notícias

Vereador reclama que título de notícia induz interpretação errada sobre reajuste salarial

Rogério Kuhn (PV) reclama que título induz internautas pensar que se refere ao salário dos parlamentares, enquanto projeto autoriza reajuste ao funcionalismo público de Irati. "Ninguém ficou bravo com aumento de funcionário público", disse. O parlamentar não questionou o subtítulo nem o conteúdo da publicação

Rogério Kuhn vereador pelo PV. Foto Assessoria da Câmara de Irati
Jussara Harmuch

Vereador pelo PV, Rogério Kuhn, reclama de postagem feita no Facebook pela Rádio Najuá com título "que não condiz e não é de fácil entendimento". Comentários do Facebook incomodaram o parlamentar que insinuou que a rádio estaria denegrindo a imagem de pessoas e instituições, sendo que tardou a postar comentários com esclarecimento adicional (foram postados 24h depois da postagem). Para ele, os internautas só comentaram porque entenderam que seria aumento para os parlamentares. "Ninguém ficou bravo com aumento de funcionário público", disse.
Esta nova modalidade de denegrir a imagem das pessoas e das instituições que é o 'fake news' e também o estilo da matéria que vocês postaram, que não condiz, o título que todo mundo faz na área jornalística para chamar a atenção do público, que de fato leiam o resto, mas não podemos contar com isso, mas não é de fácil entendimento. Ninguém ficou bravo com o aumento do funcionário público. Jamais alguém iria criticar. Um ou outro talvez, mas duvido que iriam criticar o reajuste de funcionário público. Do vereador, se fosse um centavo, iriam criticar. A manchete induz, isso quero que você tenha certeza, falou Kuhn.
No entanto, o parlamentar não questionou o subtítulo nem o conteúdo da publicação.

Kuhn participou ao vivo na programação da Super Najuá 92,5 neste sábado (30), em conversa com Jussara Harmuch, autora do texto que motivou a reclamação. O título original "Vereadores justificam reajuste de salários antes da sanção da lei de ajuda a estados e municípios". Subtítulo: "Como contrapartida, o presidente Bolsonaro pediu suspensão de reajustes. Em Irati, a justificativa é de que o projeto foi aprovado agora, mas a reposição se refere ao ano anterior. Já a administração do estado do Paraná vem cumprindo negociação com sindicato", foi postado na parte superior da publicação nas redes sociais, incluindo o Facebook no dia 29. Posteriormente, atendendo a pedido de parlamentares, foi acrescentado as palavras "do funcionalismo". O assunto foi noticiado pelo site da Câmara, antes da publicação da Najuá. De acordo com o parlamentar, a publicação da Câmara não provocou comentários porque continha a palavra "funcionalismo" no título.


Indagado sobre o teor da matéria, o reajuste salarial do funcionalismo público, explicou que se trata de reposição referente a 2019 e que o caráter de urgência foi dado pelo Executivo, por receio de que o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) inclua 2019 na contrapartida que pediu aos municípios, de proibir reajuste salarial.

Ouça a entrevista completa no final