notícias

Imbituvenses diagnosticados com Covid-19 não precisaram de internação

Em nota, secretaria Municipal de Saúde divulgou situação dos cinco pacientes que tiveram resultado positivo do exame divulgado na quarta-feira, 13

Rodrigo Zub


Imagem da secretaria de Saúde de Imbituva. Foto: Google Maps/Arquivo
Na quarta-feira, 13, o município de Imbituva confirmou cinco casos de coronavírus (Covid-19). Com isso, a cidade já registrou seis pessoas contaminadas.

O primeiro infectado foi um homem, de 59 anos, que reside na localidade de Mato Branco. Esse paciente teve sintomas mais acentuados, mas não ficou internado. Ele está se recuperando, conforme nota publicada pela secretaria de Saúde de Imbituva nesta quinta-feira, 14. “A partir da contaminação deste, no início da noite de sábado, dia 9 de maio, a equipe de Vigilância em Saúde se reuniu imediatamente, iniciando a busca por contatos e pessoas sintomáticas, terminando este levantamento prévio na madrugada de domingo. No domingo, dia 10 de maio na parte da manhã, após contato com 4ª Regional de Saúde, iniciou-se a realização de exames dos pacientes que estavam em período de sintomas compatíveis para coleta de amostras e as mesmas foram enviadas ao Lacen [Laboratório Central do Estado do Paraná], tendo os seguintes resultados liberados na data de 13 maio”, diz um trecho da nota.

Cinco das seis amostras de sangue coletadas tiveram resultado positivo. O único caso descartado foi de uma profissional de saúde, que participou dos atendimentos ao primeiro paciente identificado com a doença. Os moradores diagnosticados com a doença são:

Homem, de 45 anos, com sintomas mais acentuados, que está evoluindo, mas não esteve internado;

Mulher, de 42 anos, que está bem e não precisou de internação;

Homem, de 27 anos, que apresentou sintomas leves e se recupera bem;

Mulher, de 25 anos, com sintomas leves e que também está se recuperando;

Criança, de 4 anos, que também manifestou sintomas leves e está se recuperando;



Os cincos casos registrados ontem, 13, têm ligação com o primeiro registro de coronavírus. “Uma 7ª amostra, de pessoa que também era contato dos familiares destes casos, foi coletada na segunda-feira, 11, teve resultado negativo para coronavírus, liberado nesta quarta-feira, dia 13”, informa a secretaria de Saúde de Imbituva.

A Vigilância em Saúde continua buscando contatos dos pacientes infectados e monitorando a situação. “Dos pacientes com suspeita e que aguardam resultado dos exames, são dois com vínculo com estes casos e um terceiro que não tem vínculo conhecido até o momento”.

A secretaria de Saúde também relata que o primeiro paciente contaminado contraiu a doença no próprio município. Ele teve contato com pessoas de outras cidades que estiveram em Imbituva. Porém, o município não identificou que o morador de Imbituva infectado tem relação com caso registrado em outra cidade.

A nota afirma que o município não vai divulgar a identidade das pessoas com coronavírus para a população ou meios de comunicação, pois segue uma conduta ética de preservar os pacientes e mantê-los sob sigilo. Todas as pessoas que tiveram contato direto com moradores contaminados e suspeitos estão sendo informados da situação, isolados e monitorados pelas equipes de saúde.

No documento, a secretaria de Saúde ainda reforça as medidas de prevenção do coronavírus, entre elas respeitar o isolamento social, lavar as mãos, usar álcool em gel e máscara ao sair de casa. “O vírus está em transmissão comunitária em nossa cidade, portanto, devemos ter o máximo de cuidado e precaução”, solicita a secretaria de Saúde.

Imbituva ainda tem 18 casos em investigação sem critérios para coletas de amostras de sangue, segundo o Ministério da Saúde. Duas pessoas tiveram amostras de sangue coletadas e aguardam resultado do exame laboratorial. Além dos seis casos confirmados, Imbituva ainda contabiliza 12 casos descartados e sete moradores com síndromes gripais em monitoramento.

A nota foi assinada pela secretária de Saúde, Lisiane Moleta, a enfermeira do setor de Epidemiologia, Dayane Crystine Retzlaff e a funcionária do setor de Vigilância Sanitária, Marilaine Wiezbicki.

Na quarta-feira, 13, o prefeito Bertoldo Rover decretou estado de calamidade pública em Imbituva em função dos problemas de saúde pública e econômicos gerados pelo enfrentamento da pandemia de Covid-19. O município vai solicitar que o estado de calamidade seja reconhecido pela Assembleia Legislativa do Paraná (ALEP). Desta forma, a prefeitura fica dispensada de cumprir as metas fiscais e ficam suspensos prazos e restrições quanto ao limite de despesas com pessoal. Os municípios necessitam prestar contas de seus atos, mas terão maior flexibilidade para gastos, como na contratação de pessoas para ajudar no atendimento ao coronavírus. A medida é prevista na Lei de Responsabilidade Fiscal. Mais de 200 cidades paranaenses já tiveram o pedido de situação de calamidade pública aprovado na ALEP.