notícias

Diocese de União da Vitória prossegue com celebrações sem público

Determinação é válida até o dia 15 de junho. Nesse período, paroquianos poderão acompanhar celebrações no rádio e Facebook, por exemplo

Rodrigo Zub


Paróquia Sagrado Coração de Jesus, em Rio Azul, pertence a Diocese de União da Vitória. Foto: Rodrigo Zub/Arquivo
No dia 21 de maio, o governador Ratinho Junior liberou a realização de atividades religiosas no Estado do Paraná. Porém, a Diocese de União da Vitória permanecerá realizando as celebrações sem a presença dos paroquianos. A decisão foi tomada pelo Bispo Dom Walter Jorge.

Conforme a determinação, seguem suspensas as missas, batizados, casamentos, encontros de catequese e demais reuniões de forma presencial. Em entrevista à reportagem da Rádio CBN/Vale do Iguaçu, o Bispo disse que a medida visa evitar o contágio do novo coronavírus (Covid-19), pois aumentou o número de pessoas diagnosticadas com a doença. “Percebemos que ainda há e sobretudo agora um aumento das infecções. As cidades a nossa volta e muito próximas de nós estão com um índice muito alto e os estudos tem mostrado que o vírus caminha para as cidades do interior do País. Algumas pessoas gostariam que já voltassem e nós também, mas nós consideramos que muitas pessoas estão descumprindo medidas protocolares que os governantes têm estabelecido para tratarmos essa doença. Muitas pessoas ainda não estão usando máscara e álcool em gel, estão fazendo aglomerações”, avalia Dom Walter. Segundo ele, a população poderá acompanhar as celebrações através dos meios de comunicação, como rádio e Facebook, por exemplo, até o dia 15 de junho.


Determinações da SESA

Conforme normativa da Secretaria de Estado da Saúde (SESA), as igrejas e templos religiosos podem funcionar desde que cumpram algumas regras como receber apenas 30% da capacidade máxima de público, garantir o afastamento mínimo de dois metros entre as pessoas e proibir a circulação de materiais para arrecadação de doações; o empréstimo de Bíblias; e, também, que sejam evitadas aglomerações nas entradas e saídas das cerimônias religiosas.

Os estabelecimentos religiosos também devem disponibilizar álcool gel aos frequentadores, que devem usar máscaras facial em todo o período da celebração.

A SESA recomenda que pessoas acima de 60 anos e dos grupos de risco de Covid-19– hipertensos, diabéticos, gestantes e outros – devem permanecer em casa, acompanhando as celebrações por meios eletrônicos. “É recomendado à população que realize seus atos religiosos em seus lares e residências, de forma individual ou em família”, destacou o texto da resolução publicada no dia 21 de maio, que passou a considerar as atividades religiosas como essenciais desde que obedecidas as determinações da Secretaria de Estado da Saúde e do Ministério da Saúde.

Composição da Diocese de União da Vitória

A Diocese de União da Vitória é formada por cinco setores. O Setor Catedral conta com as Paróquias São Miguel Arcanjo, de Porto Vitória, Nossa Senhora das Dores, Nossa Senhora do Rocio, Nossa Senhora de Fátima, São Judas e Catedral Sagrado Coração de Jesus e Nossa Senhora Aparecida, todas de União da Vitória.

Fazem parte do Setor Sagrada Família: Paróquias Sant’ Ana e Sagrado Coração de Jesus, em Cruz Machado, São Carlos Borromeu, em Paula Freitas, e São Sebastião Mártir, São Cristóvão e Nossa Senhora de Salete e Sagrada Família de Nazaré, de União da Vitória. Seis paróquias integram o Setor de São Mateus do Sul. São elas: São Mateus, Nossa Senhora do Perpétuo Socorro e Nossa Senhora Aparecida e Czestochowa, de São Mateus do Sul, São João Batista, em São João do Triunfo, Paróquia e Santuário Diocesano Nossa Senhora do Rosário, em Mallet, e São José Castíssimo Esposo da Virgem Maria, em Antonio Olinto.

Já o Setor de Rio Azul é formado pela Paróquia Sagrado Coração de Jesus, de Rio Azul, Senhor Bom Jesus, de Rebouças, São Joaquim e Senhora Sant’ Ana, de Paulo Frontin, e São Pedro Apóstolo, de Mallet. O Setor Bituruna possui as Paróquias Santa Bárbara e Santo Antônio do Iratim, em Bituruna, e Nossa Senhora das Graças e São José, em General Carneiro.