notícias

Flexibilização do lockdown em Irati pode ser revista na sexta-feira, diz secretária

Em entrevista no programa "Meio Dia em Notícias", Jussara Kublinski Hassen disse que o prefeito estuda suspender algumas restrições e vai se pronunciar sobre isso na sexta-feira, 17. No estado, Beto Preto explica que quarentena restritiva foi suspensa por falta de adesão das prefeituras e da população
Imagem da rua Benjamin Constant, em Irati, vista de cima. Foto: Bruno Fauat
Jussara Harmuch
Em entrevista hoje (15) no programa "Meio Dia em Notícias", a secretária de saúde de Irati, Jussara Kublinski Hassen, comentou sobre o aumento do número de casos de coronavírus (Covid-19) com a chegada do inverno, que eleva os registros de síndromes respiratórias. Apesar disso, a secretária diz que o prefeito Jorge Derbli (PSDB) já estuda flexibilizar as medidas que visam conter a pandemia decretadas na semana passada e vai se pronunciar sobre isso na sexta-feira, 17.
O prefeito está buscando alternativas e na sexta-feira terá um novo decreto, uma nova solução, ele vai apresentar um novo processo. Vamos ficar em casa e ter paciência, mais três ou quatro dias com certeza vai ter flexibilidade neste decreto, diz a secretária.
No dia que Irati completou 113 anos foi feriado e tudo permaneceu fechado, exceto farmácias e postos de combustíveis. O decreto nº 196/2020 altera horários de funcionamento do comércio durante a semana e suspende os atendimentos no feriado e em dois finais de semana. Até mesmo o setor delivery foi afetado com redução do horário até 21h nos dias de semana.

Desta vez o prefeito não se reuniu antes com empresários como ocorreu nos decretos anteriores. Comerciantes que fazem entregas, descontentes, promoveram um buzinaço na frente da prefeitura na sexta-feira, 10.

Irati viu o número de casos aumentar em junho, foram de dois para sete na primeira semana, duplicando para 14 no meio do mês, fechando com 28 casos. A curva de julho registrou 52 casos na primeira semana e hoje, dia 15, somam 80. O Informe Epidemiológico desta quarta-feira (15), mostra que 51 iratienses estão recuperados, três pacientes estão internados em Unidades de Terapia Intensiva (UTIs), 26 permanecem em isolamento domiciliar e 64 exames aguardam resultado.
Governo suspende quarentena restritiva por falta de adesão das prefeituras e da população em geral, diz secretário
O secretário de Estado da Saúde, Beto Preto, explicou, na RPC, os motivos que levaram o estado a não prorrogar a quarentena restritiva de 14 dias, encerrada ontem (14), em 134 municípios. Para o secretário, a baixa adesão das prefeituras e da população em geral fez com que o governo não renovasse a aposta na quarentena. Ele também reconheceu que os números fazem do momento atual o pior já vivido pelo Paraná no combate à Covid-19, informa a Gazeta do Povo.

O objetivo da quarentena era conseguir um índice de isolamento de 50% que, segundo o secretário, ficou em 41%, que a seu ver, foi positivo para desacelerar a curva de crescimento, mas reconhece que a medida não é suficiente, entretanto, nega que a decisão tenha sido política.

Agora a situação fica na mão dos prefeitos. O resultado de medidas adotadas hoje, só vão repercutir em 14 dias, que compreende o período que vai da possível contaminação pelo coronavírus, incubação, até a pessoa adquirir anticorpos, mesmo que não fique doente.