notícias

Prefeitos da região assinam carta de alerta pedindo conscientização no combate à Covid-19

Falta de leitos na região preocupa e prefeitos pedem colaboração da população nas ações de prevenção ao coronavírus, como a de evitar aglomerações e reuniões familiares
Reunião na Amcespar teve participação de prefeitos, secretários municipais de saúde, além do Provedor da Santa Casa e o chefe da 4ª Regional. Foto: Prefeitura de Fernandes Pinheiro/Facebook
A falta de leitos para casos de coronavírus (Covid-19) na região fez com que prefeitos da Associação dos Municípios do Centro-Sul do Paraná (Amcespar) assinassem uma carta de alerta à população para a conscientização e prevenção no combate à doença. O documento foi assinado na terça-feira (11), em uma reunião do presidente interino da entidade, Vanderlei Kawa, com os gestores. O encontro também teve a presença do provedor da Santa Casa de Irati, Ladislao Obrzut Neto, e do diretor da 4ª Regional de Saúde, Walter Henrique Trevisan.

Na carta, os prefeitos alertam para a ocupação total dos leitos na Santa Casa de Irati dedicados à Covid-19. A instituição é a referência na região, possuindo quatro leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e quatro leitos clínicos habilitados para atender pacientes com a infecção. Como estão sempre lotados, os pacientes da região que precisam de leitos terão que esperar a disponibilização de uma vaga na Central de Leitos no estado, podendo serem transferidos para outra cidade. “Estamos com lotação máxima constantemente e sem leitos para atendimento de nossa população. Não queremos que nossa população fique enferma e não tenha tratamento adequado, a atenção redobrada nesse momento se faz necessária”, alertam os prefeitos.

Por causa disso, os prefeitos chamam a atenção para que a população colabore com os cuidados básicos de segurança: manter o distanciamento social, usar corretamente a máscara e lavar as mãos com água e sabão, utilizando álcool em gel constantemente.


De acordo com a prefeita de Fernandes Pinheiro, Cleonice Schuck, a preocupação maior é com aglomerações e encontros familiares. Na região, muitos municípios tiveram aumento de casos ocorridos após confraternizações entre membros da mesma família. “Em todos os municípios há casos de contaminação familiar. O que é isso? São essas visitas, são os encontros familiares. Nesse momento de confraternização, todos estão sem máscara conversando muito próximos, porque são da família e é nesse momento que acaba acontecendo a contaminação familiar, assim como aconteceu aqui em Fernandes Pinheiro, envolvendo 13 pessoas da mesma família”, relata.

A prefeita alerta para que a população passe a ter novos cuidados. “Por isso, nós pedimos muito a consciência das pessoas para que não se aglomerem, evitem fazer festas, e principalmente, a visitação. Sair para visitar as pessoas em outros municípios e também receber visitas. O ideal é que transformemos a nossa vida, pelo menos nesse momento, em uma rotina e que essa rotina seja de cuidados”, salienta.

A carta ainda destaca a atuação dos órgãos de saúde e alerta para a necessidade de colaboração conjunta com a comunidade para o combate ao Covid-19 para que as ações sejam efetivas.
Na carta, os prefeitos apontam que a Secretaria de Estado da Saúde (SESA) tem utilizado a sua rede de urgência e emergência para garantir o atendimento à população e o atendimento em leitos clínicos e leitos de UTI se utilizam dos protocolos e portarias estabelecidos.

Junto a isso, a carta também diz que a 4ª Regional de Saúde faz um trabalho em conjunto com os municípios, prestadores de serviço e toda equipe de Vigilância de Atenção Básica à Saúde para monitoramento do avanço dos casos de contágio na região. “Para isso, mantém contato diário com encaminhamento dos testes e plantão de atendimento, de segunda-feira a segunda-feira, para garantir o envio das amostras dos testes em condições de transporte e tempo condizente para controle da gestão sobre a saúde”, diz a carta.

Ainda na carta, que também foi assinada por autoridades de saúde, a Santa Casa de Irati informa que segue um protocolo clínico para o Covid-19, respeitando as condições clínicas de cada paciente. “A mesma possui um fluxo de atendimento junto aos municípios da Amcespar, mas necessita que façam restrições e permaneçam em isolamento social o máximo que possível nos próximos meses, pois, mesmo com todo protocolo, os riscos de falta de atendimento é eminente”, diz a carta.

Em relação ao uso de medicamentos nos tratamentos de pacientes, a carta assinada pelos prefeitos destaca que a relação médico-paciente é garantida. “Quanto ao uso de medicamentos para o enfrentamento ao Covid-19, queremos garantir ao médico e paciente que esta relação siga o que é garantido pelo Conselho de Classe Médica (CRM), seguindo todas as normas legais estabelecidas pelo Ministério da Saúde, Anvisa e Sesa”, diz a carta.

Além de pedir colaboração da população, a carta também faz um reconhecimento a empresários e empreendedores que estão fazendo esforços para manter as atividades em funcionamento e contribuir com economia regional. “Saibam que, caminhamos todos juntos neste processo onde, os trabalhadores e toda a sociedade, tem sentido os nocivos efeitos que a pandemia do coronavírus acarreta em nossos lares (com a perda de entes próximos, amigos e colegas de trabalho)”.

A carta é assinada por:
Luiz Vanderlei Kava — Presidente Interino da Amcespar
Junior Benato - Prefeito de Inácio Martins
Jorge Derbli - Prefeito de Irati
Cleonice Schuk - Prefeita de Fernandes Pinheiro
Luiz Everaldo Zak - Prefeito de Rebouças
Rodrigo Solda - Prefeito de Rio Azul
Moacir Szinvelski —Prefeito de Mallet
Lula Tomaz — Prefeito de Teixeira Soares
Angelo Machado —Prefeito de Guamiranga
Bertoldo Rover - Prefeito de Imbituva e presidente do Consórcio Intermunicipal de Saúde (CIS/Amcespar)
Adelmo Klosowski - Prefeito de Prudentópolis
Lorena A. Soares — presidente do Conselho Regional dos Secretários Municipais de Saúde (Cresems)
Dr. Ladislau Obrzut — presidente Provedor da Santa Casa de Irati
Walter H. Trevisan — Chefe da 4ª Regional de Saúde