notícias

Família monta "mesa solidária" no centro de Irati

Objetivo é ajudar as pessoas que estão passando por necessidade neste período de quarentena do Coronavírus

"Mesa Solidária" foi montada em frente à clínica Orthodontic, na Rua Conselheiro Zacarias, 178. Foto: Divulgação Facebook
Paulo Henrique Sava

“Oi pessoal, tudo bem? Eu sou a Manu, e hoje eu vim falar que eu e minha família fizemos uma mesa para ajudar as pessoas que precisam”. Com esta frase, a garotinha Emanuelle Czelusniak do Nascimento, de apenas 06 anos, iniciou um vídeo no qual fez um pedido muito especial. 

No material publicado nas redes sociais neste domingo, 05, ela contou que sua família resolveu ajudar as pessoas que necessitam de alimentos e produtos de limpeza e não tem condições de adquiri-los neste período de quarentena do novo Coronavírus (COVID-19). Para realizar a ação, foi montada uma “mesa solidária” em frente à clínica Orthodontic, na Rua Conselheiro Zacarias, 178, área central de Irati. Lá, as pessoas podem colocar doações ou pegar os produtos, caso estejam passando por necessidades. 

A ideia foi da aposentada Lindamir Czelusniak. Em conversa com nossa reportagem, ela disse que se inspirou em um exemplo de uma mulher que fez o mesmo no noroeste do Paraná. “Eu vi isto em uma reportagem. Aí, no domingo de manhã eu estava ouvindo a missa pelo Facebook e me veio a ideia. De que adianta só pensarmos na espiritualidade e deixarmos de lado as ações que são necessárias neste momento?”, questionou a aposentada.


Lindamir conta com a ajuda da filha Christiane, do genro Júnior e da neta Emanuelle. “Ela está muito empolgada com isto. Ontem ela estava ansiosa e impaciente para montar a mesa. Tivemos a ideia de colocar a mesa na frente da clínica por causa do movimento que tem ali, tanto de pessoas para doar quanto daquelas que precisam. A nossa preocupação é quanto à chuva, e queremos saber se alguém tem uma tenda para nos ajudar”, frisou.

Na mesa, foram colocados alimentos, produtos de higiene e limpeza e algumas marmitas, que foram deixadas no local na noite de domingo. “Pouco antes disto, logo que deixamos a mesa pronta, já passou um senhor e pegou algumas coisas. Isto nos emocionou porque vimos que realmente esta é uma coisa que pode dar certo e como já tem pessoas andando pelas ruas sem condições de se alimentar ou de levar comida para casa. Isto é muito gratificante, saber que as pessoas estão recorrendo ali”, comentou.

Lindamir pede que a população doe mais alimentos neste momento. No entanto, aqueles que tiverem a possibilidade podem doar roupas, cobertores e até marmitas prontas. “Se tiver sobrando em casa, por que não roupas e cobertores também? Se as pessoas quiserem, mais à tarde ou próximo da hora do almoço, elas podem levar também marmitas prontas. Muita gente não tem condições de fazer a comida em casa por falta de gás ou algo assim. Seria muito bom se cada um levasse uma marmita por dia lá, imagine quantas pessoas não estariam passando fome em casa a uma hora dessas”, finalizou.