notícias

Homem sofre corte na cabeça após ser agredido em bar

JARDIM DA PAZ
Briga generalizada ocorreu em estabelecimento em Rebouças

Da Redação

Foto: Divulgação
Uma briga foi registrada num bar em Rebouças. A Polícia Militar constatou que um dos frequentadores sofreu um corte na cabeça e escoriações no corpo. Mais dois homens foram abordados, mas não apresentavam ferimentos.

A proprietária do bar disse aos policiais que alguns homens lhe agrediram e um deles causou danos no estabelecimento, pois tinha desejo de se envolver amorosamente com ela. Uma confusão generalizada teve início depois que a mulher rejeitou o pedido do cliente. O homem que estava ferido não soube informar de onde partiu o golpe que atingiu sua cabeça. Ele foi encaminhado ao hospital Dona Darcy Vargas. A médica de plantão aplicou oito pontos para fechar o corte. Policiais realizaram buscas e encontraram um facão jogado no chão nas proximidades do estabelecimento. O objeto foi recolhido e entregue na Delegacia de Rebouças. Para o mesmo local foram levados o homem agredido e a dona do bar.


Descumprimento de medida protetiva

Em Fernandes Pinheiro, um homem foi conduzido até a Delegacia de Teixeira Soares depois de descumprir uma medida protetiva de afastamento de sua ex-mulher.

Apreensão de arma

Já em Ipiranga, policiais apreenderam uma espingarda com cinco munições. O homem que portava a arma foi abordado na Vila Mutirão na noite de sábado, 25. A PM ainda apreendeu um machado que teria sido usado pelo suspeito para ameaçar algumas pessoas que estavam no local. O homem detido foi conduzido para a 13ª Subdivisão Policial de Ponta Grossa.

Homem assina Termo Circunstanciado por ameaça

Em Ivaí, funcionários da Vigilância Sanitária e da secretaria de Saúde acionaram a PM depois de serem desacatados por um proprietário de um estabelecimento, que não estava cumprindo o decreto municipal com a medidas de prevenção ao coronavírus.

Os servidores solicitaram que o homem fechasse a porta que estava aberta. Porém, ele levantou da mesa e disse que estava em um estabelecimento particular sem atendimento ao público. Além disso, afirmou que não ia fechar o local. Os funcionários ainda relataram que se sentiram ameaçados pelo homem que passou a filmá-los e disse que pretendia falar com o prefeito sobre o assunto. A mulher que entrou em contato com a PM ainda afirmou que o homem agiu de forma agressiva. Os servidores tentaram informar ao proprietário do estabelecimento que a ação tinha apenas cunho orientativo. Como não houve entendimento entre as partes, o homem foi levado para o Destacamento da PM para assinar o Termo Circunstanciado. Em seguida, ele foi liberado.