notícias

Policiais constatam corte ilegal de araucárias no interior de Imbituva

Homens flagrados realizando o corte das madeiras foram autuados por crime ambiental

Da Redação


Foto: PM/Divulgação
Policiais militares flagraram o corte ilegal de araucárias na localidade de Jararacas, em Imbituva, no sábado, 20. A equipe localizou vários pinheiros derrubados e alguns queimados na entrada da propriedade.

Os policiais avistaram dois homens no local. Eles estavam com uma motosserra cortando uma araucária. De acordo com a PM, a árvore derrubada não estava nas proximidades de residências e não apresentava perigo de danos. Os homens relataram que possuíam autorização para realizar o corte das araucárias, mas não apresentaram nenhum documento comprovando o fato. Por isso, ambos foram detidos pelo crime de destruição ou dano de florestas de preservação permanente (lei 9.605/1998). Uma motosserra, uma marreta e duas talhadeiras utilizadas para derrubar as araucárias foram apreendidas.

Ainda em Imbituva, policiais receberam uma denúncia de que estava acontecendo uma festa com som alto na localidade de Apiaba. O fato estava perturbando o sossego dos moradores próximos e causando aglomeração de pessoas, o que contraria as medidas de distanciamento social para evitar o contágio de coronavírus. A PM de Ivaí prestou apoio na abordagem. Foi constatado o som alto vindo de um veículo Gol. Com a chegada dos policiais, algumas pessoas deixaram o local.


Em frente à residência que foi constatada a perturbação de sossego, um homem desobedeceu a voz de abordagem e partiu para cima dos policiais dizendo que não colocaria a mão na cabeça. Para contê-lo, os policiais realizaram um disparo com uma pistola elétrica, que acertou o seu abdômen. Na sequência, algumas pessoas foram encaminhadas para a sede do 3º Pelotão para assinar o Termo Circunstanciado. Depois disso, eles foram liberados.

Em outra ocorrência, um homem foi agredido em Imbituva. Os policiais tiveram contato com a vítima no Pronto Atendimento Municipal. Na ocasião, ele estava alterado possivelmente por ter utilizado entorpecentes.

O homem relatou que passou o dia na residência de uma pessoa realizando uma tatuagem nas costas. No período da noite, ele estava dormindo quando a esposa do tatuador foi até seu quarto para conversar. Depois de serem flagrados conversando, o homem que havia realizado a tatuagem foi até seu veículo que estava na área externa da casa. Nesse momento, ele foi agredido com um soco no rosto. O homem agredido disse que era primo de um oficial da PM e solicitou que a equipe de Imbituva fosse até a residência dele para buscar seus pertences. Os policiais foram até o local, mas não encontraram o homem informado e nem os objetos.