notícias

PM prende autor de tentativa de furto em Imbituva

Durante abordagem da PM, homem chegou a atingir socos e chutes em um dos soldados. Ele foi contido e detido pela equipe policial
Foto: PM/Divulgação
Um homem foi preso após uma tentativa de furto em Imbituva no sábado, 1º. Durante a abordagem da Polícia Militar, ele chegou a atingir socos e chutes em um dos soldados que atendeu a ocorrência. Por isso, foi necessário uso de força progressiva para contê-lo.

O morador que acionou a polícia disse que sua residência já havia sido alvo de furto recentemente. Segundo o morador, um homem estava tentando arrombar a janela da frente de sua casa. Os policiais estiveram no local e encontraram o suspeito dentro do terreno em frente da janela citada. Ao ser solicitado para que erguesse as mãos, o homem fugiu para os fundos do imóvel. A equipe iniciou buscas a pé e encontrou o suspeito na rua Rui Barbosa, nas proximidades do Colégio Santa Terezinha. O homem não acatou a solicitação da PM e resistiu a abordagem. Foi necessário uso da força para deter o homem, que desferiu socos e chutes contra um dos policiais. Com isso, o homem foi detido.

Em consulta ao sistema da Secretaria de Estado da Segurança Pública (SESP/PR), foi constatado que ele não tinha mandado de prisão em aberto. De acordo com a PM, o homem tinha apenas indicativo no prontuário pelos artigos 155 e 157 do Código Penal. O autor da tentativa de furto, o proprietário da casa e um vizinho que testemunhou a ação policial foram encaminhados ao 3º Pelotão. O homem que tentou cometer o furto realizou o laudo de lesões corporais no Hospital de Imbituva e foi encaminhado para a Delegacia.

Em Rebouças, um homem foi ameaçado por dois caçadores na tarde de sábado, 1º. O proprietário da fazenda onde ocorreu o fato procurou o 2º Pelotão da PM. De acordo com ele, um de seus funcionários encontrou alguns caçadores na propriedade. Ao tentar indagá-los sobre o que estavam fazendo no local, o funcionário foi ameaçado por dois homens que portavam espingardas. Eles pegaram os cães que os auxiliavam na caçada e deixaram o local. O funcionário não conhecia os autores da ameaça. Ele e o dono da fazenda foram orientados sobre os procedimentos a serem adotados. Policiais realizaram patrulhamentos, mas não encontraram os autores das ameaças.