notícias

Covid-19: Regional de Irati registra três casos em investigação laboratorial

Conforme Informe Epidemiológico da SESA, dois moradores de Irati e um de Rio Azul são considerados suspeitos e aguardam resultado do exame laboratorial

Da Redação

Rio Azul tem um caso suspeito de coronavírus. Foto: Divulgação
Dos 429 paranaenses que realizaram testes laboratoriais de coronavírus (Covid-19) e aguardam resultado do exame no Estado do Paraná, três são moradores da 4ª Regional de Saúde. O boletim da Secretaria de Estado da Saúde (SESA) divulgado nesta quarta-feira, 6, mostra dois casos em investigação em Irati e um em Rio Azul.

A região já registrou dois casos confirmados de Covid-19. Uma mulher, de 61 anos, que reside em Inácio Martins passa bem está em isolamento domiciliar. Já um morador do interior de Mallet está internado no hospital Regional São Camilo, em União da Vitória. Até o momento, o boletim da SESA só contabilizou o caso confirmado de Inácio Martins.

Em Rio Azul, o último boletim divulgado pela secretaria Municipal de Saúde aponta um caso suspeito, 13 monitorados e 11 descartados. Em Teixeira Soares são oito pessoas em monitoramento. Cinco testes laboratoriais foram realizados e tiveram resultado negativo. Já são 56 moradores que foram liberados da quarentena por não apresentarem sintomas da doença.

Boletim do setor de Vigilância Epidemiológica mostra que Irati tem dois casos de coronavírus em investigação. Foto: Divulgação


Boletim da secretaria de Saúde de Teixeira Soares

Em Imbituva, o município emitiu um comunicado para informar que ninguém está aguardando resultado de exame. Os nove casos suspeitos com amostras de sangue coletadas foram descartados pelo Laboratório Central do Estado do Paraná (Lacen/PR). “Continuamos monitorando vários pacientes com quadro de síndrome gripal que consultam nas unidades de saúde e Pronto Atendimento. Com a chegada do Dia das Mães, reforçamos a necessidade das medidas para evitar contaminação pelo Covid-19, dentre elas, manter distanciamento social, não viajar ou receber viajantes em casa, sair somente quando necessário, usar máscaras de pano ao sair de casa, não levar crianças e idosos para lojas e locais públicos em geral e seguir as recomendações amplamente difundidas pelo Ministério da Saúde ao sair e ao retornar para casa”, diz a nota assinada pela Enfermeira do setor de Epidemiologia, Dayane Crystine Retzlaff. 

Secretaria de Saúde de Imbituva publicou um comunicado para informar situação do coronavírus no município. Foto: Divulgação
Em Guarapuava, que é sede da 5ª Regional de Saúde, o boletim municipal revela que 16 pessoas contraíram a doença e foi registrado um óbito. Dois moradores foram infectados e já se recuperaram, 350 foram descartados, 13 estão em investigação aguardando resultado do exame, 393 estão liberados do isolamento domiciliar e 148 seguem em monitoramento, pois apresentaram sintomas ou tiveram contato com casos positivos. Nestes casos, os gurarapuavanos estão isolados, mas não fizeram o exame para detecção do Covid-19.

Segundo o portal G-1, a morte que havia sido notificada pela secretaria de Saúde de Guarapuava no dia 21 de abril foi excluída do levantamento estadual. O município ainda não se manifestou sobre o assunto. Também na 5ª Regional, Pinhão tem dois casos confirmados e um paciente considerado curado. Os dados do Informe Epidemiológico da SESA indicam dois moradores de Guarapuava aguardando resultado de exame laboratorial.

Secretaria de Saúde de Guarapuava ainda contabiliza um óbito. Segundo portal G-1, SESA excluiu esse caso do boletim epidemiológico

A cidade de União da Vitória é a única na 6ª Regional que teve pessoas diagnosticadas com coronavírus. Os sete moradores notificados já se recuperaram da doença, segundo a secretaria Municipal de Saúde. O boletim da SESA aponta que seis pessoas foram curadas. União da Vitória ainda tem 14 casos suspeitos e 116 descartados.

Na 3ª Regional de Ponta Grossa segue com 25 pacientes infectados com a doença, sendo 19 em Ponta Grossa, três em Castro, dois em Palmeira e um em Ivaí. São 13 pessoas recuperadas. Nove delas residem em Ponta Grossa e duas em Castro e Palmeira. Mais 22 casos estão sendo investigados. São 16 moradores de Ponta Grossa, cinco de Castro e um de Palmeira aguardando resultado do exame.

Notificações de coronavírus em União da Vitória. Foto: Divulgação

Novos casos e mortes no Paraná


Nesta quarta-feira, 6, foram computados mais 40 casos e duas mortes de coronavírus no Estado. As duas vítimas fatais residiam em Uraí (homem, de 84 anos) e Londrina (mulher, de 75 anos). Já as novas notificações foram registradas em Alvorada do Sul (1), Amaporã (1), Campina Grande do Sul (1), Colombo (1), Cruzeiro do Sul (1), Curitiba (9), Faxinal (1), Fazenda Rio Grande (1), Foz do Iguaçu (1), Goioerê (1), Guarapuava (1), Itaperuçu (1), Londrina (3), Marialva (1), Maringá (1), Mariópolis (1), Paraíso do Norte (1), Paranavaí (3), Piraquara (1), Rio Branco do Sul (1), Santa Isabel do Ivaí (2), Santa Terezinha de Itaipu (1), Santo Antônio do Caiuá (3), Sarandi (1) e Uraí (1). Com a atualização dos dados, o Paraná já registrou 1.627 infectados e 101 mortes. O total de recuperados é de 1.086 (66,8% do total de casos). Dos recuperados, 487 são de Curitiba e 599 dos demais municípios do Estado.

São 64 pessoas internadas em leitos clínicos e 66 em Unidades de Terapia Intensiva (UTIs). No total, 139 das 399 cidades paranaenses têm casos confirmados da Covid-19 e 41 registram mortes pela doença. A média de idade dos pacientes infectados é 45,4 anos e a de óbitos de 67,7 anos.
Pessoas que moram em outros estados e que tiveram o diagnóstico no Paraná são 20, três morreram em decorrência da Covid-19.

Dos 542 leitos de UTI adulto disponíveis para atender a pacientes com o coronavírus no Paraná, 32% estão ocupados, com 175 pessoas. No setor de pediatria, as 37 vagas em UTI para este tipo de atendimento apresentam 24% de ocupação.

Brasil registra mais 615 mortes em 24 horas

O Brasil tem 8.536 mortes e 125.218 casos confirmados de coronavírus, de acordo com o Ministério da Saúde. Em 24 horas, foram confirmadas mais 615 mortes e 10.503 casos. É o maior aumento diário no total de óbitos e de casos novos desde o começo da pandemia. As mortes e casos contabilizados em 24 horas não necessariamente correspondem a casos que aconteceram neste intervalo de tempo. A contagem vem com atraso devido à demora na realização de exames e obtenção de resultados.