notícias

Vereadores solicitam abertura de poços artesianos no interior do município

Segundo Marcelo Rodrigues (PSDB) e Hélio de Mello (PV), medida reduziria os prejuízos causados pela estiagem que atinge o Paraná

Vereadores solicitaram, através de indicações, a perfuração de novos poços artesianos no interior de Irati. Foto: Rafaella Maier/Câmara de Irati


Paulo Henrique Sava

Agricultores de todo o sul do Brasil vem sofrendo com a estiagem que afeta a região desde junho de 2019. Segundo o Governo do Paraná, o estado enfrenta o período de seca mais longo dos últimos 30 anos, que afetou também produtores iratienses. 

Durante a sessão da Câmara da última terça-feira, 19, vereadores sugeriram que o Executivo faça a abertura de mais poços artesianos para atender as comunidades do interior, que estão sofrendo com a estiagem. Marcelo Rodrigues (PSDB), líder do prefeito, solicitou que um poço seja aberto entre as comunidades de Taquari e Água Clara. Ele diz que a única mina de água existente no local está seca. 
Passaram-se os anos e agora existe a necessidade deste poço artesiano, porque as pessoas já têm toda a tubulação, o hidrômetro, pagam uma taxa pelo que consomem, e agora precisam de uma ampliação da distribuição de água. Esta é a justificativa desta indicação, por isto peço apoio dos demais vereadores.
Hélio de Mello (PV) sugere que as comunidades de Faxinal dos Mellos e Cadeado Grande também recebam poços artesianos, a exemplo do que ocorreu em Arroio Grande. Além disso, Cachoeira do Palmital, que já tem poço perfurado desde 2017, necessita apenas da rede de distribuição para as residências. 
Alguns moradores, cansados de esperar, fizeram uma vaquinha, perfuraram seu poço, mas a vazão não era esperada. Cachoeira do Palmital já tem um poço perfurado em 24 de junho de 2017, necessitando apenas da distribuição e fazer a análise da água. Cadeado Grande é uma comunidade que também necessita e atenderá com certeza Cadeado Santana e Pinheiro Machado. Por que não a administração municipal criar uma forma e aplicar recursos para perfurar poços artesianos nestas comunidades? Neste primeiro momento não precisa fazer a rede de distribuição: coloca-se o poço artesiano, instala-se uma caixa de 5 mil litros de água e aquele que necessitar vai buscar onde sabe que tem uma água própria para consumo. É segurança e qualidade de vida para os nossos agricultores, para as pessoas que residem no interior do município e que estão sofrendo com a falta de água, com a escassez, com a necessidade do dia a dia. 

Prefeitura continua enviando água para o interior

Nossa reportagem procurou a Secretaria de Ecologia e Meio Ambiente para falar sobre a situação da estiagem em Irati e em todo o estado. Mara Parlow, funcionária da pasta, recomenda que as pessoas utilizem a água de maneira racional, ou seja, apenas para consumo humano, evitando, por exemplo, lavar calçadas e carros.
Nós estamos todos vivendo esta situação de racionamento, o que significa que devemos evitar as atividades que não sejam de primeira necessidade. Devemos consumi-la apenas para o preparo de alimentos, higienização e abastecimento dos animais. No mais, lavação de calçadas, muros, casas e carros estaria contingenciado, ou seja, proibido, no caso de um racionamento como este que estamos vivendo em todo o estado do Paraná. 
Em Irati, a Secretaria de Viação e serviços Rurais vem abastecendo as comunidades do interior com água tratada. Segundo Mara, esta demanda vem aumentando. Diariamente são transportadas pelo menos seis cargas com 6 mil litros de água. 
Seguimos levando o que podemos todos os dias. Esta água está sendo racionada no interior, ou seja, as pessoas recebem de acordo com suas demandas. Nós estamos orientando as pessoas que coloquem em suas propriedades uma cisterna ou caixa d’água de bom volume. A água que estamos levando não poderá ser colocada em poços porque estes secam muito rapidamente, a água praticamente desaparece. 
Conforme Mara, há previsão de chuvas significativas somente após o mês de agosto. 
É uma prospecção que se faz, então pedimos encarecidamente que a população tenha bom senso no uso da água, que é este bem finito e vital. Sabemos todos que sem água ninguém vive. Queremos conclamar a população da cidade que se volte solidariamente para o interior e evite o desperdício, pois sabemos que logo em seguida a escassez pode chegar na área urbana.