notícias

Homem agride esposa grávida de 2 meses

Mulher não quis representar contra o marido e foi orientada para solicitar uma medida protetiva contra o agressor

Da Redação

Foto: PM/Divulgação
Um homem agrediu a esposa que está grávida, de 2 meses, na noite de domingo, 28, em Ivaí. A vítima relatou que o marido chegou em casa embriagado. Após uma discussão, ele atingiu a mulher com tapas e empurrões. Em seguida, o agressor deixou o local em um veículo Ford Del Rey.
Os policiais realizaram buscas e conseguiram localizar o autor das agressões. Ele foi conduzido até o Destacamento da PM de Ivaí. Segundo os policiais, a vítima não apresentava lesão aparente. Além disso, ela não quis representar contra o marido. A ocorrência foi repassada para a Delegacia de Irati. O investigador de plantão orientou que a mulher comparecesse na Delegacia de Imbituva para registrar o fato e solicitar uma medida protetiva contra o agressor. Os dois envolvidos na ocorrência foram orientados e liberados.

Motorista autuado por embriaguez ao volante

Em Ipiranga, o motorista de um Fiat Palio foi autuado por embriaguez ao volante. Ele foi abordado na entrada da cidade. Em consulta ao sistema da Secretaria de Estado da Segurança Pública foi constatado que o carro não apresentava irregularidades. A PM também constatou que o condutor estava com a Carteira Nacional de Habilitação (CNH) vencida desde o dia 15 de maio. Ele justificou que não renovou a CNH em função da paralisação do Departamento de Trânsito do Paraná (Detran) causada pela pandemia do coronavírus.

Segundo os policiais, o motorista apresentava sinais de embriaguez, pois estava com forte hálito etílico. Por esse motivo, ele foi convidado a realizar o teste do bafômetro. Entretanto, ele se recusou a fazê-lo. O condutor foi autuado por se recusar a ser submetido a teste, exame clínico, perícia ou outro procedimento que permita certificar influência de álcool ou outra substância psicoativa. O veículo foi liberado para outra pessoa habilitada.


Mulher é agredida e mantida em cárcere privado pelo marido

Já em Imbituva, uma mulher entrou em contato com a PM para relatar que apanhou do amásio nos últimos dez dias. A vítima ainda relatou que estava sendo mantida em cárcere privado desde sexta-feira, 26. No domingo, 28, o homem teria acordado a vítima com socos e chutes. Depois disso, a mulher correu para o banheiro, onde o homem colocou panos em sua boca e ainda afirmou que ia matá-la.

A vítima saiu correndo pela rua para pedir ajuda, mas o amásio a segurou pelo cabelo e arrastou para dentro da residência e novamente lhe agrediu. Num momento de distração do agressor, a mulher pegou suas filhas menores e correu para a casa de vizinhos para pedir ajuda.

No sábado, 27, um dia antes de ser agredida, a vítima foi obrigada a ingerir bebida alcoólica pelo marido, que lhe ameaçou com uma faca. A moradora também afirmou que todas as situações de agressões são presenciadas pelas filhas menores de idade.

Policiais foram até a residência onde estava o agressor e conseguiram prendê-lo. O homem e sua esposa foram encaminhados ao hospital Municipal de Imbituva para realizarem o laudo de lesões corporais. Lá, o médico de plantão disse que o autor das agressões e a vítima estavam cumprindo período de isolamento domiciliar com suspeita de infecção pelo novo coronavírus (Covid-19). Na sequência, eles foram encaminhados para a Delegacia de Irati.

A Aspirante a Oficial da 8ª Cia, Tenente Thaísa Nabozny, relata que o resultado do teste de coronavírus do agressor ainda não saiu e que por isso, ele é apenas uma pessoa suspeita. Já os policiais que atenderam a ocorrência tomaram os cuidados necessários para evitar o contágio e entraram em seus períodos de folga. “Estaremos monitorando e aguardando o resultado dos exames”, ressalta Thaísa.