notícias

SESA investiga morte de morador de Mallet por complicações da Covid-19

Óbito que chegou a ser registrado no Informe Epidemiológico da SESA de domingo, 14, foi retirado, pois pode ter ocorrido por outras causas

Da Redação, com reportagem da Rádio Studio W


Foto: Divulgação
A morte de um morador de Mallet, que foi contabilizada no Informe Epidemiológico da Secretaria de Estado da Saúde (SESA) divulgado no domingo, 14, por complicações do novo coronavírus (Covid-19), foi retirada do boletim estadual nesta segunda-feira, 15. A justificativa é que o caso está em investigação por conta de outros problemas de saúde, que podem ter ocasionado o falecimento do morador do distrito de Rio Claro do Sul, de 60 anos. 

Com a retificação no boletim, a SESA registra dois casos de Covid-19 em Mallet e um paciente recuperado. Na noite de hoje, 15, a secretaria Municipal de Saúde confirmou o terceiro caso de coronavírus em Mallet. O adolescente, de 16 anos, diagnosticado com a doença procurou a unidade de Referência apresentando febre intensa, dispneia (dificuldade em respirar), dor de garganta, cefaleia (dor de cabeça) e calafrios. “Hoje já apresenta melhoras, apresentando apenas uma leve dor de garganta, o mesmo encontra-se em isolamento domiciliar, assim como os demais familiares, os quais estão sendo monitorados pela Secretaria Municipal de Saúde”, informou a prefeitura de Mallet em publicação na noite de segunda-feira, 15, na página do município no facebook.

Em entrevista ao repórter Valdir Wladyka, da Rádio Studio W, a secretária de Saúde, Lorena Soares, esclareceu que o morador de Mallet que morreu no domingo, 14, foi diagnosticado com a doença há pouco mais de 30 dias. Na época, ele foi internado no hospital Regional São Camilo, em União da Vitória. “Ele era um paciente que tinha plano de saúde e procurou o seu médico de referência. Por isso, ele foi tratado no hospital Regional, através da 6ª Regional de Saúde. Na época, o cardiologista internou ele no hospital. Foi testado e teve resultado positivo”, relata Lorena.


Segundo a secretária, o paciente ficou sete dias internado no hospital e teve alta. Depois disso, ele retornou para sua casa e cumpriu o isolamento social de 14 dias. Entretanto, o homem teve complicações cardiológicas alguns dias depois. Por esse motivo, ele procurou novamente seu médico e foi internado pela segunda vez em União da Vitória. “Permaneceu internado no hospital Regional, nessa segunda vez, durante 19 dias. Nesse período esse paciente foi para UTI, foi entubado, depois foi retirado o tubo e agora na madrugada de domingo, 14, ele veio a óbito. A princípio o atestado de óbito dele não saiu a causa como morte por Covid. Esse atestado de óbito vai para o Comitê Estadual de Investigação de Óbitos e lá o Comitê avaliou que, como esse paciente tinha positivado no teste para Covid, eles acreditam que o óbito dele foi em consequência do Covid. O atestado não saiu como Covid, mas acreditasse que a doença cardiológica dele se descompensou e com esse agravamento propiciou o óbito dele”, afirma Lorena.

A secretária também relatou os motivos do velório ter sido realizado com o caixão aberto. “O velório foi feito com o caixão aberto, normal, porque na ocasião da segunda internação no hospital Regional, eles testaram novamente através do PCR, que é considerado um teste padrão ouro, e o vírus não estava mais ativo. Constava que ele teve a Covid, mas que o vírus não estava mais ativo. Então ele não transmitia mais. Por isso o velório foi normal seguindo todos os protocolos do isolamento, mas pôde ser com o caixão aberto”.

De acordo com Lorena, a secretaria de Saúde não havia se manifestado no domingo, 14, sobre o fato do óbito constar no Informe Epidemiológico Estadual, para que o município tivesse tempo de obter as informações corretas sobre o tratamento do paciente. “Esse óbito está sendo revisto, o Estado do Paraná, a SESA está fazendo reavaliação do óbito e possivelmente o boletim vai ser modificado. Até porque no boletim aparece Mallet com dois casos curados e um óbito, dando a impressão que temos três casos, mas nós continuamos com dois casos. A correção do Estado provavelmente vai sair dois casos curados e nenhum óbito por Covid ou um caso curado e um óbito por Covid”, relata.

Conforme a secretária, em função do aumento do número de casos de coronavírus no Paraná, a prefeitura retomará a barreira sanitária em Mallet, principalmente porque a cidade recebe pessoas que não residem no município, mas trabalham em empresas locais. “Queremos realmente ajudar a população e evitar ao máximo que o vírus chegue maciçamente em nosso município”.

A enfermeira responsável pelo setor de Vigilância Epidemiológica, Franciely Mikos Kovalski, ressalta que as equipes de saúde não estão proibindo as pessoas de se locomoverem, mas pede que todos tenham consciência da importância de manter os cuidados de higiene. “Quando a gente fala em isolamento, nós não estamos proibindo ninguém de sair de casa, mas a gente pede que todos tenham consciência e cuidado. Da mesma forma que você sai para trabalhar, nós queremos retornar à residência, saber que nós temos uma família, tem mais pessoas que moram conosco, ter esse cuidado, principalmente uso das máscaras, higienização das mãos, manter os locais bem arejados e ventilados. Porque a gente não quer que aconteçam óbitos dessa doença. Tem algumas restrições, mas de forma alguma a gente está proibindo o direito de ir e vir tanto do nosso município como dos demais”.

Com a retirada do óbito do paciente que residia em Mallet, a 4ª Regional registra duas mortes causadas pelo Covid-19. As vítimas residiam em Fernandes Pinheiro e Imbituva.

SESA confirma nove mortes e 133 casos nesta segunda-feira

No boletim da SESA desta segunda-feira, 15, foram confirmados mais nove mortes e 133 casos de coronavírus no Paraná. No total, o Estado registra 9.716 casos e 334 óbitos. São 368 pessoas internadas com diagnóstico da doença. 262 pacientes estão em leitos da rede pública e 106 na rede particular. Outros 837 paranaenses considerados como casos suspeitos de infecção pelo vírus Sars-CoV-2 estão internados no Estado.

Os falecimentos registrados hoje ocorreram em Londrina e Jesuítas (2), Carambeí, Colombo, Curitiba, Foz do Iguaçu e Santa Helena (1). Foram quatro mulheres e cinco homens que faleceram. Eles tinham entre 36 e 84 anos. Somente o morador de Foz do Iguaçu estava em sua residência. Os demais estavam internados.

Os casos de coronavírus foram registrados em 309 cidades do Paraná. Já os óbitos ocorreram em 107 municípios.