notícias

Justiça condena Rubinho Pontarolo a cumprimento de sentença em regime aberto

Processo se refere ao período que ele foi prefeito de Imbituva. Rubinho foi condenado por se apropriar de dinheiro público
Rubinho Pontarolo foi prefeito de Imbituva entre 2009 e 2010. Foto: Arquivo Pessoal
Rubens Sander Pontarolo (Rubinho), que foi prefeito de Imbituva entre janeiro de 2009 e novembro de 2010, foi condenado a três anos e quatro meses de reclusão em regime aberto por apropriação de dinheiro público durante o exercício do mandato.

A denúncia do Ministério Público do Paraná, apresentada pela Promotoria de Justiça da Comarca, indicou que o réu cometeu o delito por pelo menos sete vezes, usando verba do município para gastos incompatíveis com a função, como o pagamento de despesas pessoais em motel e casas noturnas.

A sentença ainda cabe recurso. Conforme a decisão, Rubinho não pode exercer cargo ou função pública por cinco anos, bem como perderá o cargo ou função pública que esteja eventualmente exercendo quando houver o trânsito em julgado da decisão.

Para cumprimento da sentença em regime aberto, o réu deverá manter-se recolhido em sua residência durante o período noturno (das 22 às 5 horas) e nos feriados e fins de semana, apresentar-se mensalmente em Juízo para informar e justificar suas atividades e não se ausentar da comarca por mais de 15 dias sem prévia e expressa autorização judicial.
O prefeito José Antônio Pontarolo (Zezo), eleito em 2008 com 11.655 votos, não assumiu a administração municipal por decisão da Justiça. Ele teve o registro de sua candidatura impugnado devido a desaprovação de suas contas em gestões anteriores no Executivo. Zero foi prefeito de 1996 a 2004. Entre janeiro de 2009 e novembro de 2010, o cargo foi ocupado pelo presidente da Câmara, Rubinho Pontarolo. No fim de 2010, o ministro do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Arnaldo Versiani, deferiu os registros de candidatura de Zezo Pontarolo e de seu então vice, Nilo Stadler. Com isso, Zezo assumiu o comando da prefeitura e permaneceu no cargo até o final do mandato em 2012.

Na eleição de 2012, Rubinho foi eleito como o vereador mais votado. Ele obteve 1.220 votos.