notícias

Petição solicita que Santa Casa seja referência para tratamento de Covid-19

Pacientes com sintomas da doença deverão ser encaminhados para Ponta Grossa ou para o Hospital do Rocio, em Campo Largo

Edilson Kernicki, com reportagem de Rodrigo Zub


Provedor da Santa Casa, Ladislao Obrzut Neto, diz que definição dos hospitais de referência no tratamento do coronavírus será realizada pela SESA

Uma petição online, criada no site Avaaz.org, solicita a inclusão da Santa Casa de Irati como hospital de referência para o tratamento de pacientes com sintomas de Covid-19 na Região Centro-Sul. A petição, que busca, inicialmente, 500 assinaturas e contava com 403, no início da noite desta quarta (1º), alerta que tanto os hospitais de Ponta Grossa quanto o de Campo Largo já possuem áreas de atendimento abrangentes e podem não suportar a demanda de leitos e de internamentos.

“Como provedor do hospital, estou feliz em saber que a população confia bastante em nós, no nosso tratamento e confia nas nossas ações. Mas, nesse primeiro ponto, não há necessidade disso, que nós estamos atendendo a movimentação do vírus, em termos de nossa região e de nossa cidade. É muito importante essa mobilização da comunidade, mas nesse primeiro instante, há necessidade de aguardarmos as regras do jogo, ter alguém que oriente. Nesse caso, é a SESA [Secretaria de Estado da Saúde]”, avalia o provedor da Santa Casa de Irati, o médico Ladislao Obrzut Neto.

Ele reafirma que confia na qualidade e na competência técnica do secretário Beto Preto e de sua equipe para definir a rede de atendimento aos pacientes de Covid-19. “Muito obrigado pela confiança, pela credibilidade que estão dando à Santa Casa, na condição de podermos ajudar. Mas eu espero, realmente, que não precisemos nem um pouquinho desse tipo de ação aqui dentro da Santa Casa, porque vamos saber ficar em casa, nos protegendo e não deixando nem que o vírus Influenza [da gripe] saia de controle”, agradece.

Quer receber notícias locais?

O médico também recomenda ao público-alvo da campanha de vacinação contra a gripe que procure as unidades de saúde tão logo as doses estejam disponíveis. A imunização contra a gripe pode ajudar, indiretamente, a combater a pandemia de Covid-19, por ser considerada fundamental para não sobrecarregar a rede de atendimento. Também facilita o diagnóstico de coronavírus, pois se um paciente apresenta sintomas compatíveis com infecção, mas que são os mesmos da Influenza – febre, tosse e cansaço – se tiver tomado a vacina contra a gripe previamente, será mais provável que tenha Covid-19. Além disso, a vacina contra a gripe reduz o risco de o novo vírus infectar pessoas já debilitadas pelo Influenza.

“Vamos nos proteger, mas sem pavor, sem ficar angustiado. Podem confiar, estamos atentos. Se precisar, estaremos no front de batalha, com nossos médicos, nossa equipe de enfermagem, toda a equipe capaz de dar aquilo que vocês me mostraram hoje: a confiança na Santa Casa”, reforça.

O provedor explica que, nesse momento, a Santa Casa foi colocada pela Secretaria de Estado da Saúde “numa posição de aguardo”. As referências definidas para os pacientes da Região Centro-Sul são Ponta Grossa e Campo Largo. “Pelo que entendi, o governo, através da SESA, do secretário Beto Preto, está fazendo essa logística no sentido de não haver mistura de muitos doentes em hospitais que podem ser estratégicos para outras patologias, como derrame, politraumatizados, pacientes com infarto”, diz.

Ladislao conta que conversou com o presidente do Conselho Regional de Medicina (CRM-PR), Roberto Issamu Yosida, que endossou a opinião de que a medida visa preservar e não misturar os pacientes. “Estamos aguardando uma posição da SESA, que acho que está sendo coerente e importante, no sentido de conduzir o combate ao coronavírus no Paraná”, ressalta. O provedor reafirma que, se houver necessidade, a Santa Casa está pronta. Ele demonstra alívio pelo fato de que Irati não tem nenhum caso suspeito e nenhum caso confirmado – os 25 que surgiram foram descartados, segundo dados do boletim da SESA referente ao Covid-19, divulgado na tarde desta quarta-feira (1).

Número de casos suspeitos em Irati e região

O boletim mantém apenas dois casos em investigação na 4ª Regional de Saúde, sendo um em Imbituva e outro em Rio Azul. Todos os demais incluindo os 25 de Irati foram descartados. Na 5ª Regional estão sendo investigados 16 casos em Guarapuava, três em Pitanga e dois em Prudentópolis. Na 6ª Regional, com sede em União da Vitória, 11 pacientes permanecem em investigação: dez em União da Vitória e outro em São Mateus do Sul.

Os casos confirmados de Covid-19 mais próximos da Região Centro-Sul são três em Ponta Grossa, onde um paciente já se recuperou e outros dois continuam em tratamento; um da cidade de Castro (40km ao norte de Ponta Grossa); um em Guarapuava e um em União da Vitória.