notícias

Sete assaltantes são mortos em confronto com a PM no interior de Prudentópolis

JARDIM DA PAZ
Antes da troca de tiros, assaltantes haviam cometido roubo em uma olaria em Prudentópolis. Policiais recuperaram dinheiro e objetos roubados

Da Redação


Assaltantes estavam com oito armas. Foto: PM/Divulgação
Sete assaltantes morreram em uma troca de tiros com policiais militares no interior de Prudentópolis na madrugada desta quinta-feira, 30. Antes de serem abordados, eles haviam cometido um roubo em uma cerâmica na localidade de Rio  D’ Areia, nas margens da BR-277, em um local próximo ao trevo de acesso ao município, por volta das 3h30.

Policiais da 8ª Cia de Irati receberam informações que a quadrilha pretendia cometer um roubo na área rural de Prudentópolis. A partir disso, a equipe entrou em contato com o 16º Batalhão de Guarapuava (BPM), que é responsável pela área. Desta forma, as equipes se deslocaram em conjunto para as localidades de Ponte Alta e Tijuco Preto, onde realizaram patrulhamentos. Após o roubo na cerâmica, os bandidos deixaram o local em uma caminhonete Amarok. Os policiais avistaram esse veículo entrando na localidade de Tijuco Preto. Dois homens estavam na caçamba da caminhonete.


Conforme a PM, as equipes da Rotam da 4ª Cia, 8ª Cia e do 16º BPM realizaram um bloqueio e entraram em confronto armado com os assaltantes. Sete homens envolvidos na ação criminosa morreram no local. Eles portavam oito armas de fogo, sendo três espingardas calibre 12, três pistolas nove milímetros e dois revólveres calibres 32 e 38. Além disso, eles estavam com três coletes balísticos, 143 munições de calibres variados, quatro facas, dois explosivos de gás e oito celulares.

Conforme levantamento da 4ª Cia da PM foram recuperados R$ 14.260,35, 187 pesos argentinos, quatro celulares, 11 brincos, quatro anéis, dois relógios, uma caixa de som, duas botas, quatro motosserras, uma roçadeira, um notebook e 20 kg de carne. Todos os objetos apreendidos foram conduzidos para a Delegacia de Prudentópolis para serem entregues aos proprietários. Segundo relato das vítimas, os assaltantes cometeram roubos em dois locais e agiram de maneira violenta, mantendo os moradores em cárcere privado e sob constante ameaça.

A caminhonete usada pelos bandidos apresentava alerta de furto e tinha placas clonadas. Nenhum policial ficou ferido durante o confronto armado.

Duas viaturas do Instituto Médico-Legal (IML) foram deslocadas para recolher os corpos na localidade de Tijuco Preto. Eles foram conduzidos ao IML de Guarapuava. Até o fim da noite de quinta-feira, 30, haviam sido identificados: Vanderlei Pedroso Ribas, Tiago Czekalski, Davi Padilha, Noel Padilha, Verci Antonio da Silva Andrade e Valdinei da Silva Andrade. Quatro deles possuíam relação de parentesco, sendo pai, filho, genro e irmão do genro. Segundo informações, eles moravam no Jardim Planalto, em Irati. Um homem seguia sem identificação até a conclusão desta reportagem. Essa pessoa usava uma balaclava, conforme relatório do IML.

Em entrevista à imprensa, o Comandante do 16º BPM, Major Cristiano Moskaleski Cubas de Lima, ressaltou que os policiais realizaram bloqueios em alguns pontos de saída de Prudentópolis depois de receberem informações sobre roubos ocorridos em duas cerâmicas no município. “Num determinado ponto desse cerco, uma Amarok ao tentar ser abordada pela equipe policial durante a madrugada efetuou disparos contra a PM acertando na viatura da PM de Irati. Eles acabaram trocando tiros com os policiais, estes identificados como os causadores de vários roubos ocorridos na nossa região durante a madrugada. Consequentemente os nossos policiais militares no intuito de se protegerem acabaram realizando os disparos, disparos esses que após ocorrido o confronto, identificado a situação, nós pudemos ver que se tratava realmente das pessoas suspeitas dos crimes e essas pessoas estavam portando todo esse material [armas] calibre 12, pistola nove milímetros, coletes balísticos e junto a eles foram encontrados vários objetos dos roubos ocorridos nesta madrugada em Prudentópolis. Foi apreendida uma grande quantia em dinheiro, motosserras, botijões de gás, carne roubada das casas, enfim, foi um grande trabalho da PM, num bloqueio, que resultou nessas apreensões e todos esses materiais que estão sendo retirados de circulação”, afirmou o Major.

Além dos objetos citados, os bandidos ainda roubaram duas armas e estavam com elas no momento da troca de tiros com os policiais. Em um dos locais, os assaltantes roubaram uma grande quantidade de dinheiro.

A partir de agora, a Polícia Civil vai investigar como era a organização da quadrilha, quantos faziam parte do grupo e se havia envolvimento de outras pessoas que iam auxiliar na fuga dos assaltantes.

O Major acredita que os homens já haviam cometido outros crimes em virtude da quantidade de armas que eles possuíam. “Pessoas organizadas para o cometimento de crimes com armas de certo potencial. Era uma quadrilha organizada na prática dos crimes. O lado positivo é a recuperação dos bens das vítimas e da retirada de todo esse material de circulação. Com certeza essa não era a primeira vez que eles cometeram crimes”, acredita Cubas.

O Comandante do 16º BPM salienta a importância das informações repassadas pela população sobre as ações criminosas, que possibilitaram que as equipes se organizassem para realizar o cerco em vários pontos estratégicos para capturar os assaltantes.

Uma das vítimas compareceu na sede da 4ª Cia e reconheceu os objetos roubados. Outra pessoa também foi encaminhada para o mesmo local para verificar os materiais apreendidos. A Polícia Civil vai investigar se outros moradores de Prudentópolis e da região já tinham sido assaltados pelos homens envolvidos no confronto armado.

Cubas salienta que os policiais agiram em legítima defesa. Eles passarão por acompanhamento psicológico nos próximos dias com base na legislação estadual. “Não são afastados porque em nenhum momento eles agiram na ilegalidade e no descumprimento do dever, bem pelo contrário, eles agiram de uma forma que qualquer cidadão íntegro agiria, em legítima defesa”.

O Major afirma que nenhum policial ficou ferido. Uma viatura da PM de Irati, que foi atingida por um disparo, precisou ser guinchada por não reunir condições de funcionamento.

Viaturas do IML foram acionadas para recolher os corpos dos homens mortos no confronto armado. Foto: WhatsApp/Divulgação