notícias

Pessoas de 55 e 59 anos estão as que menos se vacinaram na campanha contra a gripe

Grupo entrou como prioritário neste ano, mas em Irati, apenas 52,66% das pessoas de 55 a 59 anos se vacinaram. Crianças e gestantes também estão abaixo da meta. Campanha termina dia 30

Karin Franco, com reportagem de Paulo Sava e Rodrigo Zub


Um dos locais que a população poderá se vacinar contra a gripe é a unidade de saúde do bairro Engenheiro Gutierrez. Foto: Jussara Harmuch
Pouco mais da metade dos adultos entre 55 e 59 anos de Irati se vacinaram até o momento na Campanha Nacional de Vacinação contra a Gripe (Influenza). A inclusão deste grupo foi uma das novidades da campanha, que termina na próxima terça-feira, 30 de junho.

Segundo o setor de Vigilância Epidemiológica da Secretaria de Saúde de Irati, apenas 52,66% das pessoas entre 55 a 59 anos se vacinaram. Outros dois grupos que também ainda não atingiram a meta são as gestantes, com 57,19% vacinadas, e as crianças, com 60,82% imunizadas. Somando todos os grupos prioritários, a cobertura vacinal está em 84,83%.

A enfermeira-chefe da Vigilância Epidemiológica da Secretaria Municipal de Saúde, Denise Homiak Fernandes, conta que há baixa procura ocorre por causa do medo de contrair o coronavírus (Covid-19), mas lembra também que alguns grupos já mostravam dificuldades para conseguir alcançar a meta de imunização em anos anteriores, como as crianças. “É a mesma dificuldade de conseguir vacinar as crianças. Esse grupo que falamos que dá problema porque é a população que não tem procura pela vacina”, disse.



Baixa procura

No início da campanha, os postos tiveram filas de pessoas procurando a vacina. Porém, com a baixa procura na reta final da campanha, as salas de vacinas não possuem aglomeração de pessoas, tornando o processo mais seguro.

“Até aqui no Ildefonso Zanetti estamos com duas salas abertas, uma para vacinar exclusivamente crianças e outra para adultos. A procura tanto na sala das crianças, quanto nas dos adultos está bem baixa. Então, a população que tem receio de sair porque tem aglomeração de pessoas pode vir tranquila, porque a procura está baixa”, relata Denise.

A quantidade de doses também está normalizada desde o mês de maio. “Já recebemos a totalidade das doses e todas as salas de vacinas estão abastecidas. Não está tendo mais falta de vacina”, conta.

Reabertura

A vacinação contra a gripe está sendo realizada em todos os postos de saúde que possuem sala de vacinação. Quem precisar regularizar a carteira de vacinação também pode aproveitar o momento. “Com a liberação do Ministério da Saúde, continuamos fazendo a vacinação de rotina e a vacinação, com as vacinas de campanha da gripe e do sarampo, que acontece paralelamente”, explica a enfermeira-chefe.

Os locais com sala de vacinação na área urbana são os bairros Rio Bonito, Lagoa, Engenheiro Gutierrez, Vila São João e Riozinho, além da unidade Adhemar Vieira de Araújo e Secretaria Municipal de Saúde.

As vacinas também estão disponíveis no interior de Irati nas localidades de Guamirim, Pinho de Baixo, Gonçalves Júnior, Palmital e Itapará. Na comunidade de Pinho de Baixo é preciso agendar a vacina devido ao baixo número de funcionários.

De acordo com a enfermeira-chefe, como há baixa procura, ainda não há uma necessidade de abertura em horário especial. A equipe de saúde também não está realizando as campanhas, como vacinação em supermercados, por causa do Covid-19.

Já quem não possui condições de se deslocar a uma unidade de saúde pode chamar uma equipe. “Os pacientes acamados que não tem condições de sair da residência, o familiar entra em contato com a unidade de saúde da sua área de abrangência e faz o agendamento da vacina. O profissional de saúde vai até lá e aplica a vacina na própria residência”, conta.

Coronavírus

A vacina contra a gripe não protege contra o coronavírus, mas segundo o Ministério da Saúde, esta é uma maneira de resguardar os mais vulneráveis contra doenças respiratórias, que podem impactar o sistema imunológico e favorecer o aparecimento de outras infecções.

Em Irati, os casos suspeitos da doença precisam procurar a unidade de referência que é a François Abib, localizada no Conjunto Joaquim Zarpelon, lado do posto da Vila São João. O local funciona de segunda-feira a sexta-feira, das 8 às 17h.

Em caso de mais gravidade, como uma febre alta que não baixa ou uma dificuldade de respiração, a indicação é procurar o Pronto Atendimento Municipal localizado na UPA da Vila São João. “Mas caso os sintomas não sejam tão acentuados que procure o atendimento lá no François Abib, de segunda a sexta, das 8h às 17h”, ressalta Denise.

Quem deve se vacinar?

Devem se vacinar:

- Pessoas acima de 60 anos

- Trabalhadores da Saúde

- Profissionais das Forças de Segurança e Salvamento

- Pessoas com doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais

- Funcionários do sistema prisional

- Caminhoneiros, motoristas e cobradores de transporte coletivo

- Povos indígenas

- Crianças até 6 anos

- Pessoas com deficiência

- Gestantes

- Puérperas

- Adultos de 55 a 59 anos

- Professores das escolas públicas e privadas