notícias

Suspeita de Covid-19 em Rebouças já foi descartada por exame

Homem de 62 anos, que faleceu por parada cardíaca após complicações respiratórias, não foi infectado por coronavírus

Da Redação, com informações da Rádio Alvorada e Portal Notícia da Região

Secretária de Saúde de Rebouças, Tânia Selhorst, confirmou que o resultado do exame do homem que faleceu recentemente descartou contaminação por coronavírus. Foto: Clayton Burgath/Portal Notícia da Região

O Boletim Epidemiológico da Secretaria de Estado da Saúde (SESA) divulgado na quinta-feira (9) descartou o último caso suspeito de Covid-19 que restava no município de Rebouças. O laudo negativo, segundo a secretária municipal de Saúde de Rebouças, Tânia Selhorst, é relativo a um óbito recente, que estava sob investigação para coronavírus.

Segundo Tânia, o paciente de 62 anos tinha sido transferido para a Santa Casa de Irati, na sexta (3), para passar por cirurgia depois de fraturar o fêmur. Era um paciente que apresentava outras comorbidades e já tinha passado por um tratamento para curar tuberculose. Conforme a secretária, o paciente apresentou sintomas respiratórios, como o inchaço dos pulmões, que levaram à suspeita de infecção por coronavírus. Por ser um caso que envolvia suspeita, já descartada, o velório e sepultamento precisou seguir todo o protocolo: caixão lacrado, limite de pessoas no velório, de breve duração.

Ainda que aliviada com o resultado negativo do exame, a secretária de Saúde alerta à população que não se deve “baixar a guarda” e todos devem seguir as recomendações para manter a região com o status de única sem confirmações de casos de Covid-19 em todo o Paraná. “A Prefeitura decretou ações temporárias visando impedir aglomerações, reduzir a chance de surgimento e a disseminação do vírus e a necessidade da restrição do atendimento presencial nas repartições públicas municipais. Além disso, é importante que cada cidadão continue fazendo a sua parte por meio de práticas preventivas”, salienta.


Manter a etiqueta respiratória – proteger a boca com um pano ou com o antebraço sempre que tossir ou espirrar, evitar aglomerações de pessoas e lavar frequentemente as mãos com água e sabão – é crucial para evitar a proliferação do vírus.

O município de Rebouças contava com sete casos em investigação e todos foram descartados.  A secretária teme que, com a negativação dos casos no município, as pessoas deixem de tomar os devidos cuidados para evitar a doença. “No momento a gente tem um certo receio porque, agora negativando todos os casos, agradecemos a Deus, mas temos medo que as pessoas abram a guarda e comecem a achar que isto não existe e não chegará até aqui, o que não é realidade. Mais cedo ou mais tarde, o vírus vai chegar e a população tem que nos ajudar”, comentou.

Tânia lamenta o fato de as pessoas saírem às ruas acompanhadas de crianças, idosos ou da família neste momento de isolamento social.  “Quando as pessoas saem de casa, não saem sozinhas. Pedimos a todos que quando precisarem ir ao comércio ou aos bancos, saiam sozinhos e usem máscaras, pois é a melhor forma de proteger sua família”, afirmou.

Além disso, pessoas com sintomas de dificuldade respiratória estão sendo monitoradas em casa. “A gente bate na tecla do isolamento todos os dias, pedindo à população principalmente o isolamento do idoso. Os sintomáticos respiratórios temos monitorado em casa e só vêm para o hospital quando estão com sintomas avançados. Além disso, solicitamos a lavagem das mãos, o álcool gel e apresentamos a sugestão do prefeito que as pessoas utilizem máscaras nem que sejam caseiras para a pessoa vir no banco, no mercado. É uma maneira de isolarmos o vírus e evitarmos a transmissão e a contaminação”, frisou.

A secretária ressaltou que as barreiras sanitárias montadas nas entradas da cidade ajudam a controlar o fluxo de veículos a fim de evitar a chegada do vírus. No entanto, a dificuldade das equipes que estão atuando nestes locais deve aumentar neste feriado de Páscoa, uma vez que pessoas costumam viajar de outros municípios para visitar familiares em Rebouças. Tânia recomenda que, por motivo de isolamento social, todos permaneçam em casa e façam contato com parentes apenas por telefone ou internet.

“As pessoas vêm do mesmo jeito, e como existe o direito de ir e vir, não podemos impedir que elas entrem. Gostaríamos que todos se conscientizassem de que não é hora de visitar parentes, mas sim de se isolar. Isto também é uma forma de amor, porque estamos protegendo as pessoas que amamos. Apesar de ser um período pascal, em que gostaríamos de estar juntos, a melhor forma de proteger quem a gente ama é ficando distante”, pontuou.

Tânia enaltece a parceria do Executivo municipal, das demais secretarias, da Defesa Civil, da Polícia Militar e da Associação Comercial, Industrial e Agrícola de Rebouças (ACIAR) no combate ao Coronavírus. “Nós, da saúde, sozinhos não conseguiríamos dar conta de tudo. Uma coisa muito importante com a qual nós precisamos contar é com a ajuda de todos, principalmente da população”, ressaltou.