notícias

Pavimentação da PR 364 continua com obras em andamento

Empresa responsável pela obra já executou 18 km de terraplanagem e 6 km de pavimentação
Rodovia PR 364 continua sendo pavimentada. Foto: AEN
Paulo Henrique Sava, com reportagem de Sidnei Jorge e informações da Agência Estadual de Notícias

As obras de pavimentação da rodovia PR 364, no trecho que liga Irati a São Mateus do Sul, continuam sendo realizadas. Até agora, foram feitos 18 km de terraplanagem e 6 km de asfalto.

O secretário estadual de Infraestrutura e Logística, Sandro Alex, e o diretor do Departamento de Estradas e Rodagem (DER), Fernando Furiatti, estiveram visitando a obra no último dia 23. Furiatti explica que as obras estão seguindo em um ritmo bom, apesar de alguns funcionários terem sido afastados por estarem nos grupos de risco da Covid-19.
Nós estamos em um ritmo muito bom, tivemos alguns problemas em virtude da Covid-19, alguns funcionários tiveram que ficar monitorados por suspeita da doença. Mesmo assim, estamos conseguindo manter a qualidade e o ritmo da obra quase normal”.
Uma equipe de supervisão foi contratada exclusivamente para fiscalizar o andamento da obra. A Construtora Triunfo, responsável pela obra, apresentou um plano para evitar o contágio pelo coronavírus entre os funcionários que estão trabalhando e a comunidade local, com acompanhamento do DER. Segundo a empreiteira, qualquer trabalhador que apresentar sintomas gripais será afastado e encaminhado para a realização de exames.

Atraso no cronograma

Conforme Sandro, o cronograma sofreu um atraso de 30 dias em virtude de dificuldades de logística e de problemas com compras e equipamentos. A empreiteira teve caminhões e máquinas apreendidos pela Receita Federal, o que gerou impacto na realização das obras. Entretanto, a reposição do material foi rápida, o que diminuiu o atraso dos trabalhos.
Não paralisamos, mas queremos recuperar. Por isto, estamos aqui acompanhando a obra. O DER tem um zelo muito grande com a qualidade do pavimento que está sendo feito aqui. Esta é uma rodovia de classe 02, para dar segurança aos motoristas e ter qualidade no pavimento. É um investimento grandioso, pois estamos falando de R$ 100 milhões de uma obra aguardada há muitos anos. Então, ela tem que ficar muito bem feita e bem executada.
Outro motivo para o atraso da obra foi a dificuldade que a empresa teve para iniciar os trabalhos de terraplanagem, conforme explica o engenheiro Ramirez Colodel, responsável pela pavimentação da PR 364.
Tivemos muita dificuldade no começo com a terraplanagem. O material da região não é propício para a execução de aterros, então tivemos que fazer algumas adequações no projeto e isto influenciou neste atraso”.
A empresa ainda necessita que seja feita a desapropriação de partes de algumas propriedades próximas para construção do acostamento. Estas áreas estão sendo avaliadas. Em seguida, a empreiteira irá negociar valores com os proprietários. No entanto, Colodel não soube informar se os recursos para o pagamento aos donos destes imóveis já estão liberados.
Exemplo para outras obras de pavimentação

Para Sandro Alex, a pavimentação da PR 364 poderá servir de exemplo para obras a serem executadas em outras rodovias do estado.
Eu espero que sim. Nós temos um número grande de rodovias que não têm esta mesma classe e categoria, e há sempre a cobrança da população de que as nossas rodovias possam ter ampliação de capacidade, e nós já estamos, para esta rodovia Irati-São Mateus, comportando uma via que durante muitos anos vai suportar a demanda que aqui vai ter. Estamos com muitos projetos de ampliação de capacidade em rodovias do Paraná, e esperamos que isto aconteça. Nossas rodovias são antigas, de 30, 40 ou 50 anos, e que hoje já têm um tráfego muito diferente daquele de muitos anos atrás. Especialmente esta rodovia foi projetada pensando que possa ter uma carga ou volume de fluxo bem grande.
Obra já tem 18 km de terraplanagem e 6 km de pavimentação. Foto: AEN
Recursos

O secretário e o diretor do DER garantiram que o governo tem recursos suficientes para tocar a obra até o fim, uma vez que ela está sendo executada com R$ 100 milhões oriundos de um empréstimo feito junto ao Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID).
Para esta obra, é importante frisar que o recurso está garantido pelo BID. Não temos nenhum motivo de paralisação ou qualquer dúvida de que ela possa não ter recursos para sua conclusão. Ela está garantida.
Frente de trabalho

Na ocasião do lançamento da obra, foi cogitada a possibilidade de serem iniciadas duas frentes de trabalho, uma saindo de Irati e outra de São Mateus do Sul. Entretanto, a empreiteira optou por atuar apenas em uma frente de trabalho, conforme Colodel.
Este ‘plano de ataque’ da obra, que é como a empreiteira vai executá-la, é de responsabilidade e deliberação dela. Este plano começou em Irati. A empreiteira não tem manifestado interesse ou possibilidade de iniciar uma frente de obras em São Mateus do Sul.
Planos para o futuro

Em entrevista à Agência Estadual de Notícias, a empresária Karina Hartrampf Knopika, proprietária de um pequeno frigorífico localizado às margens da rodovia, afirmou que a região centro-sul passará por profundas transformações com a pavimentação. Ela faz planos para quando a obra for concluída.
Muita gente vai passar, então já temos projetos futuros em cima de tudo isto, de abrir um ponto de venda dos nossos produtos coloniais. Temos este espaço que deixamos aqui pensando neste futuro, nas pessoas que irão passar, que acredito que serão de muitos lugares. Nem imaginávamos que isto iria acontecer.
Empresária Karina Hartrampf Knopika faz planos para depois da pavimentação da PR 364. Foto: AEN
Estadualização da estrada de Rebouças ao Marmeleiro

A estadualização da estrada que liga Rebouças à PR 364, na localidade de Marmeleiro, possibilitou o trecho pudesse ser pavimentado. As obras serão realizadas pelo Governo do Estado. Os recursos a serem aplicados serão oriundos das sobras do empréstimo para pavimentação da rodovia até São Mateus do Sul, segundo Sandro Alex.

“Nós temos hoje condições de abrir um projeto para a cidade de Rebouças fazer a sua ligação com a rodovia. Estamos debruçados sobre isto, é um compromisso do Governo com Rebouças porque a rodovia cruza o município e inegavelmente ele tem todo o direito de estar ligado a uma rodovia de progresso que é a pavimentação desta estrada”.