uma restrição maior contando com a colaboração da comunidade. As pessoas estão saindo mais, estão se expondo mais e tomando maior risco de contaminação”, destaca.

No início do mês o hospital iniciou um processo seletivo para contratação de enfermeiro e técnico de enfermagem.


O médico pediu que a comunidade colabore porque o atendimento já está comprometido por causa do Covid-19. De acordo com ele, alguns funcionários estão receosos em continuar trabalhando. “Onde a restrição, o isolamento, o afastamento, o ‘fique em casa’ volte a ter qualidade. O sistema nosso não tem condição de assumir o papel que está tendo aí. Esgotou o nosso sistema em termos de aproveitamento de leitos de UTI. Além de contaminados, temos funcionários que estão pedindo a conta”, alertou.

O provedor também comentou sobre a morte por Covid-19 do funcionário, Jairo Trindade, ocorrido na semana passada. O funcionário trabalhava na enfermaria clínica e não diretamente com pacientes diagnosticados com coronavírus. Mesmo assim, a contaminação aconteceu durante atendimento de outro paciente que apresentou sintomas. “Essa paciente veio tratar de um problema neurológico e começou a apresentar algum tipo de sintoma que foi feito a avaliação e se chegou à positividade do Covid-19”, disse.

No momento, uma outra funcionária também chegou a ser contaminada, mas teve sintomas leves e ficou em isolamento. Já a paciente também faleceu em virtude de complicações neurológicas e da Covid-19.

Em Irati, seis pessoas já morreram por causa da Covid-19. O provedor comenta que essas mortes são contabilizadas por este motivo somente após um diagnóstico feito pela equipe médica. O diagnóstico é realizado por meio de testes e também exames, como a tomografia. No caso dos testes, a morte é contabilizada em virtude do novo coronavírus somente após o recebimento do resultado confirmando a doença. Sem a confirmação, ela não é contabilizada.

O provedor ressaltou que os dados são verdadeiros. “Não existe a invenção. Se não tem [a doença] e está negativo, então vamos procurar o problema da paciente”, disse.