notícias

Toque de recolher tem fiscalização diária pela Guarda Municipal e PM

Toque de recolher vale das 21 h até 6 h do dia seguinte. Equipes também estão fiscalizando denúncias de descumprimento das medidas sanitárias em estabelecimentos comerciais

Lenon Diego Gauron, com reportagem de Jussara Harmuch


Sede da Guarda Municipal de Irati fica na rua Benjamin Constant. Foto: Paulo Sava
A pedido do prefeito Jorge Derbli, a Guarda Municipal e a Polícia Militar estão atuando juntas na fiscalização do toque de recolher, no uso de máscaras e no distanciamento social no comércio iratiense. As rondas são realizadas no intuito de fiscalizar e orientar a população sobre as medidas adotadas para combater o novo coronavírus (Covid-19).

“Nós temos trabalhado conforme o decreto do prefeito municipal que trata do toque de recolher, que continua valendo das 21h até as 06h. O intuito principal é o combate à pandemia do coronavírus”, explicou à Najuá o secretário de Segurança Pública, Cláudio Adão.

“Infelizmente ainda existem pessoas que ainda não tomaram consciência que o coronavírus mata. Então, a Guarda Municipal vem trabalhando com todas as equipes, mas nós dependemos também das denúncias”, orienta.


Conforme um novo decreto municipal que entra em vigor na segunda-feira, 15, o horário de funcionamento dos bares será reduzido até 18 h. Até então, esses estabelecimentos poderiam atender até 21 h.

Já a orientação do distanciamento social, vale a regra de cinco pessoas para um espaço de até 150 metros, de acordo com o secretário. O descumprimento pode gerar penalidades ao infrator. “O decreto prevê uma multa que varia de R$ 3 mil, podendo chegar em até R$ 5 mil. No caso de reincidência, haverá uma cassação do alvará de funcionamento”, destaca.

Cláudio Adão explica como é realizada a fiscalização e a notificação dos estabelecimentos que não respeitarem as regras. “Na primeira vez é feita uma orientação ao proprietário. Na segunda vez é feita uma notificação e, na terceira vez, se ele for reincidente, além da multa, ele pode ser encaminhado para a lavratura do Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO) por desobediência e disseminação do coronavírus”, afirmou.

Com relação às barreiras sanitárias, o secretário afirmou que o trabalho continua. “A Guarda Municipal vem dando continuidade a esse serviço, mas agora de uma forma diferente. Nós optamos por fazer em locais e horários diferenciados. Quando existe a possibilidade, a equipe da saúde está junto, mas na maioria das vezes, a Guarda vem realizando com uma ou duas equipes para nós estarmos orientando essas pessoas que chegam ao nosso município”.

Cláudio Adão ainda destacou a importância da colaboração da população no combate a disseminação do coronavírus. “Nós não podemos estar em todos os lugares o tempo todo, então dependemos de ser feita a denúncia para nos deslocarmos até ao local”.