notícias

Antonio Olinto registra primeiro caso de coronavírus

Paciente, de 73 anos, está internado no hospital Angelina Caron, em Campina Grande do Sul. Homem é hipertenso e diabético

Rodrigo Zub, com reportagem de Edinei Cruz-Rádio Difusora do Xisto

Imagem da cidade de Antonio Olinto. Foto: Cláudia Burdzinski- Gazeta Informativa-Arquivo
O município de Antonio Olinto confirmou o primeiro caso de coronavírus (Covid-19) na sexta-feira, 5. Ele foi registrado no Informe Epidemiológico da Secretaria de Estado da Saúde (SESA).

Em entrevista ao repórter Edinei Cruz, da Rádio Difusora do Xisto (RDX), a secretária de Saúde, Adalcir Machiavelli, disse que o paciente, de 73 anos, possui algumas comorbidades (doentes associadas). “Ele é hipertenso, diabético, está em tratamento com a gente há muito tempo no posto de saúde, hospitais, e de repente ele passou mal nesta semana. Foi encaminhado para atendimento em Curitiba, de lá foi coletado material para exame e ontem [sexta-feira] deu resultado positivo”, relatou Adalcir.

Conforme a secretária, o morador está internado no hospital Angelina Caron, em Campina Grande do Sul, Região Metropolitana de Curitiba. “Agora na madrugada, ele passou mal piorou o estado dele, começou com falta de ar e nessa madrugada foi internado para melhor monitoramento. A gente espera que ele melhore e possa voltar para casa”.


Adalcir acredita que o paciente não contraiu a doença em Antonio Olinto, pois ele realiza tratamento de saúde fora do município. “Como ele faz hemodiálise, três vezes por semana no hospital, tudo indica que foi fora do município”.

Além do homem diagnosticado com a doença, Antonio Olinto possui 31 moradores em monitoramento. Todos passam bem e cumprem período de isolamento domiciliar. Quinze casos já foram descartados na cidade com resultado negativo do exame.

A secretária pede a compreensão da população para que não circule dentro do município sem necessidade. Nesse sentido, ela solicita que os moradores só frequentem locais essenciais, como farmácia e supermercados.

“Começamos a barreira sanitária e constatamos que a população continua circulando não estão nem aí. Estamos exigindo o uso de máscaras, mas em muitos locais encontramos pessoas sem máscaras e o fiscal não é bem recepcionado. Não estamos para punir ninguém estamos para orientar. Vamos ter calma, isso passar. Queremos o bem de todos e nosso também que estamos na linha de frente”, disse Adalcir ao se referir sobre o medo dos profissionais serem contaminados, já que estão em contato direto com a doença.