notícias

Em vez de enfraquecer, casal de empreendedores fica mais forte com pandemia

Farmabin investe no comércio on-line e na produção de fórmulas farmacêuticas de problemas que afetam as pessoas na pandemia, como a libido sexual
Tirciana e Luiz Fernando, casal, proprietários da Farmabin
Lenon Diego Gauron com reportagem de Jussara Harmuch

Os sócios-proprietários das Farmácias Farmabin, Tirciana Strege Bini e Luiz Antônio Fornazari Bini, participaram de entrevista na Super Najuá sobre como vêm se adaptando para atender os clientes. São duas farmácias de manipulação, uma em Irati e outra em Rebouças. Eles são um casal, mas nos negócios, cada um toma conta de um setor. A pandemia não os desanimou, pelo contrário, tornou-os mais fortes e unidos esperam superar a crise. Em vez de lamento, deram lugar a novas oportunidades. Tirciana fica com a administração e conta que foi preciso se adaptar para acompanhar a demanda do comércio on-line, que aumentou com a pandemia. “Cuidados com os atendimentos, com os clientes e funcionários foi a primeira mudança aqui na Farmabin. E depois foi o cuidado com as pessoas que estão em casa. O WhatsApp é uma forma muito rápida para as encomendas no e-commerce [vendas pela internet]. Nosso site, que seria para o ano que vem, acabamos antecipando e já vamos lançar no próximo mês. É uma forma de ficarmos mais próximos dos nossos clientes. Isso acaba afetando não só Irati e região, mas também vamos poder atender ao mundo com os nossos manipulados”, avalia Tirciana.
A questão do online estava para vir a qualquer momento, mas, com a pandemia, ela veio muito antes; talvez uns 5 anos antes para a gente se adaptar.
O casal também está buscando parcerias para poder vender pela internet produtos que precisam de prescrição médica. “Existem produtos que precisam de receitas e nós temos uma forma especial de fazer essa prescrição. Nós estamos trabalhando com a Anfarmag, que é a Associação Nacional de Farmacêuticos Magistrais que estão nos dando o suporte para construir essa forma de captar a receita, pois temos que trabalhar dentro de uma legislação, o que está mudando justamente por causa dessa antecipação do on-line”, disse a administradora.


Luiz, que é farmacêutico, se preocupa com o cuidado da Saúde. “Cuidados nunca são demais. Tentar se cuidar, ainda mais em momentos em que a saúde está mais exposta e, infelizmente com perdas pelo COVID-19, a saúde acaba ficando em evidencia. As pessoas estão tendo que ficar em casa pela quarentena e outros problemas começam a aparecer, como o aumento de peso, a ansiedade, a falta de atividade física, devido a mudança de hábito, e a gente acaba sofrendo com essas mudanças”, destaca e orienta não descuidar do básico, "tomar água e dormir bem para que quando as coisas voltarem ao normal, a saúde da pessoa esteja acompanhando nessa jornada do que o mundo espera no futuro.”

Questão essencial que, por timidez, não se aborda naturalmente, é a libido feminina. Com mais tempo em casa e o aumento das preocupações, as mulheres estão em busca de qualidade também no sexo.
Muitas mulheres têm dificuldade para o prazer sexual que podem estar ligadas à diminuição de hormônios, preocupações e estresse e afetam tanto o desejo quanto o próprio ato sexual, por uma lubrificação não adequada, explica o farmacêutico que desenvolveu uma fórmula com ervas medicinais. 
"A fórmula ajuda melhorar o interesse e prazer sexual feminino e favorece o orgasmo. É desenvolvida com plantas estimulantes, sem prejudicar outras áreas. Estudos mostram a melhora com uma dose a noite e, eventualmente, uma depois do café da manhã," prescreve Luiz indicando, da mesma forma, outro produto específico, direcionado ao homem.