notícias

Pacientes com sintomas gripais terão exames coletados para coronavírus

Novo protocolo do Governo do Estado passou a vigorar nesta semana. Em Irati, pacientes com sintomas gripais serão encaminhados para o PA da Vila São João


Nova ala de atendimento para pacientes com sintomas gripais funciona nos fundos do Pronto Atendimento da Vila São João. Foto: Paulo Henrique Sava
Paulo Henrique Sava, com informações da SECOM/Prefeitura de Irati

Passou a vigorar nesta semana a Nota Técnica nº 01/2020, da Secretaria de Estado da Saúde (SESA), que traz algumas recomendações sobre a realização dos Testes de Biologia Molecular RT-PCR para detecção do RNA do coronavírus.

O teste é o principal método laboratorial disponível para diagnóstico da Covid-19 em sua fase inicial (entre o 3º e o 5º dia de contaminação). Esta detecção em tempo real continua sendo a escolha para este fim.

Segundo a Secretaria de Comunicação da Prefeitura de Irati, a recomendação do estado é de que os testes sejam feitos em pessoas que apresentem sintomas gripais e procurem o serviço de saúde. Quem estiver nesta condição terá amostra coletada.

Para prestar este atendimento, a Secretaria de Saúde de Irati implantou um serviço de referência nos fundos do Pronto Atendimento Municipal (UPA da Vila São João). Antes deste novo protocolo, todos os pacientes eram atendidos no mesmo local. Os postos de saúde que identificarem possíveis casos de Covid-19 devem encaminhá-los para a unidade de referência.

Segundo a secretária de saúde, Jussara Aparecida Kublinski Hassen, antes do novo protocolo, o teste RT-PCR somente poderia ser feito depois de 7 dias da manifestação dos sintomas. 
A Secretaria de Estado da Saúde mudou o protocolo, então todos os pacientes com febre e sintomas respiratórios, como tosse ou dor de garganta, serão testados.
Ala destinada para atendimentos de Covid-19

O novo protocolo do Governo do Estado determina que a triagem dos pacientes seja feita em um ambiente aberto. Conforme o enfermeiro Agostinho Basso, coordenador do comitê de combate ao coronavírus em Irati, foi destinada uma área ao ar livre, localizada nos fundos do Pronto Atendimento. Ao chegarem para serem atendidos, se os pacientes tiverem sintomas gripais, serão encaminhados para triagem. Depois disso, eles serão levados para uma outra ala, onde farão a coleta dos exames. Se não houver necessidade de internamento, o paciente será medicado e orientado a ficar em casa. Se necessitar de observação, a pessoa poderá ficar no PA; já se o caso for mais grave, ela vai para um leito de isolamento até que haja uma vaga disponível na Santa Casa ou em outro hospital.
Qualquer sintoma de síndrome gripal que tenha febre, medida pelo termômetro ou apenas a sensação de estar quente e mais um sintoma respiratório, como dispneia, tosse, coriza ou até uma dor de garganta, ele deve vir para o PA, não na primeira recepção, mas nos fundos. Na lateral, já tem um pessoal esperando para atender este paciente em ambiente aberto. Se for o caso, vai para coleta de exame e se ele não estiver bem, passará por uma consulta aqui mesmo, onde vai ser medicado. 
Depois de coletado, o material é enviado para o Laboratório Central do Estado (LACEN) ou laboratórios credenciados.


Pacientes recebem primeiro atendimento ainda em ambiente aberto, conforme recomendação da SESA. Foto: Paulo Henrique Sava
Consultórios 

Logo na entrada da ala da Covid-19, há um consultório onde médicos atendem exclusivamente pacientes com sintomas gripais. Em frente, existe uma sala destinada para os enfermeiros e médicos vestirem todo o equipamento de proteção necessário para evitar contágio pelo coronavírus.



Respiradores artificiais

O Pronto Atendimento conta também com dois respiradores artificiais, um deles instalado no setor de emergência e outro em um leito de isolamento para pacientes com suspeita ou diagnóstico de Covid-19. Agostinho explica como funcionam estes aparelhos. 
Através de uma pressão, eles vão colocar ar dentro dos pulmões dos pacientes quando estão com dificuldade. Todos eles são monitorados com monitor cardíaco, que tem batimentos, saturação de O2 e toda a medida da pressão arterial”. 
Leito de isolamento

Existe apenas um leito de isolamento para paciente com sintomas graves da doença. Neste local, uma pessoa com sintomas graves da Covid-19 poderá ficar internada, caso seja necessário, até que haja disponibilidade de vaga em um hospital. Uma equipe de profissionais será destinada exclusivamente para este atendimento, desde a chegada até a transferência da pessoa. 
Supondo que aquele paciente que entra pela parte externa chega mal, o médico atendeu e trata-se de um caso de Covid-19: nós vamos trazer este paciente e, até conseguir um encaminhamento, uma transferência, ele vai ficar nesta sala, que é um isolamento mas também um leito de UTI. Temos respirador, monitor, oxigênio tanto na rede quanto no cilindro e um banheiro só para ele. Quando o paciente está aqui por Covid-19, uma equipe fica exclusivamente com ele e esta mesma sai o acompanhando na ambulância até a Santa Casa, para não ter necessidade de outra pessoa se paramentar e colocar todos os equipamentos.
Ala de observação exclusiva para coronavírus

Uma ala de observação com três leitos foi destinada exclusivamente para pacientes com suspeita de Covid-19. Neste local, ficarão pessoas que não têm necessidade de ser entubadas, mas ainda não podem ir para casa. Se houver necessidade, a unidade dispõe de outra sala de observação com mais sete leitos, que pode ser destinada para pacientes da Covid-19.
Claro que nós não temos caso nenhum, graças a Deus nunca chegou a ficar alguém no isolamento, então estas enfermarias estão sendo utilizadas para outras coisas. À medida que seja necessário, impede-se qualquer outro tipo de paciente aqui e fica apenas para Covid-19. 

Alas de observação. Fotos: Paulo Henrique Sava

EPI's

Entre os equipamentos de proteção individual (EPI) que devem ser utilizados pelos profissionais da saúde, estão os chamados escudos de proteção facial. Agostinho lembra que os funcionários do Pronto Atendimento não têm necessidade de utilizar todos os EPI’s durante o período de trabalho, o que deve ser feito somente por funcionários de UTI’s e hospitais especializados. No momento do primeiro atendimento, eles devem utilizar máscara, jaleco, avental (se possível) e óculos ou o escudo facial. Caso seja necessário, o paciente será levado para a ala da Covid. Somente então os enfermeiros utilizarão todos os paramentos necessários. 
As pessoas reclamam que nosso pessoal está bem desprotegido, mas não. Se eu estiver de máscara, óculos e jaleco, posso atender o paciente em um primeiro momento. Se eu perceber que o quadro é gripal, vou encaminhá-lo para a outra ala e, se ele precisar entrar, aí vou ter que me paramentar com outro avental diferenciado, uso de luvas e tudo o mais. Temos luvas, máscaras, proteção facial, máscaras cirúrgicas e N95 e os aventais. O que vocês não vão ver aqui no PA são as pessoas que o Jornal Nacional mostra, todas cheias de macacões de plásticos, viseiras e aquelas bolhas, isto porque aqui não somos UTI, mas sim Pronto Atendimento.
Enfermeiro Agostinho Basso mostra de que forma deve ser utilizado o escudo de proteção facial. Foto: Paulo Henrique Sava
Agostinho tranquiliza a população, dizendo que todos os pacientes que chegam às unidades de saúde, ao PA ou à Santa Casa recebem o atendimento necessário para o diagnóstico correto. 
Pode ser que o vírus esteja circulando. Eu não tenho dúvida de que agora, com esta mudança de protocolo para coletar toda síndrome gripal, pode ser que aumente o número de casos, mas podemos garantir que nossos números estão corretos. O que chega para nós é o que apresentamos a vocês. 
Outros setores do PA

O Pronto Atendimento disponibiliza também salas de inalação, de sutura (para casos onde a pessoa precisa fazer apenas um pequeno curativo ou outros procedimentos) e de colocação de gesso (quando não há necessidade de cirurgia). O PA receberá em breve um aparelho de Raio X para atender a população.

O PA também disponibiliza uma sala de medicação, um posto de enfermagem, outra sala de observação, dois consultórios médicos e a recepção para atendimento de pacientes com outras doenças. Neste local, foi colocada uma faixa para que haja distanciamento social, seguindo as normas da OMS.

Características dos sintomas gripais

Síndrome Gripal (SG): quadro respiratório agudo, caracterizado por sensação febril ou febre, mesmo que apenas relatada e não aferida, acompanhada de tosse OU dor de garganta, OU coriza, OU dificuldade respiratória.

EM CRIANÇAS - considera-se também obstrução nasal, na ausência de outro diagnóstico específico.

EM IDOSOS - a febre pode estar ausente. Deve-se considerar também critérios específicos de agravamento, como síncope, confusão mental, sonolência excessiva, irritabilidade e inapetência.

Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG): Síndrome Gripal que apresente dispneia/desconforto respiratório OU pressão persistente no tórax, OU saturação de O2 menor que 95% em ar ambiente, OU coloração azulada dos lábios ou rosto.

EM CRIANÇAS - além dos itens anteriores, observar os batimentos de asa de nariz, cianose, tiragem intercostal, desidratação e inapetência.

Vídeo