notícias

Região é apresentada em Fórum Paranaense de Turismo Religioso

Objetivo foi mostrar potencialidades turísticas dos municípios do Centro-Sul
Presidente da ADECSUL, Estela Mara Rosa, apresentou as igrejas, Monumento de Nossa Senhora das Graças e espaço no Pinho de Baixo que podem ser visitados. Foto: Divulgação
O turismo na região Centro-Sul foi um dos assuntos do Fórum Paranaense de Turismo Religioso ocorrido nos dias 13 e 14 de agosto. O objetivo do evento foi contribuir para a qualificação do setor religioso no Estado, aumentar o fluxo de visitantes e melhorar a economia regional. Devido à pandemia, o evento foi realizado totalmente de forma on-line.

A presidente da Agência de Desenvolvimento das Regiões Sul e Centro Sul do Estado do Paraná (ADECSUL), Estela Mara Rosa, participou do fórum apresentando o projeto Terra dos Pinheirais, que promove o turismo da região. “Foi no sentido de fazer com que as pessoas conhecessem as nossas potencialidades. Esse passeio virtual é algo que pode se transformar em um roteiro regional mostrando as potencialidades, onde você pode ficar um ou dois dias em cada município. E podendo também agregar junto à visitação a esses templos sagrados, não só da região católica, mas várias opções de religiosidade, você pode agregar também passeios nas belezas naturais, a cultura, os museus”, relata.

Estela explica que este tipo de turismo movimenta mais de 17 milhões de brasileiros, sendo que 10 milhões somente em Aparecida do Norte/SP e o restante nos demais municípios brasileiros. Segundo ela, o momento é positivo para a região, já que com a pandemia, as pessoas aproveitarão um tipo de turismo mais próximo. “Está nos pedindo um turismo de experiência e um turismo regional”, avalia.

O projeto Terra dos Pinheirais abrange o turismo nas 20 cidades pertencentes à ADECSUL: Antônio Olinto, Bituruna, Cruz Machado, Fernandes Pinheiro, General Carneiro, Guamiranga; Guarapuava, Imbituva, Inácio Martins, Irati, Mallet, Paula Freitas, Paulo Frontin, Porto Vitória, Prudentópolis, Rebouças, Rio Azul, São Mateus do Sul, Teixeira Soares e União da Vitória.

O fórum é realizado pela Pastoral do Turismo da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), com apoio da Assintec, Fecomércio Paraná, Governo do Estado do Paraná, Sebrae Paraná, ABAV-PR e IGR Terra dos Pinheirais.

A apresentação no fórum pode ser assistida clicando aqui

A crise gerada pela pandemia do coronavírus afetou drasticamente o setor de turismo. Segundo a Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) foram R$122 bilhões de perdas acumuladas neste período em todo o País.

Localmente, as agências de turismo têm sido afetadas e procuram encontrar novas formas de atender. Estela, que é proprietária de uma agência de turismo, comentou que tem prestado assessoria aos clientes, principalmente para remarcar os pacotes. “O que fazer com a viagem que está sendo cancelada? Nós temos um bom fluxo internacional e então nós fomos até muito mais afetados porque também a pandemia iniciou lá fora antes. Nós tínhamos viagens de pessoas para a Itália e a pandemia começou na Itália”, relatou.

A agência ficou fechada por 15 dias, em home-office, prestando o serviço de reagendamento de viagens. De acordo com Estela, isso foi possível porque as Medidas Provisórias nº 925 e nº 948 ajudaram no processo. “Eles verificaram que todas as compras realizadas para viagens, os valores já estavam nas companhias aéreas, nos serviços de hospedagem e eles não teriam como devolver. Então a princípio, o primeiro passo seria proteger para que essas empresas não viessem a falir e aí estipularam nas Medidas Provisórias um tempo de 12  meses para reembolso ou remarcação sem custo algum para qualquer outra data. Importante também lembrar que foi começada a campanha ‘Adie e Não Cancele’ porque adiando, você não teria que fazer com que aquela empresa, que já estaria numa situação difícil, teria que reembolsar os valores”, explica.

A presidente da ADECSUL também comenta que o Programa Nacional de Apoio às Microempresas e Empresas de Pequeno Porte (Pronampe) ajudou nesse processo. O programa possibilita linha de crédito para as microempresas e empresas de pequeno porte.

Presidente da ADECSUL, Estela Mara Rosa, representou a região Centro-Sul no Fórum Paranaense de Turismo Religioso. Foto: Divulgação