notícias

Transferência da PM para DER depende de processo burocrático, diz Bakri

Em entrevista à Najuá, líder do governo na ALEP disse que os recursos para a nova sede estão assegurados. Ele também comentou sobre ações do governo e emendas destinadas à região
Prédio do DER que não é utilizado será destinado para funcionar como sede da 8ª Cia. Foto: Jussara Harmuch
A transferência da sede da 8ª Companhia Independente da Polícia Militar (8ª CIPM) para o imóvel onde está instalado o Departamento de Estradas de Rodagem do Paraná (DER/PR) em Irati, foi um dos assuntos comentados pelo líder do governo na Assembleia Legislativa do Paraná (ALEP), deputado estadual Hussein Bakri (PSD), em entrevista no programa “Meio Dia em Notícias” da Super Najuá 92.5. Segundo ele, a transferência depende de um processo burocrático, que pode ocorrer nos próximos dias. Assista o vídeo no final do texto.
Nós temos um prédio do DER que é subutilizado e os policiais militares do comando detectaram que é possível colocar lá. Estamos trabalhando a parte burocrática e isso irá acontecer nos próximos dias. Evidentemente que superada a parte burocrática, isso irá acontecer, disse o deputado.
O pedido de transferência foi feito pelo Conselho Comunitários de Segurança (Conseg) de Irati e está sendo estudado atualmente pela Secretaria de Infraestrutura e Logística (SEIL). De acordo com Bakri, o projeto será realizado após o término da transferência. “Num primeiro momento é transferir. Você vai fazer um trabalho de estudo, qual a dinâmica que a polícia quer, o que precisa aumentar, qual o desenho que querem. Aí nós vamos ver o valor que é. Mas os recursos estarão assegurados. Já conversei com o secretário Sandro [secretário estadual de Infraestrutura e Logística, Sandro Alex], já conversei com o secretário da Fazenda [secretário da Fazenda do Paraná, Renê Garcia Júnior], os recursos estão assegurados porque é muito importante que a Polícia Militar aqui de Irati tenha um local”, destacou Bakri.

Contudo, ele alertou que o processo pode ser moroso porque o calendário do ano eleitoral pode impedir a realização imediata de alguns projetos. “Estamos em um ano eleitoral. É preciso entender que pode demorar um pouco por causa da questão eleitoral, até atrase um pouquinho, mas é garantido que isso vai sair”, garantiu.

Recursos para saúde
Na área da saúde, o deputado destacou dois recursos. Um deles é uma emenda de R$ 150 mil para a reforma da Unidade Básica de Saúde (UBS) do Rio Bonito que está em andamento. A outra é a destinação de R$ 110 mil para equipamentos para a saúde. O recurso será habilitado pela Secretaria Estadual de Saúde (SESA) nos próximo dias.
Região
Na região, um dos municípios que recebeu emendas parlamentares foi Inácio Martins. O total dos recursos somou R$ 1 milhão. Desse valor, R$ 500 mil são de recursos por meio da Secretaria de Estado da Agricultura e Abastecimento (SEAB) usados para custear óleo diesel em máquinas do município para readequação de estradas rurais (11 trechos, que totalizam 122km). A licitação foi vencida pela empresa Ravatto e falta assinar o contrato.

Sem precisar custear o combustível com recursos próprios, a prefeitura conseguirá usar o valor para subsidiar o transporte universitário de estudantes para cidades vizinhas. “O prefeito não cobra o transporte, que não é obrigação do município, e nós colocamos R$ 500 mil para óleo diesel”, disse.
Os outros R$ 500 mil serão utilizado para a compra de maquinário agrícola para 25 associações de agricultores. São oito máquinas: duas plantadeiras de plantio direto, uma carreta agrícola, um subsolador, uma batedeira de cereais, duas colhedeiras de milho em grãos e um pulverizador. Parte dos equipamentos foi entregue nesta semana e o restante será entregue até o final de julho.

O deputado ainda destacou a estadualização da estrada que liga Rebouças até a PR-364, para que o trecho seja asfaltado pelo Governo do Estado. O decreto foi publicado no dia 28 de maio. O município também receberá R$ 1 milhão para pavimentação asfáltica, porém o recurso ainda não foi liberado porque o projeto está em análise na Secretaria de Infraestrutura e Logística.

Na educação, Rebouças também recebeu R$ 300 mil para a construção de quadra esportiva na Escola Municipal Divino Espírito Santo. A obra ainda depende da regularização do terreno pela prefeitura. Outra verba na educação é um recurso garantido pela secretaria da Fazenda de R$30 mil para a construção de um parque adaptado para a APAE do município. O projeto ainda está em análise na Procuradoria Geral do Estado (PGE).

Outro município da região que recebeu recursos é Mallet. Na semana passada iniciaram as obras de pavimentação da Rua Tiradentes, com emendas de R$ 1,1 milhão. O município também recebeu R$ 750 mil para a finalização do asfalto da comunidade de Dorizon. O contrato foi assinado com a construtora no dia 1º de julho.

Mallet ainda receberá R$ 1 milhão em equipamentos rodoviários: caminhão-caçamba, pá-carregadeira e rolo-compactador. A licitação já foi realizada pelo município e está aguardando apenas autorização de homologação pela Secretaria do Desenvolvimento Urbano e de Obras Públicas (SEDU). Ainda há um caminhão-pipa no valor de R$ 300 mil que será entregue em agosto.

Na saúde, prefeitura de Mallet já recebeu a primeira parcela no valor de R$ 100 mil, do recurso de R$ 650 mil destinados à Unidade Básica de Saúde (UBS) de Rio Claro do Sul. No entanto, o projeto da obra ainda está passando por adequações exigidas pela Secretaria de Estado da Saúde. Na educação, a obra da nova sede da APAE, no valor de R$ 400 mil, foi iniciada no dia 20 de junho.

Prudentópolis e Rio Azul também receberam emendas do deputado. Em Prudentópolis foram R$ 500 mil para calçamento com pedras irregulares na Comunidade de Marcondes. O projeto ainda está passando por adequações. Em Rio Azul, foram destinados R$ 1 milhão para pavimentação asfáltica. O projeto está em análise na Secretaria de Infraestrutura e Logística.

PR 364
O líder do governo na ALEP também comentou sobre as obras de pavimentação na PR 364. A obra tem seguido um ritmo normal e tem previsão de término para 2021. Até o último mês, foram 2,1 km pavimentados, totalizando até agora 6,5km já pavimentados integralmente. Em outros 20 km já foram realizados os serviços de terraplanagem, que atualmente está sendo feita na comunidade rural de Marmeleiro, em Rebouças.

Bakri destacou que os recursos da obra estão assegurados já que são objeto de financiamento do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID). “Os recursos ninguém mexe mais. Agora o Paraná está cobrando agilidade da empresa para que conclua. E ela será concluída dentro do prazo”, disse.

Guarapuava
Na última segunda-feira (13), a primeira fase do Hospital Regional de Guarapuava foi entregue, com 20 Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) adultas e 60 leitos de enfermaria para atendimento via SUS, num investimento de R$ 115,4 milhões.

O deputado destacou que o término desta primeira fase foi agilizado para ajudar no tratamento da Covid-19. “A obra era para ser entregue só em dezembro. O governador pediu que adiantasse, colocou recursos, acelerou a obra em março, quando viu o Covid chegou no País, porque esse hospital tem uma ala com capacidade para atender o Covid. Foi o que ele fez. Lá em Guarapuava está destinado e disponível para que, se falte na região de Irati, falte na região de união da vitória, falte em qualquer região, tenha mais leitos de UTI”, explica.

Experiência com Covid-19
Hussein Bakri também relembrou a experiência que teve com a Covid-19. Em junho, ele testou positivo para a doença. “Se me perguntar onde eu peguei eu não sei te dizer como peguei, onde peguei, de que forma peguei, porque eu estava usando máscara, eu uso álcool em gel e tudo”, contou.

Ele fez exames ao sentir os primeiros sintomas como uma forte dor de cabeça. Nos primeiros dias, o deputado sentiu enjoos, dores nas costas, no quadril e uma febre acompanhada de calafrios. “A cabeça, o teu psicológico não contribui com nada porque você não sabe o que vem. Você não sabe se fica assistindo a TV, se fica escutando a rádio, morreu não sei quantos. Você fica num estado psicológico, o que vem? Será que vou ter falta de ar amanhã?”, disse.

Os sintomas começaram a diminuir entre o sexto e sétimo dia. Ele não fez uso de cloroquina e apenas tomou remédios para combater os sintomas, não precisando ser internado.

Assista o vídeo: DER poderá dar lugar a nova sede da 8ª Companhia de Polícia Militar.