notícias

Bombeiros comunitários controlam princípio de incêndio em Rebouças

Incidente ocorreu em um poste de alta tensão em frente ao ginásio Camilão
Bombeiro Comunitário de Rebouças. Foto: Defesa Civil do Paraná/Divulgação
Um princípio de incêndio foi contido em frente ao ginásio de Esportes Camilão, em Rebouças, no início da noite de sábado, 8. O Bombeiro Comunitário esteve no local e constatou que havia ocorrido um curto-circuito em um poste de alta tensão.

O pequeno foco de incêndio foi controlado. Os bombeiros comunitários acionaram a equipe da Companhia Paranaense de Energia (Copel) para realizar os reparos necessários. A Polícia Militar também foi acionada e prestou atendimento no local.

Ainda em Rebouças, a PM foi acionada em virtude de um homem embriagado estar causando confusão em um estabelecimento na noite de sábado, 8. O responsável disse que tentou retirá-lo do local por várias vezes, assim como seus amigos. Como o proprietário do estabelecimento demonstrou interesse de representar a ocorrência, o homem foi levado para o cartório do 2º Pelotão da PM, onde assinou o Termo Circunstanciado. Um amigo dele que testemunhou os fatos acompanhou os procedimentos. Depois disso, eles foram liberados.


Na rua Jorge Bittar, uma mulher foi agredida pelo marido, que lhe atingiu tapas e socos no rosto. Policiais estiveram no local e constataram um edema na testa da vítima. O agressor foi localizado e detido pela PM. Os envolvidos na ocorrência foram encaminhados para o hospital Dona Darcy Vargas, onde realizaram o laudo de lesões corporais. Em seguida, ambos foram conduzidos para a Delegacia.

Já na madrugada de domingo, 9, uma caminhonete L200 Triton atingiu a cerca de uma casa na rua João Vieira da Luz. O responsável pelo veículo disse que deixou uma mulher conduzi-lo. Entretanto, ela perdeu o controle da direção e colidiu na cerca e também em uma carroça. A condutora saiu do local e não foi encontrada. Já o passageiro foi agredido por dois homens. Ele não soube fornecer dados dos agressores. A caminhonete foi removida do local. O dono da casa que sofreu danos não demonstrou interesse de dar continuidade na ocorrência.