notícias

Campanha Todos por Irati arrecada alimentos, roupas e material de higiene

JARDIM DA PAZ
Doações serão coletadas de segunda (27) até o dia 14 de maio

Edilson Kernicki, com reportagem de Jussara Harmuch

Campanha "Todos Por Irati" visa auxiliar pessoas em vulnerabilidade social que foram afetadas pelo coronavírus. Foto: Jussara Harmuch
A campanha “Todos por Irati” começa a receber donativos nos postos de coleta a partir da segunda-feira (27). A iniciativa, coordenada por várias entidades tem o objetivo de arrecadar alimentos, agasalho e materiais de higiene e limpeza, que serão destinados a famílias com necessidades durante esse período de exceção, diante do decreto de Estado de Emergência em função da pandemia de Covid-19. As doações serão recebidas até o dia 14 de maio.

Foi programado um itinerário para que a arrecadação percorra todos os bairros do município. Cada bairro terá um dia específico, a fim de evitar ou reduzir a necessidade de deslocamento. Os órgãos de comunicação e carros de som vão avisar a população, com antecedência, sobre o itinerário da coleta de agasalhos, cobertores, calçados, alimentos e produtos de higiene pessoal e de limpeza.

Agasalhos, calçados e cobertores serão levados para o Pavilhão João Wasilewski, no Parque Aquático, para passarem por triagem antes da distribuição. Alimentos e produtos de higiene e limpeza serão encaminhados para o Centro da Juventude, onde serão montadas cestas básicas. Depois dessa triagem do material, os kits serão entregues para as famílias necessitadas, de acordo com o levantamento que será feito baseado nos dados do Cadastro Único, do Bolsa Família e de análises feitas pelas entidades envolvidas na campanha.


Além de passar de casa em casa para recolher os donativos, serão estabelecidos alguns pontos de coleta na cidade. Quem mora na área urbana de Irati pode levar alimentos e produtos de higiene direto no Centro da Juventude. Os agasalhos podem ser levados direto no pavilhão do Parque Aquático. Para quem mora no interior do município, os pontos de coleta serão as igrejas católicas e evangélicas de cada localidade.

Segundo a Defesa Civil Municipal, a campanha deve atender, prioritariamente, as 6.500 famílias já incluídas no Cadastro Único. Entretanto, a representante da Defesa Civil municipal, Rozenilda Romaniw Bárbara, estima que pelo menos um quarto da população dependerá de alguma ajuda com alimentos e agasalhos; aproximadamente 800 famílias do interior.

Rozenilda Romaniw Bárbara acredita que um quarto da população iratiense necessita de ajuda. Foto: Jussara Harmuch
A Defesa Civil também já buscou a adesão de supermercados à campanha e pediu o apoio com a montagem de cestas básicas com o equivalente a R$ 50 em alimentos e mais R$ 20 em material de limpeza, a fim de que tanto os clientes possam comprar esses kits e encaminhá-los para doação quanto os funcionários dos estabelecimentos possam entregá-los nos postos de coleta. O objetivo da campanha é arrecadar perto de 10 mil cestas básicas, além de agasalhos, cobertores e colchões.

De acordo com a secretária municipal de Assistência Social, Sybil Ditrich, o fluxo de atendimento nos Centros de Referência em Assistência Social (CRAS) dobrou nos últimos dias e chega próximo de 500 atendimentos diários. Parte desses atendimentos é de pessoas com dúvidas sobre como se cadastrar para receber o Auxílio Emergencial de R$ 600 do Governo Federal. O atendimento presencial nos CRAS, para quem não está conseguindo efetuar o cadastro para o Auxílio Emergencial, é de segunda a sexta, das 8h às 12h e das 13h às 17h.

Ainda conforme Sybil, uma parcela dos cadastros que estavam em fila de espera para receber o Bolsa Família já foram incorporados ao programa. A fila de espera era de 700 famílias, aproximadamente. Atualmente, 2.400 famílias recebem o benefício em Irati.

Secretária de Assistência Social, Sybil Dietrich, afirma que a demanda de atendimentos nos CRAS dobrou nos últimos dias, principalmente de pessoas com dúvidas sobre o auxílio emergencial. Foto: Jussara Harmuch 
Quanto ao voucher de R$ 50, do Governo do Estado, ainda estão sendo cadastrados os mercados que serão autorizados e o município se organiza para cadastrar os beneficiários, para criar uma rede de validação desses vouchers. Haverá cerca de 15 pontos de validação, entre a cidade e o interior. Aproximadamente, 5.100 pessoas devem se enquadrar nos critérios para obter o benefício do Estado: estar no Cadastro Único e com renda familiar mensal máxima de três salários mínimos (R$ 3.135) ou renda per capita de meio salário mínimo (R$ 522,50).

Informações adicionais sobre a campanha podem ser obtidas pelos telefones (42) 3907-3168 e (42) 99116-0730, para quem mora na área urbana, e pelos telefones (42) 3132- 6173 e (42) 99141-6339, para quem mora no interior.